Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312576
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Surdez de origem genética : desenvolvimento de painel diagnóstico para rastreamento em recém-nascidos
Title Alternative: Genetic deafness diagnosis : development of diagnostic screening panel in newborns
Author: Santos, Nathalia Zocal dos, 1989-
Advisor: Sartorato, Edi Lúcia, 1962-
Abstract: Resumo: Segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 25 milhões de indivíduos ou 4,7% da população mundial apresentam deficiência auditiva. A identificação precoce de alterações auditivas permite que casos positivos sejam encaminhados para intervenção médica e/ou para programas de reabilitação. No Brasil ainda não há dados oficiais sobre a prevalência da deficiência auditiva, mas estima-se que dependendo da região, acomete de 2 a 7 crianças em 1000. Devido à grande heterogeneidade clínica da surdez, existe uma grande dificuldade no diagnóstico genético da perda auditiva. Mais de 60 genes envolvidos no fenótipo da surdez neurossensorial não-sindrômica foram clonados e estão sendo estudados. Contudo, mutações no gene da conexina 26 - GJB2 ¿ são as principais causas da perda auditiva hereditária. A mutação c.35delG, no gene GJB2, é a mutação mais frequente, causando surdez com padrão de herança autossômico recessivo. Estudos mostraram uma frequência média de heterozigotos c.35delG na Europa de 1 a cada 51 indivíduos. Os primeiros estudos no Brasil mostraram que a frequência de heterozigotos em uma amostra de recém-nascidos foi de 0,97%. O objetivo deste trabalho foi avaliar e estabelecer um protocolo diagnóstico para a perda auditiva genética, onde a escolha do tipo de coleta foi sangue em papel FTA e o desenvolvimento de um chip de DNA para o rastreamento da mutação c.35delG no gene GJB2, junto com as principais mutações nos genes relacionados à perda auditiva. Amostras de 1.243 recém-nascidos provenientes do Hospital Universitário de Jundiaí foram coletadas na ocasião do teste do pezinho e em seguida analisadas. Primeiramente realizou-se o rastreamento da mutação c.35delG, gene GJB2. Foram identificados 11 RNs portadores desta mutação em heterozigose. Em seguida realizou-se o sequenciamento completo do gene GJB2 para os casos positivos da mutação c.35delG, confirmando a presença da mutação nesses 11 recém-nascidos, sendo que em um deles também apresentou a alteração p.V27I. Na segunda etapa do trabalho a técnica de espectrometria de massa (Sequenom®) foi utilizada para genotipagem de 60 mutações envolvidas com a perda auditiva. Dos 1243 recém-nascidos, 77 foram testados e 14 apresentaram alterações, sendo a mutação c.35delG detectada em 11 casos, já previamente identificados. Ainda, foram encontradas as mutações c.1552-1567del16 no gene OTOF em um RN e a mutação c.10573delA no gene MYO15A em dois RNs. Para confirmação dessas mutações realizou-se sequenciamento de Sanger. Contudo, a presença dessas mutações não foi confirmada. No caso do RN no qual havia sido detectada a mutação c.10573delA por Espectrometria de Massa identificou-se a mutação c.10573A >G no gene MYO15A na análise de sequenciamento direto. Por se tratar de uma mutação cujos efeitos no fenótipo ainda não foram descritos, realizou-se estudos in Silico que confirmaram tratar-se de uma mutação deletéria. Dessa forma, espera-se que os resultados obtidos contribuam para demonstrar a importância da inclusão do diagnóstico molecular em programas de triagem auditiva neonatal. A análise molecular associada ao teste da orelhinha pode melhorar a eficiência da detecção da surdez, proporcionar um diagnóstico etiológico precoce, permitindo assim, um prognóstico mais favorável em relação ao desenvolvimento da criança afetada

Abstract: According to the World Health Organization (WHO), about 25 million individuals or 4.7% of the world population has hearing impaired. Early identification of hearing impairment allows positive cases to be referred for medical intervention and / or rehabilitation programs. In Brazil there is no official data on the prevalence of hearing loss, but it is estimated that depending on the region, affects 2-7 children in 1000. Due to the wide clinical heterogeneity of deafness, there is great difficulty in the genetic diagnosis of hearing loss. More than 60 genes involved in the phenotype of non-syndromic deafness have been cloned and are being studied. However, mutations in the connexin 26 gene - GJB2 - are the main causes of hereditary hearing impairment. The c.35delG mutation in the GJB2 gene is the most common mutation causing deafness with autosomal recessive inheritance. Studies have shown an average frequency of heterozygotes for c.35delG in Europe of one in every 51 individuals. The first studies in Brazil showed that the frequency of heterozygotes in a sample of infants was 0.97%. The aim of this study was to evaluate and establish a diagnostic protocol for genetic hearing loss, where the choice of collection was blood on FTA paper and the development of a DNA chip for screening the c.35delG mutation in the GJB2 gene, along with key mutations in genes related to hearing loss. Samples of 1,243 newborns from the University Hospital of Jundiaí were collected at the time of the screening test and then analyzed. First were tracking c.35delG mutation, gene GJB2, 11 newborns carriers of this mutation were identified as heterozygous. Then it was the complete sequencing of the GJB2 gene for positive cases of c.35delG mutation, confirming the presence of the mutation in these 11 newborns, and in one of them also had to change p.V27I. In the second stage of research the technique of mass spectrometry (Sequenom®) was used for genotyping of the 60 mutations involved in hearing loss. Of the 1243 newborns, 77 were tested and 14 had alterations, the c.35delG mutation were detected in 11 cases previously identified. And the mutations c.1552-1567del16 OTOF gene in one newborn and c.10573delA MYO15A gene mutation in two newborns were found. For confirmation of these mutations Sanger sequencing was performed. However, the presence of these mutations was not confirmed. In the case of the c.10573delA mutation, the direct sequencing analysis had been identified the c.10573A> G mutation in the gene MYO15A. For being a mutation that he effects on the phenotype have not yet been described, we performed in silico studies have confirmed that this is a deleterious mutation. Thus, it is expected to contribute to the results demonstrate the importance of the inclusion of the molecular diagnosis of neonatal auditory screening programs. Molecular analysis associated with OAE testing can improve the efficiency of detection of deafness, providing an early etiologic diagnosis, thus allowing a more favorable prognosis in relation to the affected child
Subject: Perda auditiva
Genética
Triagem neonatal
Mutação - Diagnóstico
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_NathaliaZocaldos_M.pdf2.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.