Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312105
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeitos tardios do tratamento antineoplásico em sobreviventes de leucemia linfoblástica aguda da infância no Grupo em Defesa da Criança com Câncer (GRENDACC)
Title Alternative: Late effects of therapy among survivors of childhood acute lymphoblastic leukemia treated at GRENDACC
Author: Nóbrega, Virginia Tafas, 1981-
Advisor: Aguiar, Simone dos Santos
Abstract: Resumo: Introdução: As taxas de sobrevida para leucemia linfoblástica aguda (LLA) na infância vêm apresentando aumento significativo nos últimos anos. Em decorrência disso, o número de adultos jovens sobreviventes se eleva a cada ano, tendo muitos deles uma série de complicações decorrentes do tratamento. O objetivo deste estudo é investigar a incidência e prevalência dos efeitos adversos tardios do tratamento antineoplásico, em sobreviventes de leucemia linfocítica aguda. Pacientes e Métodos: Desenho do estudo de coorte retrospectivo. Foram selecionados sobreviventes de LLA, que foram diagnosticados com menos de 18 anos, e estejam fora de tratamento há, pelo menos, dois anos. Os dados deste estudo foram coletados dos prontuários dos pacientes que foram submetidos a avaliação médica e exames complementares. Os efeitos adversos apresentados foram avaliados através desta revisão. Resultados obtidos: Dos 38 sobreviventes analisados, 55% (n=21) apresentaram algum tipo de comorbidade e 13,5% foram afetados por mais de uma alteração. A dislipidemia acometeu 18,4% (n=7) da população estudada, sendo a comorbidade mais prevalente com 35%. A baixa densidade óssea também apareceu com bastante frequência, acometendo 15% dos casos estudados. O tempo fora de terapia teve uma média de 7,92 anos (variação 2-16 anos). Conclusão: A necessidade de realizar o acompanhamento desses pacientes, não só através do exame físico, mas também de exames de imagem e laboratoriais foi evidente no nosso estudo. É possível que o acompanhamento regular, desde o término da terapia, até 20 ou 30 anos depois, leve à redução da intensidade e prevalência de comorbidades nessa população

Abstract: Background: Survival rates for acute lymphocytic leukemia in childhood have shown significant increase in recent years. Consequently, the number of young adult survivors rises each year, and some of those has a set of complications resulting from therapy. The aim of this study is to investigate the incidence and prevalence of late adverse effects of antineoplastic treatment in survivors of acute lymphoblastic leukemia. Patients and Methods: Retrospective cohort study. Survivors of acute lymphoblastic leukemia, younger than 18 years old at diagnosis, and off treatment for at least two years, have been selected. These were following-up at outpatient¿s clinic, where the information was collected and examinations performed. Adverse effects presented were evaluated by reviewing medical records. Results: Of the 38 survivors studied, 55,2% (n = 21) had some type of comorbidity and 13.5% were affected by more than one change. Dyslipidemia struck 18.4% (n = 7) of the population studied, and the most prevalent comorbidity with 35%. Low bone mineral density also appeared quite frequently, affecting approximately 16% of the group. The time off therapy had an average of 7.92 years (range 2-16 years). Conclusion: The necessity of follow-up of these patients, but only by physical examination, but imaging and laboratory was evident in our study. It is possible that with regular monitoring, since the completion of therapy, up to 20 or 30 years, leading to the reduction of the intensity and prevalence of comorbidities in this population
Subject: Leucemia
Infância
Quimioterapia - Efeitos colaterais
Editor: [s.n.]
Citation: NÓBREGA, Virginia Tafas. Efeitos tardios do tratamento antineoplásico em sobreviventes de leucemia linfoblástica aguda da infância no Grupo em Defesa da Criança com Câncer (GRENDACC). 2014. 67 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312105>. Acesso em: 26 ago. 2018.
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nobrega_VirginiaTafas_M.pdf3.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.