Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312298
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Determinantes gênero-específicos hemodinâmicos e não hemodinâmicos do diâmetro da raiz da aorta em indivíduos hipertensos com hipertrofia ventricular esquerda = Sex-specific hemodynamic and non-hemodynamic determinants of aortic root size in hypertensive subjects with left ventricular hypertrophy.
Title Alternative: Sex-specific hemodynamic and non-hemodynamic determinants of aortic root size in hypertensive subjects with left ventricular hypertrophy.
Author: Cipolli, José Alexandre Addêo, 1976-
Advisor: Nadruz Junior, Wilson, 1973-
Junior, Wilson Nadruz
Abstract: Resumo: A dilatação da raiz da aorta é observada mais frequentemente em indivíduos hipertensos e está associada de modo independente à hipertrofia do ventrículo esquerdo. Embora a estrutura do ventrículo esquerdo tenha determinantes gênero-específicos, ainda se desconhece a existência de diferenças ligadas ao sexo nos preditores do diâmetro da raiz da aorta em indivíduos portadores de hipertensão arterial. Nós avaliamos 438 pacientes hipertensos com hipertrofia do ventrículo esquerdo (266 mulheres e 172 homens) através de exame clínico, antropometria, parâmetros laboratoriais, hemodinâmicos e inflamatórios, exame de fundo de olho e ecocardiograma. Mulheres com dilatação da raiz da aorta tiveram maior débito cardíaco (p=0,0004), menor resistência vascular periférica (p=0,009), maior prevalência de regurgitação aórtica leve (p=0,02) e maior circunferência abdominal (p=0,04), enquanto homens com dilatação da raiz da aorta apresentaram maior prevalência de hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo (p=0,0008), de regurgitação aórtica leve (p=0,005) e maiores níveis de Proteína C-reativa (p=0,02), quando comparados com sujeitos do mesmo sexo e sem dilatação da raiz da aorta. Entre as mulheres, a dilatação da raiz da aorta associou-se ao débito cardíaco, circunferência abdominal e regurgitação aórtica moderada, em um modelo de análise multivariada que incluía como variáveis independentes: idade, superfície corpórea, altura, índice de massa ventricular, HOMA (homeostasis model assessment), pressão arterial diastólica, menopausa e uso de anti-hipertensivos. Por outro lado, a dilatação da raiz da aorta associou-se a espessura relativa da parede do ventrículo esquerdo, Proteína C-reativa e regurgitação aórtica leve, sem contribuição de pressão arterial diastólica, altura, superfície corpórea, índice de massa ventricular, resistência vascular periférica e uso de anti-hipertensivos em homens. Em conjunto, esses resultados sugerem que a sobrecarga de volume e a obesidade central podem desempenhar um papel significativo na fisiopatogênese da dilatação da raiz da aorta nas mulheres hipertensas com hipertrofia de ventrículo esquerdo, enquanto o aumento da raiz da aorta nos homens hipertensos com hipertrofia de ventrículo esquerdo está mais associado a parâmetros inflamatórios e ao crescimento das células miocárdicas

Abstract: Aortic root (AoR) dilatation is more frequently observed in hypertensive individuals and is independently associated with left ventricular (LV) hypertrophy. Although the LV structure has sex-specific predictors, it remains unknown whether there are gender-related differences in the determinants of AoR size. We carried out a cross-sectional analysis of clinical, laboratory, anthropometric, funduscopic and echocardiographic features of 438 hypertensive patients with LV hypertrophy (266 women and 172 men). Women with enlarged AoR had higher cardiac output (P=0.0004), decreased peripheral vascular resistance (P=0.009), higher prevalence of mild aortic regurgitation (P=0.02) and increased waist circumference (P=0.04), whereas AoR-dilated men presented with a higher prevalence of concentric LV hypertrophy (P=0.0008) and mild aortic regurgitation (P=0.005) and increased log C-reactive protein levels (P=0.02), compared with sex-matched normal AoR subjects. In women, AoR dilatation associated with cardiac output, mild aortic regurgitation and waist circumference in a multivariate model including age, body surface area, height, homeostasis model assessment index, LV mass index, diastolic blood pressure, menopause status and use of antihypertensive medications as independent variables. Conversely, AoR dilatation associated with LV relative wall thickness, log C-reactive protein and mild aortic regurgitation without contributions from diastolic blood pressure, height, body surface area, LV mass index, peripheral vascular resistance and antihypertensive medications in men. Taken together, these results suggest that both volume overload and abdominal obesity are related to AoR dilatation in hypertensive women, whereas AoR enlargement is associated more with inflammatory and myocardial growth-related parameters in hypertensive men with LV hypertrophy
Subject: Aorta
Hipertensão
Ecocardiografia
Identidade de gênero
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cipolli_JoseAlexandreAddeo_D.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.