Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312288
Type: TESE
Title: Avaliação estrutural dos musculos dos membros superiores em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva cronica e hipoxemia cronica
Author: Pereira, Mônica Corso
Advisor: Paschoal, Ilma Aparecida, 1956-
Abstract: Resumo: Os músculos esqueléticos constituem um dos tecidos no organismo de maior plasticidade e capacidade de adaptação a situações adversas. Um grande número de estímulos é capaz de produzir alterações na massa e na composição dos músculos, com resultados não necessariamente concordantes nas diferentes regiões do esqueleto. Estudos em indivíduos com DPOC demonstraram que os músculos esqueléticos destes pacientes apresentam alterações bioquímicas e estruturais que indicam baixa função aeróbica. Diversos fatores estão envolvidos na gênese desta disfunção muscular, como inatividade física, hipoxemia, perda de peso, inflamação crônica, envelhecimento e uso de algumas drogas, como corticosteróides. O objetivo deste trabalho foi avaliar a distribuição dos tipos de fibras musculares e de seu tamanho em biópsias de músculo esquelético de membros superiores de indivíduos portadores de DPOC grave e insuficiência respiratória crônica estável -com pressão parcial de oxigênio no sangue arterial (pa02) ? 55 mmHg -, e com índice de massa corpórea (IMC) conservado. Foram realizadas biópsias do bíceps braquial de 08 pacientes e 12 controles. Por meio de análise histoquímica (técnica de ATPase) foram identificados e contados os diversos tipos de fibras (1, 2a e 2b) e a seguir feita a morfometria destas fibras, apenas nos homens. No grupo dos pacientes, a média de idade foi de 54,8 anos, a média de!MC de 25,9 kglm2, a média de VEF1: 34,7 % do previsto, a média de Pa02 de 49,7 mmHg. Houve diferença na distribuição entre as fibras 2a e 2b (p<0,05), sendo que as 2a (oxidativas) estiveram diminuídas nos pacientes hipoxêmicos, e as 2b (glicolíticas) apareceram aumentadas nestes pacientes. A morfometria mostrou alteração significativa nas fibras 2b (p<0,05), que tiveram área maior nos pacientes comparativamente ao grupo controle. Nossos achados na composição e morfometria das fibras musculares diferem dos relacionados à desnutrição ou uso de corticosteróides. Situações de extrema inatividade física podem causar modificações musculares semelhantes àquelas encontradas aqui. Como nossos doentes mantinham atividade cotidiana normal, consideramos que o desuso da musculatura não tenha sido um fator preponderante nas mudanças encontradas. Nossos resultados sugerem uma diferenciação das fibras para àquelas de atividade predominantemente glicolítica, talvez uma adaptação a um ambiente com baixas tensões de oxigênio. A baixa disponibilidade de oxigênio provavelmente precipita uma série de eventos fisiológicos que privilegiam algumas funções vitais em detrimento de outras. Nossa hipótese é que a hipoxemia crônica tenha sido um dos fatores determinantes nas modificações estruturais musculares observadas neste estudo

Abstract: Skeletal muscle is structurally, metabolically and functionally heterogeneous, with various fiber types occurring in a single muscle. Alterations in muscle mass and composition can be produced by various stimuli, inc1uding physical training, immobilization and denervation. Disease can also adversely affect musc1e structure and activity. Skeletal musc1e dysfunction in patients with chronic obstructive lung disease has a multifactorial origin, inc1uding a reduced amount of exercise that leads to a progressive loss of physical conditioning, aging, hypoxemia, the presence of local and systemic inflammation and the chronic use of drugs such as corticosteroids. The purpose of this study was to assess the distribution of types of musc1e fibers and their size in skeletal musc1e biopsies of individuals with severe COPD, stable chronic respiratory failure - Pa0210wer than 55mmHg - and preserved body mass index. Biceps biopsies were performed in 8 patients and 12 controls. A histochemical study was conducted to identify and count the various types of fiber (1, 2a and 2b). This was followed by the morphometry of these fibers, only in males. Results: the fibers 2a and 2b presented a different distribution in patients compared with controls (p<0.05), with a reduction in number of fibers 2a (oxidative) and an increase of fibers 2b (glycolytic) in hypoxemic patients. A significant increase in area of fibers 2b was demonstrated in patients compared with the control group (p<0.05). A low oxygen availability probably precipitates a chain of physiological events aimed at preserving vital functions and restricting others that are not so important. Thus, changes leading to a reduction of muscle oxygen consumption would be expected. This is the main hypothesis of the present study. Our findings differ from the changes observed. in cases of malnutrition, muscle disuse, or chronic use of corticosteroids. The alterations observed here suggested a transformation in the muscle fibers towards a glycolytic metabolism less resistant to fatigue, perhaps an adaptation of the muscle fibers to an environment with low PaO2 tension
Subject: Pulmões - Doenças obstrutivas
Músculos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_MonicaCorso_D.pdf4.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.