Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312623
Type: TESE
Title: A fisioterapia no Estado de São Paulo : um estudo sobre as representações dos profissionais
Title Alternative: Physiotherapy in Sao Paulo state : a study of professional's representations
Author: Oliveira, Ana Luiza de Oliveira e, 1980-
Advisor: Nunes, Everardo Duarte, 1936-
Abstract: Resumo: A fisioterapia foi legitimada como profissão no Brasil em 1969, tornando-se uma das 14 profissões regulamentadas no campo da saúde. Moldada pelo modelo biomédico de atenção e pelo discurso do profissionalismo como forma normativa e ideológica de organização do trabalho, a profissão vem traçando seu caminho em busca de uma autonomia profissional que garanta uma identidade profissional ancorada na expertise cientificamente orientada. Neste contexto político, econômico e social, a autorregulação profissional promoveu uma organização interna em duas esferas, a Institucional e a Interacional. A primeira, construída por meio de análise documental das resoluções do COFFITO; a segunda, por meio de estudo transversal com fisioterapeutas no estado de São Paulo, Brasil (n = 2.684). Os achados sugerem que a Fisioterapia Institucional defende uma posição protegida no mercado de trabalho com base nas credenciais qualificadas, treinamento e habilidades especializadas, além do compromisso dos fisioterapeutas em realizar um bom trabalho utilizando elementos instrumentais do discurso do profissionalismo. Esta postura constrói uma representação social tecnicista na profissão. A Fisioterapia Interacional, embora acrescente uma perspectiva moral e mercantilista à representação social tecnicista, segue reafirmando a centralidade da ciência especializada como uma forma de sucesso profissional. O discurso do profissionalismo e do modelo biomédico modela a ação profissional da Fisioterapia ao combinar modos de agir tecnicistas, morais e mercantilistas, o que pode ser visto como impedimento da efetiva autonomia profissional. A construção de uma abordagem dialógica para o surgimento de um novo discurso do profissionalismo na Fisioterapia brasileira pode ser uma possibilidade de ruptura com o modelo biomédico, o que levaria a profissão a compreender o seu papel no campo da saúde a partir de uma perspectiva crítica e reflexiva, como parte da autonomia e da identidade profissional do fisioterapeuta

Abstract: Physiotherapy was legitimised as a profession in Brazil in 1969, becoming one of the 14 currently recognized professions in the healthcare field. Shaped by the biomedical model of care and the discourse of professionalism as the normative and ideological way of work organization, the profession has been building its path looking for professional autonomy to ensure a professional identity based on scientific expertise. In this political, economic and social context, professional self-regulation promoted an internal organization into two spheres, Institutional and Interactional. The first one was built using documentary analysis of Physiotherapy National Council legislation. The second one, was built using a cross-sectional survey with physiotherapists in the state of São Paulo, Brazil (n = 2,684). The findings suggest that the Institutional Physiotherapy advocates a labour protected position based on qualified credentials, specialized training and skill and the physiotherapists¿ commitment to doing good work using instrumental elements of the discourse of professionalism. This approach builds a technical social representation in the profession. The Interactional Physiotherapy, although it adds a moral and mercantilist perspective on the profession¿s social representation, keeps following the specialized science centrality as a form of professional success. The discourse of professionalism and the biomedical model could be shaping the Physiotherapy professional action by the combination of technical, moral and mercantilist as an impediment of a real professional autonomy. Building a dialogical approach to the emergence of a new discourse of professionalism in the Brazilian Physiotherapy may be a possibility of rupture with the biomedical model, which would lead the profession to understand its role in the healthcare and build a critical and reflective perspective as part of a physiotherapist autonomy and professional identity
Subject: Fisioterapeutas
Profissionalismo
Representações sociais
Autonomia profissional
Modelo biomédico
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_AnaLuizadeOliveirae_D.pdf2.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.