Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312263
Type: TESE
Title: Análise prospectiva do uso do mini sling - ophira 'MARCA REGISTRADA' para o tratamento da incontinência urinária de esforço feminina
Title Alternative: Prospective analysis of the use of mini sling - ophira 'TRADEMARK' for the treatment of female stress urinary incontinence
Author: Manente, Fernanda Dalphorno, 1980-
Advisor: Hermann, Viviane
Abstract: Resumo: Introdução: Os slings sintéticos marcaram a transição do tratamento invasivo para o tratamento minimamente invasivo da incontinência urinária de esforço feminina. Técnicas igualmente eficazes, porém com menores riscos de complicações têm sido pesquisadas. Os mini-slings, utilizando incisão única e de acesso exclusivamente vaginal podem representar uma alternativa à técnica de sling tradicional. Objetivo: Avaliar a eficácia do mini sling Ophira para o tratamento da incontinência urinária de esforço feminina. Material e Método: Foram avaliadas 49 mulheres que compareceram ao Ambulatório de Uroginecologia do HC da UNICAMP no período de abril de 2008 a maio de 2009 com queixa clínica de incontinência urinária de esforço. Todas as pacientes foram submetidas a Estudo Urodinâmico pré-operatório e avaliadas através de história clínica, exame físico, urina I e urocultura, teste de esforço, Pad test de uma hora e aplicação do questionário de qualidade de vida UDI-6. A colocação de mini sling Ophira foi realizada sob anestesia local em regime ambulatorial com alta após micção espontânea. As avaliações subsequentes foram realizadas após seis dias e um, três, seis e 12 meses após o procedimento, compreendendo exame físico, Pad test de uma hora e aplicação do UDI-6. A cura objetiva foi avaliada através do Pad test e do teste de esforço. A cura subjetiva foi avaliada pela queixa clínica e pelo questionário de qualidade de vida. Resultados: A análise da percepção subjetiva dos resultados demonstrou que, após 12 meses de seguimento, 37 pacientes (76%) referiram cura da IUE e sete (14%) melhora. O escore do questionário UDI-6, inicialmente com média de 41,29, caiu para 7,24 após 12 meses de seguimento. O Pad test de uma hora apresentou queda de 6,2g no préoperatório para 1g após o término do acompanhamento. Apenas seis pacientes apresentavam teste de esforço positivo no seguimento de 12 meses. Não houve complicações intra-operatórias. Apenas um caso de dor pós-operatória foi observado. Obteve-se taxa de extrusão do sling de 12,2%. Conclusão: O mini sling Ophira representa uma alternativa cirúrgica segura e eficaz para o tratamento da incontinência urinária de esforço feminina, no período de tempo avaliado

Abstract: Introduction: The synthetic slings marked the transition from invasive treatment to minimally invasive treatment of stress urinary incontinence. Techniques equally effective but with fewer risks of complications have been proposed. The minislings, with single incision and accessing exclusively the vaginal route represents an alternative to tradicional sling technique. Objective: To evaluate the efficacy of mini sling Ophira for the treatment of stress urinary incontinence in women. Methods: We evaluated 49 women attending the outpatient clinic of Urogynecology at the HC/UNICAMP from April 2008 to May 2009 with clinical complaints of stress urinary incontinence. All patients were initially submitted to urodynamic investigation, clinical and physical evaluation, urine analysis, stress test, 1-hour pad test and UDI- 6 Quality of life questionnaire. Mini sling Ophira was placed under local anesthesia and patients were dismissed after spontaneous voiding. Evaluation was undertaken 6 days after surgery and 1, 3, 6 and 12 months follow-up. Objective cure was assessed by Pad test and stress test. Subjective cure was assessed by QoL questionnaire. Results: Subjective analysis demonstrated that, after 12 months, 37 (76%) of patients referred themselves as cured and 7 (14%) as improved. UDI score significantly dropped from 41.29 to 7.24 and 1 hour Pad-test significantly decreased from 6.2 g to 1.0 g. Only 6 patients had persistent positive stress test. No intra operative complications occurred and only one patient complained of pain. Mesh erosion rate was 12.2%. Conclusion: Mini sling Ophira represents a safe and effective alternative to female stress urinary incontinence treatment, should the results proved to be long lasting
Subject: Incontinência urinária
Slings suburetrais
Aparelho genital feminino - Doenças
Aparelho genital feminino - Doenças - Diagnóstico
Incontinencia urinaria - Estudos prospectivos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Manente_FernandaDalphorno_M.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.