Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312469
Type: TESE DIGITAL
Title: Efeitos mediados pelos receptores de adenosina no tecido adiposo branco durante a obesidade induzida por dieta hiperlipídica em camundongos
Title Alternative: Effects mediated by adenosine receptors in white adipose tissue during high-fat diet-induced obesity in mice
Author: Oliveira, Caroline Candida de, 1987-
Advisor: Gambero, Alessandra
Abstract: Resumo: A obesidade, principalmente a central (visceral), está relacionada à presença de inflamação sistêmica e de baixo grau, pela produção de adipocinas pró-inflamatórias devido à migração/ativação de macrófagos para o tecido adiposo branco (TA). Drogas que bloqueiam esta inflamação local resultam em melhora de vários parâmetros sistêmicos alterados pela obesidade. O tratamento de camundongos obesos com metotrexato, droga imunossupressora cujo mecanismo de ação envolve a inibição da captação celular de adenosina, resultou em melhora metabólica importante na manutenção da obesidade. Deste modo, este trabalho teve como objetivo estudar uma possível função da estimulação de receptores de adenosina A1 e A2A sobre as alterações metabólicas e do TA de camundongos com obesidade induzida por dieta. Camundongos Swiss alimentados com dieta padrão (CN) ou hiperlipídica (DH) por 12 semanas. Nas duas últimas semanas, foram tratados com CPA (agonista seletivo A1, 0,05 e 0,1 mg/kg.dia), CGS 21680 (agonista seletivo A2A, 0,1 e 0,5 mg/kg.dia) ou NECA (agonista não-seletivo, 0,005 e 0,01 mg/kg.dia). Peso corpóreo, adiposidade, glicemia e teste de tolerância à insulina foram avaliados. Biópsias de TA foram obtidas para dosagem de adipocinas por ELISA. Citocinas séricas foram determinadas por imunoensaio Luminex. Expressão de A1-R, A2A-R, VEGF, ERK, p38 MAPK, AMPK e JNK foram avaliados por Western blot. Infiltrado de macrófagos foi avaliado por imunohistoquímica de F4/80. Animais obesos e tratados com CPA apresentaram peso final e adiposidade maiores que os controles obesos não tratados. Animais tratados com CGS 21680 e com NECA apresentaram redução dos níveis glicêmicos alterados pela obesidade, mas somente o tratamento com CGS foi capaz de reverter a resistência periférica à insulina, bem como reduzir o nível sérico de insulina, sugerindo um controle adequado da homeostase glicêmica. Todos os grupos tratados com agonistas apresentaram aumento do metabolismo corporal. A atividade lipolítica, avaliada ex-vivo, foi reduzida nos animais tratados com CPA 0,1, confirmando relatos prévios de literatura que indicam uma atividade antilipolítica mediada por receptores A1. Animais tratados com a menor dose de NECA também apresentaram redução da lipólise basal ex-vivo. O infiltrado de macrófagos, a produção da proteína quimiotáxica de monócito (MCP)-1 e do fator de necrose tumoral (TNF)-? estavam reduzidos no TA de animais tratados com CGS. NECA e CPA também reduziram a expressão de MCP-1 no TA. A expressão do receptor A2A não foi modificada no TA pela obesidade e os níveis de fosforilação da p38 e ERK1/2 foram aumentados pelo tratamento com CGS. Sistemicamente, somente a produção do inibidor do ativador de plasminogênio (PAI)-1 foi inibida no grupo tratado com CGS. Em conclusão, o tratamento de animais obesos com agonistas de adenosina sugere que a ativação do receptor A1 resulta em efeito antilipolítico podendo levar ao ganho de peso, enquanto a ativação do receptor A2A resulta em um efeito anti-inflamatório no TA que pode estar relacionado à melhora na homeostase glicêmica observada. O uso do agonista não seletivo NECA resulta em respostas isoladas que foram observadas para os agonistas seletivos, mas não resulta em melhora metabólica, embora tenha se observado uma redução do peso corporal e adiposidade

Abstract: Obesity, especially central (visceral), is related to low level systemic inflammation, by production of pro-inflammatory adipokines due to migration/activation of macrophages in white adipose tissue (AT). Treatment with drugs that block this local inflammation results in improvement of many systemic parameters that are altered by obesity. Treatment with metotrexate in obese mice, an immunosuppressive drug, that inhibits adenosine cellular uptake, has resulted in significant metabolic improvement despite of the obesity maintenance. Thus, this study aimed to analyze a possible role of agonists of adenosine receptors A1 and A2A on metabolic and AT changes in mice with diet-induced obesity. Swiss mice were feed with commercial chow (CN) or high fat diet (HFD) for 12 weeks. In the last two weeks, mice were treated with CPA (selective A1 agonist, 0.05 and 0.1 mg/kg.day), CGS 21680 (selective A2A agonist, 0.1 and 0.5 mg/kg.day) or NECA (non-selective agonist, 0.005 and 0.01 mg/kg.day). Body weight, glucose blood levels and insulin tolerance test (ITT) were evaluated. AT biopsies were obtained for adipokines measurements using ELISA. Serum cytokines were evaluated by immunoassay Luminex. Expression of A1-R, A2A-R, JNK, VEGF, ERK, p38 MAPK and AMPK were assessed by Western blot. Macrophage infiltration was evaluated by immunochemistry (F4/80). Obese mice treated with CPA resulted in increased final weight and adiposity as compared with untreated obese controls. Animals treated with CGS 21680 and NECA had glucose levels reduced, but only treatment with CGS was able to reverse insulin resistance and reduce the insulin serum levels, suggesting an improvement of glucose homeostasis. All animal groups treated with agonists showed increased body metabolism. The lipolytic activity, evaluated by ex-vivo, was reduced in those animals treated with CPA 0.1, confirming previous published reports and indicating an anti-lipolytic activity mediated by A1 receptors. Animals treated with NECA, at lower dose, also showed reduced basal ex-vivo lipolysis. The macrophages infiltration, the monocyte chemoattractant protein (MCP) -1 production and tumor necrosis factor (TNF)-? were reduced in AT from animals treated with CGS. NECA and CPA also decreased MCP-1 expression in AT. The A2A receptor expression was unchanged in AT by obesity and the phosphorylation levels of p38 and ERK1/2 were increased by treatment with CGS. Systemically, only the production of plasminogen activator inhibitor (PAI)-1 was inhibited in CGS treated group. In conclusion, treatment of obese animals with adenosine agonists suggests that the A1 receptor activation results in anti-lipolytic effect that can cause weight gain, while A2A receptor activation results in anti-inflammatory effect on adipose tissue and improvement in glucose homeostasis. The use of non-selective agonist NECA results in isolated response, but it does not improve metabolic status, although we have observed a reduction of body weight and adiposity
Subject: Receptor A1 de adenosina
Receptor A2A de adenosina
Obesidade
Macrofagos
Tecido adiposo branco
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_CarolineCandidade_D.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.