Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312224
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Noções de conservação, seriação e classificação em escolares com dislexia do desenvolvimento
Title Alternative: Conservation, classification and seriation notion in students with developmental dyslexia
Author: Barros, Carlos Eduardo de
Advisor: Gonçalves, Vanda Maria Gimenes, 1949-
Abstract: Resumo: O objetivo deste estudo foi comparar o desenvolvimento das estruturas mentais em crianças do ensino fundamental com dislexia às sem dificuldades escolares. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da FCM/UNICAMP (Parecer no.310/2003) e as mães deram seu consentimento informado para a participação da criança no estudo. Tratou-se de um estudo seccional, caso-controle, com 28 escolares de 2ª à 7ª série do Ensino Fundamental, sendo 24 meninos e 4 meninas. A idade cronológica média foi de 11 anos ± 1,30. Cada grupo foi composto por 12 meninos e 2 meninas provenientes de escola pública da cidade de Campinas (SP) e Pouso Alegre (MG). Foram avaliados no Laboratório de Estudos do Desenvolvimento Infantil ¿ II (LEDI-II), sala A2 - 619, do Hospital das Clínicas/UNICAMP ou Laboratório de Estudos Interdisciplinares da Aprendizagem (LEIA), em Pouso Alegre/MG. Foram utilizadas as provas operatórias piagetianas de conservação, classificação (inclusão de classes) e seriação (relação transitiva assimétrica ou sistema de ordenação seriada). Houve diferença significativa, entre os grupos, nas provas de inclusão de classes, executadas por menor proporção de crianças disléxicas (p<0,001). O grupo de disléxicos não realizou ações reversíveis de composição A + A¿ = B ou a decomposição de seus elementos A = B - A¿ ou A¿ = B - A. Ambos os grupos apresentaram diferenças significativas no uso de argumentos operatórios (de p=0,029 à p<0,001) nas provas de conservação. Os grupos foram semelhantes na execução das provas de seriação. Concluiu-se que as provas de inclusão de classes mostraram diferença significativa entre os grupos, sendo que as crianças disléxicas avaliadas, nessa amostra, apresentaram ausência da função mental de quantificação inclusiva, sub-prova do grupo de provas piagetianas de classificação, esperada para essa faixa etária

Abstract: The objective of this study was to compare the development of the mental structures in children of primary school with dyslexia to without learning disorders. Approval was obtained from the Research Ethics Committee of the School of Medical Sciences - UNICAMP (Process nº 310/2003) and the mothers also gave their informed consent for their children¿s participation in the study. This was a cross-sectional case-control study with twenty eight school-children from the 2nd to 7th grade of the primary school. There was 24 boys and 4 girls and the mean chronological age was 11 years ± 1,30. Each group with 12 boys and 2 girls, from public school from Campinas/SP or Pouso Alegre (MG). They were evaluated at the Laboratório de Estudos do Desenvolvimento Infantil - II (LEDI-II), sala A2 ¿ 619, Hospital das Clínicas/UNICAMP or at the Laboratório de Estudos Interdisciplinares da Aprendizagem (LEIA), at Pouso Alegre/MG. The operational Piagetians proofs of conservation, classification (class-inclusion) and seriation of asymmetrical transitive relations (or system of serial ordering) were used. There was significant difference between the groups in the proofs of inclusion of classes, with lower proportion of dyslexic children (p<0,001). The dyslexic children had not fulfilled the additive groups of classes; they were incapable to realize the reversible actions of the composition A + A' = B or the decomposition of its elements A = B - A¿ or A' = B - A. Both groups showed significant difference in the proofs of conservation when using operations arguments ( p = 0,029 to p < 0,001). Both groups were similar in the seriation proofs. We concluded that the proofs of inclusion of classes showed significant difference between the groups, a function absent in the dyslexic children of this sample. The dyslexic children showed absence of operational reversibility in the classification proofs. They did not show the mental structure of inclusion of classes, expected for that chronological age
Subject: Disturbio de aprendizagem
Cognição
Abstração
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barros_CarlosEduardode_M.pdf4.38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.