Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312223
Type: TESE
Title: Avaliação de fala de lactentes no periodo pre-linguistico : uma proposta para triagem de problemas auditivos
Author: Lima, Maria Cecilia Marconi Pinheiro, 1955-
Advisor: Gonçalves, Vanda Maria Gimenes, 1949-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo estudar a viabilidade do uso de dois instrumentos de avaliação do desenvolvimento de fala em lactentes, a fim de que, a partir das alterações encontradas, detectarmos a deficiência auditiva. Tendo em vista a necessidade de se diagnosticar problemas sensoriais e neuromotores em idade precoce, e de se conhecer o desenvolvimento de fala e linguagem de lactentes ouvintes e surdos, foi iniciado o Programa de Detecção de Deficiências Neuromotoras e Sensoriais em Lactentes, que contou com as seguintes fases: (1) Levantamento de indicadores de risco para deficiências neuromotoras e sensoriais em 281 neonatos, escolhidos durante 3 meses, em 7 dias sorteados, de 5 Maternidades da cidade de Campinas; (2) Estudo longitudinal das aquisições de fala e linguagem de lactentes, através da utilização da "Early Language Milestone Scale" e das "Bayley Scales of Infant Development"; (3) Encaminhamento dos bebês para confirmação diagnóstica e orientações educacionais, assim que algum problema fosse detectado e (4) Estudo longitudinal das aquisições de fala e linguagem de quatro lactentes surdos. As famílias que aceitaram participar da segunda fase da pesquisa eram compostas por pais de maior nível cultural, com profissão de nível médio ou superior e com renda familiar de mais do que 5 salários-mínimos. Retomaram para o estudo longitudinal, as mães cujos bebês pertenciam ao grupo com risco para lesão neurológica ou deficiência auditiva, embora não tivessem sido informadas sobre os indicadores de risco para deficiências e os examinadores não soubessem a qu~ grupo pertencia a criança. Foram avaliados, mensalmente, uma média de 48 lactentes ouvintes, divididos em 4 grupos, de acordo com os indicadores de lesão cerebral, detectados no roteiro de anamnese aplicado nas maternidades. Verificaram-se alterações transitórias de fala e linguagem, em uma ou duas avaliações, porém o acompanhamento longitudinal demonstrou que as aquisições iniciais de fala e linguagem e o desenvolvimento neuropsicomotor estavam dentro dos limites de normalidade propostos pelos autores. Esses resultados foram comparados c9m os obtidos no acompanhamento de 4 lactentes surdos. Verificou-se ausência de resposta na função auditiva, falta de resposta aos sons incluindo a voz da mãe, ausência de traços prosódicos, pouca variedade de sons expressivos, com produção de sons posteriores e nasalizados. As diferenças no desenvolvimento de fala entre os lactentes ouvintes e surdos apareceram logo aos 4 meses, pela ausência dos contornos melódicos nas produções sonoras das criança surdas; aos 8 meses, pela ausência do balbucio monossilábico e aos 9 meses pela ausência do balbucio polissilábico. As crianças surdas apresentaram compreensão de gestos mais cedo do que as crianças ouvintes, o que nos levou a concluir que poderiam ser expostas à Língua de Sinais no primeiro ano de vida, por ser uma língua visual gestual. Nossos resultados indicam que os profissionais da área da saúde deveriam estar atentos às diferenças no desenvolvimento de fala das crianças ouvintes e surdas. Não cabe à família, como acontece nos nossos dias, o papel de -diagnosticar os próblemas auditivos na primeira infància. Por fim, propomos a UProtocoliHiE Observação de Fala e Linguag.em-em Lactentes", a fim de que possa ser utilizado em locais onde é constante a presença de cri-ànças no primeiro ano de vida

Abstract: The purpose of this research was to study the viability of applying two infant speech evaluations for detecting hearing loss. Based on the importance of knowing speech and language development in infants and of realizing the diagnosis of neuromotor and sensory disorders in early ages, we have started the ''Program for detection of neuromotor and sensory problems in infants", consisting of the following steps: (1) A survey of the risk indicators for neuromotor and sensory disorders in 281 neonates, chosen during a 3 months period, in 7 sorted days, in 5 Hospitals in the city of Campinas (SP); (2) A longitudinal study of speech and language acquisitions in hearing infants, through the application of the "Early Language Milestone Scale" and the "Bayley Scale of Infant Development"; (3) Referral for diagnosis and later educational instructions as soon as any problem was detected and (4) A longitudinal study of speech and language acquisitions in 4 deaf infants. The parents who agreed to participate in the second phase of this research had a better educational leveI, higher leveI jobs and better income than the group of the first phase. There were more mothers whose children belonged to the risk group for neurological problems and hearing loss, despite the fact that they were not aware of the risk indicators, and the investigators did not know, at that time of the visit, the risk group of the children. A mean of 48 infants were assessed, being divided in 4 groups, according to the risk indicators for brain problems, pointed out in the history of pregnancy and conditions at birth. There were detected some temporary speech and language problems, but the longitudinal assessment found that the children development in this area were normal. The results were compared with those obtained with the evaluation of 4 deaf infants, with no response in the auditory function, no response to sounds, inc1uding mother's voice, no prosody, and production of a few variety, of expressive sounds, such as posterior and nasal sounds. The differences of speech development between hearing and deaf infants occurred at 4 months of age, with no pitchdirection in sound productions of the deaf child; at 8 months with no production of monosyllabic babbling and at 9 months, with no production of polysyllabic babbling. The deaf infants demonstrated gestures comprehension prior than hearing infants. We believe that the first ones should be exposed to Sign Language (a visual gesture system), as soon as possible. Our results indicate that health professionals should be aware of developmental differences between theses 2 groups of children and that the diagnosis of deafuess should be done professionally and that by family assignrnent. We suggest the application of a ''Protocol for Observation of Speech Acquisition in Infants", in health centers, baby c1inics or community-wide screening programs
Subject: Surdez
Fala
Diagnostico - Técnica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1997
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_MariaCeciliaMarconiPinheiro_D.pdf6.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.