Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312633
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: A prática de atividade física na gestação e puerpério e suas repercussões perinatais = Physical activity during pregnancy and postpartum period and the effects on perinatal outcomes
Title Alternative: Physical activity during pregnancy and postpartum period and the effects on perinatal outcomes
Author: Nascimento, Simony Lira, 1984-
Advisor: Surita, Fernanda Garanhani de Castro, 1964-
Abstract: Resumo: Introdução: Tanto o nível de atividade física quanto a prática regular de exercícios físicos durante a gestação são fatores que podem influenciar na evolução da gestação e nos desfechos materno-fetais. Desde a década de 1980, a prática regular de exercício físico durante a gestação e no período pós-parto vem sendo cada vez mais estudada e estimulada por se associar a benefícios para saúde física e psicológica da gestante e por não influenciar adversamente nos desfechos neonatais. Um melhor entendimento dos níveis habituais de atividade física entre gestante e puérperas, os fatores e repercussões relacionados à sua prática ajudariam num melhor delineamento de políticas públicas voltadas para o seu incentivo. Objetivo: Avaliar a prática de atividade física, suas características, fatores relacionados e as repercussões durante a gestação e após o parto. Métodos: Para esta tese de doutorado, foram realizadas diferentes abordagens sobre a prática de atividade física na gestação e puerpério. Primeiramente, foi realizada uma revisão sistemática da literatura, com ensaios clínicos randomizados, publicados entre julho de 2010 e julho de 2012, sobre a prática de exercício na gestação e seus efeitos na saúde materno-fetal, bem como as recomendações existentes a respeito dessa prática. O segundo estudo refere-se a uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados publicados até Outubro de 2012, que avaliaram a efetividade do exercício físico, combinado ou não com dieta, na perda de peso de mulheres após o parto. Os dois estudos originais apresentados em seguida compartilham a mesma metodologia de estudo do tipo corte transversal, no entanto foram realizados em duas populações distintas. O primeiro na cidade de Campinas ¿ SP, Brasil, onde foi realizado um estudo de base populacional que incluiu 1.279 mulheres em três maternidades, e o segundo na cidade de Kingston ¿ ON, Canadá, onde foram incluídas de 197 mulheres. Os critérios de inclusão para ambos foram: mulheres no puerpério imediato, internadas em maternidades selecionadas, recém-nascido vivo, e gestação única. As participantes foram entrevistadas e responderam às questões sobre dados sociodemográficos, sobre prática de exercícios e atividades físicas cotidianas no período gestacional. Dados da gestação, do parto e do recém-nascido foram extraídos dos prontuários e do cartão de pré-natal. Considerou-se significativo um p-valor <0,05. Resultados: 1) A maioria dos ensaios clínicos recentes confirma a efetividade do exercício como fator de proteção em diversos desfechos maternos e perinatais, como ganho de peso, diabetes gestacional, idade gestacional ao nascimento, peso do recém-nascido, dor lombar, incontinência urinária, depressão pós-parto e qualidade de vida; suportando as atuais recomendações para a prática de exercícios em intensidade moderada por cinco vezes na semana em sessões de 30 minutos ou mais por gestantes que não apresentem contraindicações. 2) Ensaios clínicos randomizados cuja intervenção no estilo de vida incluiu programas de exercício, combinados ou não com dieta, mostraram um efeito significativo na perda de peso por mulheres no pós-parto. Sendo mais efetivos programas que utilizaram frequencímetro cardíaco ou pedômetro, aqueles que combinados à intervenção dietética intensiva. 3) Dados do estudo de corte-transversal mostraram que em Campinas ¿ SP, a prevalência de exercício físico na gestação foi de 20,1%, sendo que metade das mulheres interrompeu sua prática devido à gestação. No início (13,6%) e no final gestação (13,4%) as mulheres tenderam a diminuir ainda mais a prática de exercícios, sendo a maior prevalência observada no segundo trimestre gestacional (17,8%). Menos da metade recebeu algum tipo de orientação sobre exercício físico do médico durante as consultas de pré-natal (47,5%). A caminhada foi o exercício mais frequente, seguido por hidroginástica. Os fatores associados à prática do exercício na gestação foram: maior escolaridade, primiparidade, prática de exercício antes da gestação, e orientação sobre exercício no pré-natal. A prática do exercício físico não se relacionou com os resultados maternos e perinatais. 4) Em Kingston ¿ CA, a prevalência de exercício entre gestantes foi alta em todos os três trimestres da gestação, 75,4%, 69,3% e 60,3%, respectivamente. No entanto observou-se menor prevalecia levando-se em conta o nível recomendado de 150 minutos de exercício por semana, com prevalência máxima de 27,1% no primeiro trimestre, 12,7% no segundo e 7,1% no terceiro. A caminhada foi o tipo mais frequente. O IMC pré-gestacional foi único fator associado à prática de exercício nos três trimestres, quanto maior o IMC menor a chance de praticar exercício. Conclusões: O exercício físico é uma prática associada a benefícios para a saúde da mulher durante a gravidez e significativamente associada a maior perda de peso no pós-parto. No entanto a gestação é uma condição que leva as mulheres a diminuírem o nível de atividade física, e poucas alcançam o nível recomendado de exercício na gestação. A prática de exercícios físicos durante a gestação deve ser mais conhecida e estimulada pelos profissionais da saúde, principalmente para mulheres previamente sedentárias e as com sobrepeso ou obesidade

Abstract: Introduction: The level of physical activity and regular physical exercise during pregnancy are both factors that may be beneficial for maternal and fetal outcomes. Since the 1980s, regular exercise practice during pregnancy and the postpartum period has been increasingly studied and stimulated based on their benefits for physical and psychological mother health and because exercise has not found associated with adverse neonatal outcome. Understanding activity patterns during pregnancy and postpartum and their correlates have significant public health implications. Objective: To evaluate physical activity and to explore to explore associated factors and effects with participation in physical activities during pregnancy and postpartum period. Methods: In this doctoral thesis we have explored a diverse methodological approach about physical activity during pregnancy and postpartum. Firstly, a systematic review of randomized clinical trials, published from July 2010 to July 2012 on the effects of physical exercise during pregnancy on maternal and fetal outcomes and its current recommendations was performed. The second study is a systematic review and meta-analysis of randomized clinical trials published up to 31 October 2012, that examined the effects of exercise interventions, with or without complementary dietary intervention, on weight loss during the postpartum period compared with usual standard of care. The following two presented studies have the same cross-sectional survey methodology. The first one, a population-based study has included 1.279 women in the city of Campinas, Brazil; and the second one and has included 197 women in Kingston, Canada. The inclusion criteria for both studies were: postpartum women, alive newborn and a singleton pregnancy. Each participant was asked to complete a questionnaire in about socio-demographic characteristics, obstetrical history and physical activity patterns throughout pregnancy. Data regarding pregnancy, labour, delivery, and newborn outcomes were retrieved from medical records. Statistical significance is defined as a two sided P value ? 0.05 Results: 1) the most part of the included trials support the effectiveness of physical exercise intervention on maternal and perinatal outcomes, such as gestational weight gain, gestational diabetes, gestational age at birth, newborn weight, low back pain, urinary incontinence, postpartum depression and quality of life. 2) Randomized clinical trial showed that there is benefit from overall lifestyle interventions on weight loss in postpartum women and exercise plus intensive diet and objective targets are the most effective intervention strategies. 3) In Campinas, exercise prevalence during pregnancy was 20.1%, half of the women discontinued their exercise practice due to pregnancy. Pregnant women tend to decrease physical exercises at the beginning (13.6%) and at the end (13.4%) of gestation. The highest prevalence was found at second trimester (17,8%). Less than half received some medical advice about physical exercise during prenatal visits (47.5%). Walking was the most frequent exercise type, followed by water aerobics. Higher educational level, lower parity, been active before pregnancy and medical advice to exercise were associated with physical exercise during pregnancy. Exercise was not associated with maternal and perinatal outcomes. 4) In Kingston, women highly reported to be engaged in exercise during the three trimesters of pregnancy, 75.4%, 69.3% e 60.3%, respectively. However, based on Canadian guidelines of 150 minutes of aerobic exercise per week, the prevalence of active pregnant women decreases, with maximal prevalence of 27.1% in the first trimester, 12.7% in the second, and 7.1% in the third trimester. The most frequent type of exercise was walking. Lower pre-pregnancy Body Mass Index was the unique characteristic associated with been active during the three trimesters of pregnancy Conclusions: Physical exercise is beneficial for women during pregnancy and in the postpartum period lead to greater weight loss. However, there is a decrease on exercise prevalence throughout pregnancy. Thus, prenatal care providers should support women in order to advising them about the target exercise duration recommend in the guidelines, using different strategies, mainly for previous inactive and overweight and obese women who are at risk of sedentary behaviour
Subject: Gravidez
Período pós-parto
Atividade física
Exercícios físicos
Cuidado pré-natal
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nascimento_SimonyLira_D.pdf4.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.