Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312610
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Variação do volume de liquido aminiotico de gestantes com atividade fisica moderada em imersão em agua
Author: Dertkigil, Márcia San Juan
Advisor: Cecatti, José Guilherme, 1957-
Abstract: Resumo: Objetivo - Avaliar as possíveis mudanças no volume de líquido amniótico em gestantes submetidas à imersão em água durante atividade física moderada. Método: Foi realizado um estudo prospectivo comparando o ILA (índice de líquido amniótico) antes e depois da imersão em água e atividade física. Foram selecionadas gestantes do Ambulatório de Pré Natal Normal do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, que aceitaram participar do estudo sobre atividade física na gestação. As gestantes foram alocadas aleatoriamente em dois grupos (com ou sem hidroginástica, respectivamente grupo A ou B). As gestantes do grupo A praticaram atividade física moderada na água, em imersão subtotal, três vezes por semana, com cinqüenta minutos cada sessão, em piscina aquecida a 30º C, desde o segundo trimestre da gestação até o parto. Foram excluídas mulheres com antecedentes de duas ou mais cesáreas, gravidez de risco ou condições que contra-indicassem a prática de atividade física (hipertensão arterial, placenta prévia e história de abortos de repetição, etc.). As gestantes foram avaliadas semanalmente, a partir de 20 semanas, para estimativa do ILA e edema pré-imersão (antes da sessão de hidroginástica) e pós-imersão (após a hidroginástica). Um segundo avaliador também obtinha dados do ILA das gestantes para avaliação da variabilidade inter-observador. Para os procedimentos de análise, foram utilizados os programas Epi.Info 2000 e SAS. Na análise estatística, as variáveis quantitativas foram comparadas através do teste t de Student ou do teste não paramétrico de Wilcoxon. Para a comparação da variabilidade das medidas inter-observador, foi utilizado o coeficiente de correlação linear. Foi estabelecido um nível de significância de 5%. Resultados: No total, 25 gestantes participaram do estudo, entre 19 e 36 anos, entre maio de 2003 e dezembro de 2004, tendo sido realizadas 232 avaliações do ILA pré e pós-imersão nestas gestantes, com uma média de 9,28 avaliações por mulher. Verificou-se aumento do ILA pós-imersão em relação ao ILA pré-imersão em todas as idades gestacionais estudadas, variando entre 8,8 e 21,5 % de aumento. Essa variação foi significativa para a grande maioria das idades gestacionais e não houve uma tendência significativa de aumento ou diminuição desta diferença com a idade gestacional. Houve uma boa correlação das medidas do ILA pré e pós-imersão entre os dois examinadores, com coeficiente de correlação entre os examinadores respectivamente de 0,78 e de 0,70. O edema de membros inferiores esteve presente em cerca de 23% das observações após a 29º semana, e regrediu após a imersão. Conclusões: houve um aumento significativo do ILA em quase todas as idades gestacionais, podendo ser efetivo o tratamento de imersão em água para aumentar o ILA

Abstract: Objective - To evaluate possible changes in the amniotic fluid index (AFI) among pregnant women practicing moderate physical activity in water immersion. Method: a prospective study was performed, comparing the AFI pre and post immersion in water for physical activity. Pregnant women from the Pre Natal Outpatient Clinic in the hospital of the University of Campinas who accepted to participate in the study on physical activity during pregnancy were selected. They were randomly allocated in two groups (with and without water aerobic, respectively group A and B). The women in group A practiced moderate physical activity in water under subtotal immersion, three times a week, in sessions of 50 minutes each, in swimming pool heated at 30º C, from the second trimester of pregnancy until delivery. Women with history of two or more cesarean sections, high risk pregnancy or conditions contra-indicating physical activity practice (hypertension, placenta previa, history of recurrent abortions, etc.) were excluded. The women were evaluated weekly with an ultrasound exam in order to estimate the pre and post immersion AFI and also a clinical screening for edema. A second examiner also obtained the AFI values in order to evaluate the inter observer variability. For statistical analysis the programs Epi.Info 2000 and SAS were used. The quantitative variables were compared with Student t or non parametric Wilcoxon test. For evaluation of inter observer variability of the measures, the linear correlation coefficient was used. A 5% significance level was previously determined. Results: a total of 25 pregnant women participated in the study between May 2003 and December 2004, with age ranging from 19 to 36 years and 232 ultrasound evaluations of pre and post immersion AFI, with a mean of 9.28 exams per woman. An increase in the post immersion AFI compared to pre immersion was observed in all gestational ages studied, ranging from 8.8 and 21.5%. These changes were significant for the vast majority of gestational ages and there was not a significant trend of increase or decrease of this difference with gestational age. There was a good agreement on pre and post immersion AFI values between both examiners, with a correlation coefficient of respectively 0.78 and 0.70. The edema of legs was detected in around 23% of weekly observations after 29 weeks and decreased after immersion. Conclusions: there was a significant increase of AFI in almost all gestational ages, then the treatment of immersion in water for increasing the AFI could be effective
Subject: Gravidez
Líquido amniótico
Atividade física
Ultrassonografia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dertkigil_MarciaSanJuan_M.pdf447.19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.