Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312357
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Hemometabolismo cerebral : variações na fase aguda do coma traumatico
Author: Falcão, Antonio Luis Eiras, 1959-
Advisor: Quagliato, Elizabeth Maria Aparecida Barasnevicius, 1954-
Abstract: Resumo: Neste trabalho desenvolvemos o estudo de 27 pacientes .adulto.s com traumatismo craniencefálico grave, com 3 a 8 pontos na escala de coma de Glasgow (ECG), avaliados prospectivamente segundo um protocolo cumulativo padronizado para tratamento da hipertensão intracraniana aguda. Este protocolo incluía medidas da pressão intracraniana{pIC) e da extração cerebral de oxigênio_{EC02) -como se segue: PIC <20 mmHg - cabeceira elevada a 30 graus, sedação, se necessária, e ventilação mecânica; PIC > ou = 20 -mmHg - -Cabeceira elevada a 30 graus, hiperventilação mantendo os valores da EC02 entre 24% e 42%, manitol 20% em infusão intravenosa rápida (0,5 a 19/kg/dose)-e, caso os valores da PIC não correspondessem ao tratamento anterior, o item seguinte seria terapia barbitúrica (2 a 4 mg/kg/hora) e, por último, cirurgia descompressiva. Analisamos as inter-relações hemometabólicas envolvendo: pressão arterial média (P AM), pressão intracraniana (PIC), pressão parcial de gás carbônico PAC02), extração cerebral de oxigênio (EC02,) pressão de perfusão cerebral (PPC), diferença artério-jugular do conteúdo de oxigênio (DAV02) e extração sistêmica de oxigênio (ES02). Concluímos que: 1) A EC02 está altamente relacionada com diferentes níveis de PaC02; 2) a PPC não se correlaciona com a EC02 ¿em quaisquer níveis de PIC;3) a EC02 e a PIC estão diretamente relacionadas durante a fase aguda de hipertensão intracraniana, sugerindo um importante papel da hemodinâmica cerebral, em relação aos problemas da pressão intracraniana; 4) durante a hiperventilação otimizada, existe um acoplamento entre EC02 e a ES02

Abstract: Twenty-seven adult patients with severe acute brain trauma, presenting with 3 to 8 points on the Glasgow Coma Scale, were prospectively evaluated according to a cumulative protocol for the management of acute intracranial hypertension, where intracranial pressure (ICP) and cerebral extraction of oxigen (CEOz) were measured and managed as follows: ICP < 20mmHg-.head tilt at 30degrees, Bedation if necessary, and mechanical ventilation; ICP > 20 mmHg- head tilt at 30 degrees, hyperventilation maintaining the CEOz in the 24% - 42% range, 20% manitol fast intravenous infusion (0.5 - 1 / kg/dose). If adequate ICP control below 20 mmHg was not achieved, barbiturate therapy (2 - 4mg/kg/hour) and even decompressive surgery were adopted. We then analyzed hemometabolic interrelationships involving: mean arterial pressure (MAP), ICP, PACO2, CEO2, cerebral perfusion pressure (CPP),arterio- jugular oxygen content difference (A VDO2) and systemic extraction of oxygen (SEO2). We concluded that: 1) CEO2 and PACO2 are closely related; 2) CPP and CEO2 are unrelated; 3) CEO2 and ICP are closely related in acute intracranial hypertension, suggesting 4 relevant role of cerebral hemodynamics in relation to lCP problems; 4) during optimized hyperventilation, CEO2 and SEO2 are coupled.
Subject: Cérebro
Traumatismo
Oxigenio
Pressão intracraniana
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Falcao_AntonioLuisEiras_D.pdf5.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.