Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312550
Type: TESE DIGITAL
Title: Comparação entre drenagem linfática manual e exercícios ativos no pós-operatório de mulheres com câncer de mama avançado = Comparison of manual lymphatic drainage versus active exercises in the postoperative period of women with advanced breast cancer
Title Alternative: Comparison of manual lymphatic drainage versus active exercises in the postoperative period of women with advanced breast cancer
Author: Furlan-Santos, Natachie, 1990-
Advisor: Santos, Cesar Cabello dos, 1964-
Abstract: Resumo: Introdução: A fisioterapia no pós-operatório de mulheres mastectomizadas contribui para a melhora da conscientização corporal e oferece orientações ne-cessárias para as atividades de vida diária (AVD), sendo fundamental na prevenção e tratamento das morbidades de membro superior. Dentre as técnicas fisioterapêuticas, temos os exercícios ativos (EA) e drenagem linfática manual (DLM). Objetivo: Comparar o efeito dos exercícios ativos e da drenagem linfática manual, nas complicações físicas do membro superior após 30 meses de cirurgia para câncer de mama: amplitude de movimento de ombro e taxa de linfedema. Sujeitos e Métodos: Estudo de coorte, realizado no Serviço de Fisioterapia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, com 116 mulheres submetidas a mastectomia com linfonodectomia. As mulheres foram alocadas no grupo exercícios ativos (58 mulheres) e no grupo drenagem linfática manual (58 mulheres), sendo avaliadas no pré-operatório, 2 e 30 meses após cirurgia. A amplitude de movimento do ombro foi avaliada através da goniometria, a circunferência do braço, pela perimetria; e seroma, deiscência e infecção, pela inspeção e palpação. Para cálculos estatísticos foram utilizados os testes Qui-Quadrado, Exato de Fisher, T-Student e Mann-Whitney e ANOVA, assumindo nível de significância de 5%. Resultados: A idade média foi de 57,6±14,8 anos no grupo EA e de 56,3±12,5 anos no grupo DLM. Ambos os grupos não diferiram em relação a dados clínicos e cirúrgicos. Formação de seroma, deiscência e infecção não apresentaram diferença entre os grupos. A taxa de linfedema foi semelhante entre os grupos (AE=30,6%; DLM=28,1%, p=0.8262). Foi observado que, em ambos os grupos, flexão e abdução de ombro apresentaram diminuição nos 2 meses pós-operatórios, melhorando após 30 meses nas pacientes em seguimento. Apenas quimioterapia adjuvante foi associada com linfedema. Conclusão: Nosso estudo mostra que drenagem linfática manual e exercícios ativos são procedimentos seguros e eficientes, e que a escolha de um ou outro é uma decisão a ser tomada com base na experiência do profissional e da capacidade e vontade da paciente em participar de um programa de exercícios

Abstract: Introduction: Physical therapy in the postoperative mastectomy women helps to improve body awareness and provides necessary guidelines for activities of daily living (ADLs) and instrumental in the prevention and treatment of upper limb morbidity. Among the physical therapy techniques, we have the active exercises (AE) and manual lymphatic drainage (MLD). Objective: To compare the effect of active exercises and manual lymphatic drainage, in the physical complications of upper limb after 30 months of surgery for breast cancer: shoulder range of motion and lymphedema rate. Subjects and Methods: A cohort study conducted at the Center of the Physiotherapy Service Integral Women's Health at the State University of Campinas, with 116 women undergoing mastectomy with lymphadenectomy. Women were allocated to AE group (58 women) and MLD group (58 women) being evaluated preoperatively, 2 and 30 months after surgery. The shoulder range of motion was assessed by goniometry, the arm circumference, by perimeter; and seroma, dehiscence and infection, by inspection and palpation. For statistical calculations, we used the chi-square test, Fisher's exact test, T-Student and Mann-Whitney and ANOVA, assuming a significance level of 5%. Results: Mean age was 57.6 ± 14.8 years in the EA group and 56.3 ± 12.5 years in the MLD group. Both groups did not differ in regard to clinical and surgical data. Seroma formation, dehiscence and infection did not differ between groups. The lymphedema rate was similar between groups (AE = 30.6%; MLD = 28.1%, p = 0.8262). It was observed that, in both groups, shoulder flexion and abduction showed a reduction in postoperative 2 months, 30 months after improving in patients in follow-up. Only adjuvant chemotherapy was associated with lymphedema. Conclusion: Our study shows that manual lymphatic drainage and active exercises are safe and effective procedures, and that the choice of one or the other is a decision to be made based on the professional's experience and ability and willingness of the patient to participate in a program exercises
Subject: Neoplasias da mama
Fisioterapia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Furlan-Santos_Natachie_M.pdf2.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.