Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312571
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Alterações respiratorias em trabalhadores expostos a poeiras de abrasivos de tipo corindo
Author: De Capitani, Eduardo Mello, 1954-
Advisor: Moreira Filho, Djalma de Carvalho, 1950-
Abstract: Resumo: O presente trabalho teve por objetivos, o estudo clínico e epidemiológico de trabalhadores expostos a poeira de abrasivo de tipo corindo (óxidos de alumínio com variados teores de contaminação por sílica livre e outros metais), em dois tipos de situação ocupacional: fabricação do corindo na forma de pó e reciclagem de rebolos usados. A literatura científica referente aos efeitos adversos do alumínio nos pulmões foi revista. Utilizaram-se dois de tipos de abordagem de investigação: a) estudo de 5 casos clínicos de pacientes que trabalharam em processo de reciclagem e, b) estudo epidemiológico de tipo transversal em população de 303 trabalhadores em processo de fabricação do mesmo material. No estudo clínico realizou-se radiografia de tórax, provas de função pulmonar, cintilografia com 67Ga, e exame histopatológico de tecido ganglionar de um dos casos. Analisou-se a poeira em suspensão no ambiente de trabalho de reciclagem. No estudo epidemiológico, foram realizados: radiografias de tórax, lidas e classificadas segundo ILO, versão 1980; provas espirométricas no local de trabalho com aparelho portátil Vitalograph spirometer, analisando-se CVF, VEFl e FEF25-75; questionário padronizado de sintomas respiratórios~ anamnese ocupacional detalhada e avaliação desarmada dos ambientes de trabalho. Para estimar tempo de exposição a poeira utilizou-se variável corrigida por fator de ponderação conforme grau de risco inalatório atribuído a cada setor de trabalho na empresa. Diagnosticou-se, nas duas populações estudadas, casos de pneumoconiose em estágios clínicos diferentes. Entre os pacientes da empresa de reciclagem, onde a exposição é muito intensa, encontraram-se casos de pneumopatia de progressão rápida, de manifestação após reduzido tempo de exposição (2 a 3 anos), pneumotóraces recorrentes, e uma morte por insuficiência respiratória após 3 anos de evolução. A análise de tecido ganglionar em um dos casos mostrou elevado grau de histiocitose com material cristalóide entremeado, e ausência de fibrose, compatível com quadro de pneumoconiose de curso acelerado secundária a exposição a altos teores de sílica livre. Poeira em suspensão nesse ambiente mostrou teores de Ah03 de cerca de 91,2% e SiO2 de 4,6%. Apesar do baixo percentual, a concentração de SiO2 ultrapassou em 54 vezes o L T. O estudo epidemiológico na fábrica de corindo mostrou prevalência de pneumoconiose entre expostos de 8,5% (IC=5,61-12,72), com tempo de exposição médio de 12,2 anos (DP=6,1). O setor da empresa considerado de maior risco foi o de moagem e seleção (peneiramento) do material (69,4% dos casos). Alterações radiológicas encontradas foram do tipo pequenas opacidades regulares, e ausência de pneumotórax espontâneo. A CVF e VEFl mostraram-se significativamente diminuídos entre os casos com pneumoconiose quando comparados com os não Expostos (p=0,0I4 e p=0,00I, respectivamente).O VEFl mostrou-se significativamente menor entre os expostos quando comparados com não expostos (p=0,008), indicando provável efeito obstrutivo secundário a exposição a poeiras de corindo. Na ausência de estudo histopatológico de tecido pulmonar dos casos apresentados, sugere-se denominar o acometimento pulmonar diagnosticado nos dois ambientes de "pneumoconiose por poeira mista de óxido de alumínio e sílica livre". Existe necessidade de estudo prospectivo no sentido de melhor avaliar aparente perda de volumes pulmonares detectada neste estudo, e acompanhar evolução radiológica e funcional dos casos diagnosticados.

Abstract: The main purpose of the present work was to assess the kind and prevalence of pneumoconiosis among workers engaged in manufacturing and recyc1ing corundum abrasives. Extensive review of the literature was performed, related to adverse effects of aluminium in the lungs. Two kinds ofinvestigation approaches were used: a) case studies of 5 patients working in a small recycling plant, and b) cross-sectional epidemiological study of 303 workers in a corundum plant nearby. Both plants manipulated the same kind of material. In the study of the clinical cases, patients were submitted to thorax x-rays, 67 Ga cintilographic and spiroinetric examinations. A supraclavicular lymph node specimen was taken to one patient for routine MO histopathologic examination. During the cross-section epidemiological study alI workers were submitted to: thorax x-ray examination that were read and c1assified in accordance to ILO 1980; field pirometric examination using Vitalograph spirometer, for assessment of FVC, FEV1 and FEF2s-7S; standard respiratory symptoms questionnaire (MRC, 1960) and detailed occupational history. Several visits to workplaces were done by the author in a way of assessing the different degrees of inhalatory risk. This information was used to adjusting duration of exposure to dust of each worker. Cases of pneumoconiosis were diagnosed in both groups of workers. Among the five patients studied, severe cases with widespread opacities were seen, with rapid progression, spontaneous recurrent pneumothorax, and death in one case. Lymph node tissue analysis showed intense histiocitic cell infiltrate taking all parts of the tissue. No fibrosis was seen. Moderate quantity of crystalloid material was observed among the histiocitic cells. The histiopathologic pattem was understood as a probable response to the high concentration of tree silica inhaled by that patient. Airbome dust showed 91.2% of Ah03 and 4.6% of Si02. Despite the low percentage of Si02, the real concentration was 54 times above TL V. The prevalence of pneumoconiosis in the corundum plant was 8.5%(CI= 5.6112.72). The average duration of exposure was 12.2 years (SD=6.1). 69.4% of the cases occurred in the grounding and selecting sector. Radiological changes were due to small and round opacities in most of the cases, and no pneumothorax was observed. FVC and FEV1 were significant1y decreased in the cases of pneumoconiosis compared to the non exposed group (p=0.014 and p= 0.001, respectively). FEV1 were significant1y decreased in the exposed group related to the non exposed (p= 0.008), pointing out to a likely obstructive efect of dust among the exposed group. The lacking of histiopathologic examination of any lung tissue specimen from these cases allow on1y to suggest that the lung disorders seen should be temporarily interpreted by "mixed dust pneumoconiosis due to inhalation of aluminium oxide and tree silica". Prospective cohort studies must be done to improve the assessment of the apparent lost of lung volumes observed in exposed workers, and also, to follow up the radiological and functional changes seen in the cases of pneumoconiosis.
Subject: Óxidos metálicos
Alumínio
Doenças profissionais
Pneumoconiose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: DE CAPITANI, Eduardo Mello. Alterações respiratorias em trabalhadores expostos a poeiras de abrasivos de tipo corindo. 1996. 151 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312571>. Acesso em: 21 jul. 2018.
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
DeCapitani_EduardoMellode_D.pdf9.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.