Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312310
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação do endometrio em mulheres menopausadas apos a utilização de isoflavonas
Author: Wolff, Luis Paulo Galvão, 1972-
Advisor: Monteiro, Ilza Maria Urbano, 1965-
Abstract: Resumo: Introdução: O hipoestrogenismo após a menopausa associa-se a diversos distúrbios como sintomas vasomotores, doenças cardiovasculares, osteoporose e alterações urogenitais. Nesta fase, a reposição hormonal pode amenizar algumas conseqüências do hipoestrogenismo. Porém, o estrogênio pode ocasionar efeitos adversos tais como mastalgia, sangramentos uterinos irregulares e também aumentar o risco relativo para neoplasias de mama e endométrio, sobretudo quando utilizado por longo período. As isoflavonas, produtos derivados da soja, estão sendo utilizadas por mulheres que não podem ou não querem realizar o tratamento convencional com hormônios no climatério. Sugere-se que possam promover efeitos seletivos determinando ação estrogênica em determinados tecidos (por exemplo, tecidos ósseo e cardiovascular) e antiestrogênica em outros (endométrio e mama). Entretanto, existem muitas dúvidas e poucas informações a respeito da resposta do endométrio ao uso das isoflavonas, o que torna necessária sua avaliação. Objetivo: Avaliar o endométrio de mulheres menopausadas antes e após seis meses de uso de isoflavonas totais. Sujeitos e métodos: Foi realizado um ensaio clínico não controlado, do tipo antes e depois em 32 mulheres na pós-menopausa, com idade entre 40 e 60 anos. Estas mulheres receberam 80mg por dia de isoflavonas totais provenientes do Trifolium pratense (Climadil®) durante seis meses, e foram avaliadas no início e no final do tratamento através de ultra-sonografia pélvica transvaginal, histeroscopia e biópsia endometrial. Análise dos dados: Os dados coletados foram registrados em um programa através do software Epi Info, versão 6,04b. A análise dos dados foi realizada pelo programa estatístico SAS versão 8,2, considerando um nível de significância (a) de 0,05 e um poder (1-b) de 0,80. Para estudar a variação média da espessura endometrial, a variação dos achados histeroscópicos e histológicos, entre os instantes iniciais e após a intervenção, foi utilizado o teste t de Student para dados pareados. Resultados: Dentre as 32 mulheres que participaram do estudo, seis apresentaram sangramento vaginal e três apresentaram alterações endometriais quando comparados aos exames iniciais. Duas mulheres desenvolveram proliferação endometrial e uma, hiperplasia endometrial. Não houve alterações significativas em relação ao espessamento endometrial ao ultra-som. Conclusão: Neste estudo, três mulheres que utilizaram isoflavonas durante seis meses apresentaram estímulo endometrial

Abstract: Introduction: After menopause, hypoestrogenism is associated to several disturbances such as hotflushes symptons, cardiovascular diseases, osteoporosis and urogenital atrophy. The hormone replacement can atenuate some hypoestrogenism consequences. However, estrogen presents adverse effects such as irregular uterine bleeding and it can increase the relative risk for breast or endometrium cancer mainly when used for long time. Isoflavones, a soybean by product, are being used by women who can not or do not wish to use hormone conventional treatments after menopause. Besides that, it is suggested that hormones can promote selective effects by determining estrogenic action for certain tissues (e. g. bone and cardiovascular tissues) and anti-estrogenic action for other tissues (endometrium and breast). However there are many doubts and little information about endometrium response to isoflavones thus the need of pertaining evaluation. Objetive: To evaluate menopause women endometrium before and after six months of total isoflavone use. Subjects and methods: A non-controlled clinical, type ¿before and after¿ trial was carried out for 32 post-menopause women, aged between 40 and 60 years old. These women received 80mg/day of total isoflavones obtained from Trifolium pratense (Climadilâ) during six months and they were evaluated at the beginning and end of treatment by transvaginal pelvic ecography, hysteroscopy and endometrial byopsis. Data analysis: The collected data were registered by means of the Epi info, version 6.04b software data analysis by means of the SAS version 8.2 statistics program, considering a significance level (a) of 0.05 and 0.80 power (1-b). In order to study the average endometrium thickness variation, the hysteroscopic and hystologic findings variation, was used the t test of Student for paired data. Results: Among the 32 group participant women, six have presented vaginal bleeding and three women have presented endometrial alteration when compared to initial exams. Two of the women have developed endometrial cell proliferation and one of them endometrial hiperplasia. There were no significant alterations in relation to endometrial thickness. Conclusion: In this study, three women who have used isoflavones during the six month period presented endometrial activity
Subject: Endométrio
Menopausa
Fitoterapia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: WOLFF, Luis Paulo Galvão. Avaliação do endometrio em mulheres menopausadas apos a utilização de isoflavonas. 2005. 91 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312310>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Wolff_LuisPauloGalvao_M.pdf360.24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.