Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312643
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo da prevalencia da respiração predominantemente bucal e possíveis implicações com o aleitamento materno em escolares de São Caetano do Sul - SP - Brasil
Author: Santos, Dênis Clay Lopes dos
Advisor: Martins Filho, José, 1943-
Filho, Jose Martins
Abstract: Resumo: A respiração fisiológica nasal exerce papel importante para o correto crescimento e desenvolvimento craniofacial. Quando por algum motivo, obstrutivo ou não, essa respiração torna-se prejudicada, desenvolve-se uma respiração bucal de suplência que irá suprir as necessidades respiratórias. Quando essa respiração bucal torna-se predominante, vários distúrbios, não só do aspecto oral, mas de ordem sistêmica, serão desencadeados. O respirador predominantemente bucal é um paciente que tem sua saúde geral comprometida pelas limitações e complicações decorrentes desse distúrbio. Portanto, é de fundamental importância o diagnóstico precoce dessa disfunção para que se possa intervir, muitas vezes de forma interdisciplinar, buscando evitar ou diminuir os danos a saúde do indivíduo. Este trabalho teve como objetivo avaliar a prevalência de respiração predominantemente bucal em crianças regularmente matriculadas nas quatro primeiras séries do ensino fundamental, em escolas públicas estaduais do município de São Caetano do Sul ¿ SP ¿ Brasil. A amostra inicial foi de 1.100 crianças, sendo 556 do sexo feminino e 544 do sexo masculino, com idade entre 6 e 12 anos (idade média de 9,85 anos). A autorização para que as crianças participassem efetivamente do estudo, foi realizada através de Termos de Consentimento Livre e Esclarecido para pesquisas com seres-humanos enviados aos pais ou responsáveis, os quais responderam um questionário abrangendo questões relacionadas à respiração, hábitos, amamentação e postura da criança. Seu preenchimento e interpretação orientaram a seleção das crianças (população alvo) participantes da pesquisa e avaliar possíveis fatores etiológicos da respiração predominantemente bucal (RPB). Posteriormente, foi realizada a avaliação clínica, que possibilitou constatar se a respiração da criança era predominantemente nasal ou bucal, não necessitando de nenhum tipo de exame complementar e não ocasionando nenhum incomodo à criança. A prevalência de respiração predominantemente bucal nas crianças da amostra foi de 26,8%. Após relacionar todos os dados obtidos através do questionário com o padrão respiratório das crianças, foi constatado que, para a população estudada, a amamentação exclusivamente materna foi fundamental para o estabelecimento do padrão respiratório normal (Respiração Nasal) na criança, visto que, 78,02% das crianças que receberam amamentação exclusivamente materna (AEM) desenvolveram padrão respiratório normal e 21,98% RPB. Já a sua falta tem relação direta no estabelecimento da RPB na criança, pois 48% das crianças que não receberam AEM desenvolveram padrão respiratório normal (RN) e 52% RPB. Paralelamente, foi observado que quanto maior for o período de amamentação exclusivamente materna, maior a probabilidade de a criança apresentar a respiração nasal em comparação com os resultados encontrados para os respiradores predominantemente bucais, visto que, 52% das crianças que receberam AEM por menos de 1 mês desenvolveram RN e 48% RPB, em contrapartida, 90% das crianças que receberam AEM por mais de 6 meses desenvolveram RN e 10% RPB. Observou-se, também, que a ação preventiva da AEM sobre a RPB e que a influência do tempo da amamentação sobre a eficácia da prevenção não sofre interferência com relação ao sexo da criança

Abstract: The nasal physiological breathing has an important function for the correct craniofacial development and growth. When, for some reason, obstructive or not, this breathing becomes damaged, it starts to develop a buccal breathing which will supply the respiratory needs. When this buccal breathing becomes predominant, several disturbances, not only the oral aspect but also the systemic order, will be unchained. The predominantly buccal breather is a patient who has your general health committed by the limits and complications of this disturbance. Therefore, the precocious diagnostic of this dysfunction is fundamental because it can interfere, many times, in a interdisciplinary way, trying to avoid or diminish the damages to the individual health. The aim of this work was to evaluate the prevalence of the predominantly buccal breathing in children enrolled in the four first grades of the elementary school, at state public schools of the municipal district of São Caetano do Sul ¿ SP ¿ Brazil. The initial sample was 1.100 children, considering that 556 were female genre and 544 were male genre, between 6 and 12 years old (middle age of 9,85 years old). The authorization which allows the children to participate effectively of the research was accomplished by Terms of Free and Illustrious Consent for researches with human beings, sent to parents or responsible, who also answered a questionnaire including questions related to the children breathing, habits, breathing and posture. Afterwards, a clinical analysis was accomplished in order to make it possible for us to realize if the child's breathing was predominantly nasal or buccal, without any complementary exam and do not causing any inconvenience to the child. Its fulfillment and interpretation guide us to select the children (target population) who participate of the research and to evaluate possible ethiological factors of the RPB (breathing predominantly buccal). The prevalence of the breathing predominantly buccal in the children's sample was 26,8%. After relating all the data obtained through the questionnaires with children's respiratory pattern, it was proved that, for the well educated population the breast-feeding exclusively maternal was fundamental for the establishment of the normal respiratory pattern (Nasal Breathing) considering that 78,02% of the children who received the AEM (breast-feeding exclusively maternal), developed normal respiratory pattern and 21,98% RPB (breathing predominantly buccal). At once, its fault has direct relation to the establishment of the RPB in child, because 48% of the children who did not receive the AEM developed RN (normal breathing) and 52% RPB. At the same time, it was observed that as larger was the period breast-feeding exclusively maternal, larger the probability of the child present the nasal breathing according to the results founded for the breathers predominantly buccal, considering that 52% of the children who received the AEM for less than one month developed the RN and 48% the RPB, in other hand, 90% of the children who received the AEM for more than six months developed the RN and 10% the RPB. It was also observed that the preventive action of the AEM over the RPB and the influence of the breast-feeding period over the effectiveness of the prevention do not depend on child's sex
Subject: Respiração bucal
Ortodontia
Amamentação
Prevalência
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_DenisClayLopesdos_M.pdf717.8 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.