Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312450
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: A experiência do tratamento quimioterápico na perspectiva do adoecido : uma abordagem socioantropológica
Title Alternative: The experience of chemotherapy treatment on sick perspective : social-anthopological approach
Author: Costa, Thailly Faria da, 1986-
Advisor: Canesqui, Ana Maria, 1944-
Abstract: Resumo: Este estudo insere-se na abordagem socioantropológica para analisar o significado atribuído à experiência do paciente com câncer de submeter-se ao tratamento quimioterápico, assim como as representações da enfermidade que a permeiam. A representação social e a experiência foram articuladas, uma vez que, representar e vivenciar a enfermidade leva-se em consideração sensações percebidas que são interpretadas pelos adoecidos. A investigação é pertinente devido à importância epidemiológica do câncer que se constitui problema de saúde pública e à escassez de pesquisas sobre as enfermidades crônicas na área de Antropologia e Saúde. Foi empregada a metodologia qualitativa na perspectiva socioantropológica, combinando as técnicas do relato oral, da observação em campo (residências, serviços de saúde) e da entrevista para coletar as informações sobre as quais se procedeu a análise de conteúdo temática. A análise foi feita usando-se os conceitos de experiência e representações sociais para compreender os sentidos e significados da doença, os tratamentos e a experiência do paciente e as ações empreendidas da doença e dos tratamentos. A seleção dos casos foi realizada guiando-se pelos critérios de analisar os aspectos da experiência com a doença e com o tratamento quimioterápico na perspectiva de cada gênero e pela disponibilidade de relato dos depoentes. Os dados foram agrupados em categorias temáticas para cada caso, analisando-se os seguintes aspectos: a descoberta da doença e as representações sociais do câncer; os itinerários terapêuticos; experiência com a doença e o tratamento quimioterápico; estratégias de enfrentamento e apoios recebidos. Conclui-se neste estudo, que o adoecimento por câncer consiste em um processo complexo que concilia experiência e representações entre as quais se estabelece uma complementação integrada para compreender a enfermidade do ponto de visto dos adoecidos. O adoecimento por câncer suscita ao indivíduo e sua família medos e incertezas diante do futuro, uma vez que, a representação da doença está ligada ao estigma, à morte e aos questionamentos sobre a sua origem. Diante das inúmeras mudanças que acontecem na vida dos adoecidos e de pessoas próximas a eles, após a descoberta do câncer, os enfermos buscam estratégias para lidar com a nova realidade. A análise dos casos permitiu a compreensão das diferenças de gênero existentes nos relatos dos entrevistados, principalmente as formas de lidar com a doença e as mudanças corporais que surgiram após a cirurgia e os efeitos colaterais da quimioterapia. Os estudos de caso mostraram a dimensão da experiência do adoecimento por câncer que apresentam impactos relevantes na vida dos enfermos, levando às mudanças no cotidiano e modificando planos

Abstract: This study is part of the anthropological approach to analyze the meaning attributed to the experience of the patient to undergo chemotherapy, as well as representations of illness that pervade cancer. The social representation and experience were articulated since, representing and experiencing the illness takes into account perceived sensations that are interpreted by the diseased. The research is relevant due to the epidemiological importance of cancer that constitutes a public health problem and the paucity of research on chronic diseases in the field of Anthropology and Health was used qualitative methodology in social anthropological perspective, combining the techniques of the oral report, the field observation (households, health services) and interview to collect information on which they proceeded to thematic content analysis. The analysis was done using the concepts of social representations and experience to understand the meanings of the disease, treatments and patient experience and the actions undertaken the disease and treatments. The selection of cases was made up by guiding criteria to analyze aspects of the experience with the disease and chemotherapy in the perspective of each gender and the availability of interviewees reporting. Data were grouped into thematic categories for each case by analyzing the following aspects: the discovery of the disease and the social representations of cancer; therapeutic itineraries; experience with the disease and chemotherapy, coping strategies and support received. It was concluded in this study that the disease cancer is a complex process that combines experience and representations between which establishes an integrated complement to understand the disease of vision of the diseased . Falling ill with cancer raises the individual and his family fears and uncertainties about the future, since the representation of the disease is linked to stigma, death and questions about its origin. Given the many changes happening in the lives of diseased and those close to them, after the discovery of cancer, the sick seek strategies to deal with the new reality. The analysis of the cases allowed the understanding of gender differences in the interviewees, especially the ways of dealing with illness and bodily changes that arose after the surgery and the side effects of chemotherapy. The case study showed the dimension of the experience of suffering from cancer that have significant impacts on the lives of sick, leading to changes in daily life and changing plans
Subject: Doença - Experiências
Oncologia
Antropologia médica
Saúde pública
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Costa_ThaillyFariada_M.pdf616.87 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.