Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312645
Type: TESE DIGITAL
Title: Doenças reumáticas em idosos da comunidade e variáveis associadas = dados do estudo FIBRA = Rheumatic disease in community elderly and associated variables: FIBRA study
Title Alternative: Rheumatic disease in community elderly and associated variables : FIBRA study
Author: Torres, Sarina Francescato, 1984-
Advisor: Borim, Flávia Silva Arbex, 1977-
Abstract: Resumo: Introdução: A alta prevalência de doenças reumáticas e os inúmeros efeitos adversos causados no indivíduo as tornam um grande desafio para os governos e para os sistemas de saúde em todo o mundo. Justificativa: Embora já tenham sido realizados outros estudos de base populacional com enfoque nas doenças reumáticas, nenhum buscou verificar a relação entre essas doenças e suas consequências para a população idosa. Objetivo: Avaliar a prevalência de doenças reumáticas em idosos e sua relação com algumas variáveis biopsicossociais. Método: Estudo transversal de base populacional, cujos dados foram provenientes do banco eletrônico do Estudo de Fragilidade em Idosos Brasileiros (FIBRA), realizado entre os anos de 2008-2009, em que foram recrutados 2.549 idosos da comunidade residentes na área urbana, com idade ? 65 anos. Resultados: Verificamos uma prevalência de 43,5% de doenças reumáticas nos idosos estudados, cuja média de idade foi de 72,3 anos, com predominância do sexo feminino e de idosos com 5 a 8 anos de escolaridade. As variáveis biopsicossociais mais fortemente associadas com as doenças reumáticas foram as doenças crônicas (52,1%); sintomas depressivos (56,7%); autoavaliação de saúde regular (48,5%), ruim ou muito ruim (52,3%); relato de uma (49,7%) ou mais (62,7%) quedas; e obesidade (57,0%). Conclusão: Encontramos uma alta prevalência de doenças reumáticas na população idosa e uma estreita relação desta com variáveis biopsicossociais do indivíduo, o que, somado ao crescente envelhecimento da população mundial, evidencia a urgência na implementação de estratégias de prevenção e tratamento precoce dessas doenças nos idosos

Abstract: Introduction: The high prevalence of rheumatic diseases and the countless adverse effects caused in the individual make them a great challenge for governments and healthcare systems worldwide. Objective: To assess the prevalence of rheumatic diseases in the elderly and their relationship with some biopsychosocial variables. Method: This is a cross-sectional population-based study whose data were obtained from the FIBRA (Study of Frailty in Brazilian Elderly) electronic database, developed in the 2008-2009 period and involving 2,549 individuals older than 65 years who lived in urban areas. Results: We found that rheumatic diseases have a prevalence of 43.5% in the elderly sample, with mean age of 72.3 years old and predominance of females and lower educated (5-8 years of schooling). The biopsychosocial variables more strongly associated with rheumatic diseases were: chronic ones (52.1%); depressive symptoms (56.7%); regular (48.5%), poor or very poor (52.3%) health self-evaluation; report of one (49.7%) or more (62.7%) cases of falls; and obesity (57.0%). Conclusion: We found a high prevalence of rheumatic diseases in the elderly population and a close relationship of these with the individual¿s biopsychosocial variables, and given the world population ageing, the scenario is worsened in the public healthcare and thus strategies for prevention and early treatment of these diseases should be implemented urgently
Subject: Osteoartrite
Artrite
Idosos
Prevalência
Reumatismo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Torres_SarinaFrancescato_M.pdf4.94 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.