Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312661
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Os hospitais na reforma sanitaria brasileira
Title Alternative: Hospitals in the brazilian health reform
Author: Coelho, Ivan Batista, 1958-
Advisor: Campos, Gastão Wagner de Sousa, 1952-
Abstract: Resumo: Este trabalho tem como objetivo a análise dos principais movimentos do parque hospitalar brasileiro a partir da estruturação do Sistema Único de Saúde e da regulamentação da Saúde Suplementar. Para isto foram utilizadas séries históricas de dados a respeito de leitos, número e porte dos hospitais e outras variáveis extraídas do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), da Assistência Médico Sanitária (MAS), da Agência Nacional de Saúde (ANS) e do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIHSUS), além de revisões bibliográficas sobre o tema. Estas séries de dados, associadas a variáveis econômicas e políticas permitiram uma análise do quadro atual e o desenho de cenários futuros possíveis. O resultado evidencia uma queda acentuada dos leitos hospitalares disponíveis ao SUS, com crescimento do número de hospitais vinculados à Saúde Suplementar. A distribuição pelo País é heterogênea, com maior concentração de leitos no Sul e Sudeste e nas capitais em detrimento do interior. Quando se trata de equipamentos de maior complexidade (unidades de terapia intensiva, tomógrafos, ressonância nuclear, etc.), estas diferenças se acentuam. No que tange à qualidade e resolutividade, a maior parte dos equipamentos de maior complexidade existentes no País não se encontram disponíveis ao SUS. Considerando os movimentos e as políticas atuais em curso vem se configurando no País um quadro hospitalar bipolar: Baixas resolutividade e incorporação tecnológica nos hospitais ligados ao SUS e alto grau de incorporação de equipamentos nos hospitais ligados à Saúde Suplementar.

Abstract: This study aims to analyze the key achievements of the Brazilian hospital complex based on the National Health Care System implementation and the establishment of Private Health Insurance groups. For such, we used historical series of data on hospital beds, number and size of hospitals and other variables from the National Register of Health Facilities (CNES), the Medical Sanitary Service (MAS), the National Health Agency (ANS) and Hospital Information System (SUS SIHSUS), and literature reviews on the topic. These data sets, combined with economic and political variables allowed an analysis of the current situation and a design of possible future scenarios. The result shows a sharp decline in hospital beds available to SUS, with growth in the number of hospitals tied to Private Health Insurance setting. The distribution all over the country is heterogeneous, with the highest concentration of beds in the South and Southeast and in capitals over the interior. When it comes to more complex equipment (intensive care units, CT scanners, magnetic resonance, etc..), these differences are highlighted. Regarding the quality and problem solving capacity, most of the equipment of higher complexity existing in the country are not available to SUS. Considering the current political movements, it has been emerging in the country a bipolar hospital structure: Low problem solving capacity and incorporation of technology in hospitals connected to the SUS and high degree of incorporation of equipment in hospitals linked to Private Health Insurance.
Subject: Sistema Único de Saúde (Brasil)
Políticas públicas
Leitos hospitalares
Saúde suplementar
Desigualdades em saúde
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Coelho_IvanBatista_D.pdf1.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.