Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312563
Type: TESE DIGITAL
Title: Matriciamento e coprodução de autonomia : percepções dos apoiadores matriciais do SUS-Campinas
Title Alternative: Matrix support and autonomy coproduction : perceptions of matrix supporters of SUS-Campinas
Author: Rigotti, Daniel Goulart, 1971-
Advisor: Sacardo, Daniele Pompei
Nigro, Daniele Sacardo
Abstract: Resumo: Este estudo pretende compreender as percepções dos apoiadores matriciais acerca da influência do apoio matricial sobre a produção de processos de trabalho em saúde não alienados em Campinas/SP. De natureza qualitativa, os dados aqui apresentados foram coletados em três grupos focais com trabalhadores matriculados como alunos do Curso de Especialização em Apoio Matricial da UNICAMP, entre 2014 e 2015 e seguiu a metodologia da elaboração de narrativas por triangulação dos dados. Como resultados, encontramos quatro eixos temáticos de análise - Autonomia, Gestão, Fragmentação do Cuidado e Processo de Trabalho em Saúde, os quais mostraram que o trabalho do apoiador matricial é influenciado pelas características pessoais e do meio externo, mas também é percebido como potente para apreensão e transformação tanto das pessoas quanto da realidade social mais ampla. Há liberdade para os apoiadores construírem a forma de realizar o matriciamento, tendo em vista suas expectativas e as necessidades singulares de cada território, percebidas como autonomia no trabalho. Os encontros, tais como as reuniões de equipe, foram identificados como espaços de organização coletiva privilegiados e potentes para promover a transformação da relação dos trabalhadores com suas práticas, apontando para um efetivo exercício de cogestão. Evidenciou-se a fragmentação do cuidado, percebida pelos apoiadores como profundamente enraizada nas práticas em saúde, mas há uma aposta no apoio matricial como estratégia eficaz para seu enfrentamento e, eventualmente, superação. A gestão foi percebida como pouco articulada com os processos de trabalho, ocupando-se de aspectos mais burocráticos, muitas vezes limitando o trabalho do apoio matricial, ainda bastante identificada com o taylorismo, no seu modo de organizar e gerir os serviços de saúde. Nossos resultados apontaram para a necessidade de maiores investimentos institucionais no apoio matricial como política efetiva de ampliação de compromisso e autonomia dos trabalhadores e de processos de cogestão

Abstract: This study aims to understand the perceptions of matrix supporters about the influence of the matrix support on the production of health work processes not alienated in Campinas, São Paulo. Qualitative data presented here was collected between 2014 and 2015 in three focal groups composed of workers enrolled in the Specialization Program on Matrix Support at the University of Campinas (UNICAMP). The methodology employed consisted of elaborating narratives by triangulating data. As a result, four fields of analysis were found ¿ Autonomy, Management, Care Fragmentation and Health Work Process ¿, and they show the matrix supporter is influenced by personal traits and the environment, but is also seen as capable of apprehending and transforming not only people, but also a broader social reality. There is freedom for supporters to create a way of handling matrix support keeping in mind each area¿s singular needs and expectations, seen as autonomy. Gatherings, such as staff meetings, were identified as privileged and powerful collective organization moments for promoting change in the relationship between workers and their craft, pointing to an effective co-management exercise. A fragmentation in care became evident, being seen by supporters as deeply rooted in health practices, but also noticeable was a trust in matrix support as a valid strategy to face it and eventually overcome it. Management was perceived as not truly articulated with work processes and more connected to bureaucratic aspects, often limiting matrix support. It is still identified with Taylorism in its way of organizing and managing health services. Our results point to a need of more institutional investment in matrix support as an effective policy for enhancing the commitment and autonomy of workers and of co-management processes
Subject: Apoio matricial
Alienação social
Autonomia profissional
Integralidade em saúde
Fortalecimento institucional
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rigotti_DanielGoulart_M.pdf4.08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.