Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312615
Type: TESE
Title: A experiência subjetiva do uso de psicotrópicos na perspectiva de pessoas com o diagnóstico de esquizofrenia
Title Alternative: The subjective experience of the psychotropic use on the people perspective with a schizophrenia diagnosis
Author: Benini, Iara Scaranelo Penteado, 1983-
Advisor: Leal, Erotildes Maria
Lea, Erotildes Maria
Abstract: Resumo: O presente estudo teve como objetivo discutir a experiência subjetiva do uso de psicotrópicos na perspectiva de pessoas com o diagnóstico de esquizofrenia. Trata-se de um estudo qualitativo de base fenomenológica hermenêutica ou interpretativa, que ocorreu a partir da análise de narrativas produzidas em grupos focais, realizados por uma pesquisa matriz intitulada pesquisa Experiência, narrativa e conhecimento: a perspectiva do psiquiatra e a do usuário. A pesquisa matriz se deu a partir da parceria entre o Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (DSC/FCM/UNICAMP), Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) e o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Psicopatologia e Subjetividade do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPUB/UFRJ). Participaram dos grupos focais 16 usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) das cidades de Campinas, Rio de Janeiro e Salvador. Foram recrutados em um processo de quatro etapas. Na primeira etapa apresentou-se um vídeo com auto-relato de pessoas diagnosticadas com esquizofrenia, para que posteriormente, em conversa, os usuários pudessem manifestar sua identificação empática, ou não, com a experiência narrada (auto-atribuição de experiência). Na segunda, o instrumento diagnóstico MINIPLUS, aplicado pelos pesquisadores àqueles usuários que haviam se identificado com a experiência apresentada em vídeo, identificou aqueles que tinham transtornos do espectro esquizofrênico e considerou-se ainda a avaliação diagnóstica de esquizofrenia realizada pela própria equipe do CAPS. Na terceira e na quarta etapas foram selecionados, dentre os usuários que passaram pelas etapas anteriores, aqueles que, estando em tratamento nos referidos CAPS, aceitaram participar do estudo. A partir da análise das narrativas, as unidades de significados foram extraídas e sintetizadas em nove temas: sintoma, crise, cura, efeitos indesejáveis, compreensão diagnóstica, funcionalidade do sujeito no seu meio, cenários de cuidado, escolha ou obrigação e rotinas do tratamento medicamentoso. Esses temas, forneceram a base para descrição e análise da estrutura da experiência de uso dos medicamentos, sendo constitutivos da experiência do uso de psicotrópicos e funcionando em certa medida como o seu arcabouço. Concluiu-se que a experiência do uso dos medicamentos é muito variável. Envolve uma trama complexa, constituindo-se a partir de uma multiplicidade de relações existentes entre os medicamentos e outros elementos da vida dos usuários, a partir da articulação dessas relações. Assim sendo, a experiência que um usuário tem com o uso da medicação depende do contexto, do entendimento que o sujeito tem do processo de adoecimento, do que o levou ao uso de medicação, da sua história de vida passada e de como o medicamento foi experienciado no jogo de suas relações familiares, sociais e culturais; da relação estabelecida com o médico prescritor ou sua equipe de referência, da sua expectativa quanto ao uso de medicamentos e assim por diante. Por fim, concluiu-se serem importantes mais estudos nesse âmbito a fim de contemplarem a experiência dos usuários de psicotrópicos, auxiliando em uma maior compreensão dessa trama complexa de relações, na desnaturalização do uso de medicamentos nos serviços de atenção psicossocial e construindo novas políticas públicas em saúde mental

Abstract: This study aimed to discuss the subjective experience of the psychotropic use on the people perspective with a schizophrenia diagnosis. This is a basic qualitative study phenomenological hermeneutic or interpretive, which took place from the analysis of narratives produced in focus groups, conducted by a research survey entitled matrix experience, narrative and knowledge: the psychiatrist perspective and the user. The research matrix occurred through a partnership between the Public Health Department, Faculty of Medical Sciences, State University at Campinas (DSC / FCM / UNICAMP), Public Health Institute of the Federal University at Bahia (ISC / UFBA) and the Laboratory Studies and Research in Psychopathology and Subjectivity of Psychiatry Institute of the Federal University at Rio de Janeiro (IPUB / UFRJ). Participated in the focus groups 16 users of the Psychosocial Care Centers (CAPS) at Campinas, Rio de Janeiro and Salvador. Were recruited in a four-step process. In the first stage was presented a video with self-report of people diagnosed with schizophrenia, so that later, in conversation, users could express their empathic identification, or not, with the narrated experience (self-attribution of experience). In the second, the diagnostic tool MINIPLUS applied by researchers to those users who had identified with the experiment shown in the video, identified those who had the schizophrenic spectrum disorders and also held up the diagnostic evaluation of schizophrenia performed by the CAPS team. In the third and fourth stages were selected, among users who have passed through the previous steps, those who, being in treatment in these CAPS, agreed to participate. From the analysis of the narratives, the units of meaning were extracted and synthesized into nine themes: symptom, crisis, cure, side effects, diagnostic understanding of the subject in their midst functionality, care scenarios, choice or obligation and routines of drug treatment. These themes, provided the basis for description and analysis of the structure of the drug user experience, being constitutive of the use of psychotropic experience and working to some extent as its framework. It was concluded that the use experience of drugs is very variable. Involves a complex plot, becoming from a multiplicity of relationships between drugs and other elements of life of users, from the articulation of these relationships. Therefore, the experience a user has with the use of medication depends on the context, the understanding that the subject has the disease process, which led to the medication, its history of past life and how the drug was experienced in the game of their family, social and cultural relations; of the relationship with the prescriber or his team of reference, their expectations about the use of drugs and so on. Finally, it was found to be important in this context further studies in order to contemplate the experience of psychotropic users, assisting in a greater understanding of this complex network of relations in the denaturalization of drug use in psychosocial care services and building new public policies mental health
Subject: Psicotropicos
Acontecimentos que mudam a vida
Narração
Esquizofrenia
Serviços comunitários de saúde mental
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Benini_IaraScaraneloPenteado_M.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.