Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312103
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Atuação do enfermeiro diante da terminalidade e morte da criança e do adolescente com câncer em cuidados paliativos
Title Alternative: Nurse's performance front of terminal illness and death of children and adolescents with cancer in palliative care
Author: Parentoni, Camila da Costa, 1985-
Advisor: Aguiar, Simone dos Santos
Abstract: Resumo: Introdução: No mundo o câncer infantil é raro, apresentando incidência anual entre 70 e 160 casos por milhões de habitantes de 0 a 14 anos (2). Aproximadamente 4 % de mortes a cada ano é em decorrência do câncer pediátrico (3). A perspectiva de cura dos pacientes com câncer melhorou, mas apesar dos imensos esforços realizados pelos profissionais da saúde, alguns desses pacientes morrerão (5). Os profissionais que atuam nos cuidados à criança com câncer sob cuidados paliativos foram preparados em sua formação para promover a saúde e cura dos indivíduos e não para perdê-los para a morte (29). Os cuidados paliativos objetivam prevenção e alívio do sofrimento, avaliação e tratamento da dor e de outros sintomas de ordem física, psicológica, social e espiritual (19,20). Tal qual a definição de cuidados paliativos, a Enfermagem é uma profissão comprometida justamente com a proteção, promoção da saúde, prevenção de doenças e alívio do sofrimento por meio dos cuidados prestados ao paciente sem possibilidade de cura (25). Fez-se necessário o conhecimento da atuação do enfermeiro dentro desse contexto. Objetivo: analisar e descrever as percepções subjetivas e a atuação técnica dos enfermeiros diante da criança e do adolescente com câncer, sem possibilidades terapêuticas de cura, no momento da terminalidade e morte. Método: Pesquisa de campo prospectiva, descritiva, transversal com abordagem qualitativa. A análise de conteúdo temática foi escolhida para analisar os dados. Participaram 19 enfermeiros das alas de internação, dos períodos matutino, vespertino e noturno, que atuaram com a criança e adolescente com câncer em cuidados paliativos, na internação que precedeu em até 24 horas a ocorrência do óbito. Os dados foram coletados de abril de 2012 a janeiro de 2013, sendo possível captar a atuação desses enfermeiros correspondentes ao óbito de 17 pacientes. Responderam a uma questão norteadora aberta, discorrendo livremente sobre o tema, enfatizando sua vivência pessoal e profissional/técnica. Resultados: Após a categorização dos dados, emergiram três categorias analisadas e discutidas como pessoal, profissional e necessidades apontadas pelos enfermeiros. Na primeira, foram destacados os sentimentos vivenciados pelos enfermeiros, os recursos subjetivos utilizados por eles para auxiliar sua prática assistencial e as características pessoais facilitadoras dispensadas ao cuidado prestado que colaboraram para uma assistência de melhor qualidade. Na segunda, os enfermeiros destacaram os procedimentos técnicos realizados, recursos operacionais e apoio ao paciente e família. Por último, alguns enfermeiros levantaram a necessidade de capacitações e treinamentos acerca do tema morte, tanto em nível de formação acadêmica, quanto especificamente institucional. Considerações Finais: Os enfermeiros trouxeram carências que merecem atenção e consideração, pois demonstraram diversos sentimentos em relação à morte do paciente, mas tecnicamente desempenham suas funções com destreza e competência. É essencial a ocorrência de mudança de paradigma institucional, valorizando o cuidar ao invés do curar. O enfermeiro merece ser cuidado em âmbito pessoal, capacitado a cerca do tema para conquistar a manutenção de sua saúde física e mental, bem como ser capaz de oferecer assistência digna ao paciente e sua família

Abstract: Introduction: Childhood cancer is a rare occurrence worldwide, with an annual incidence of 70 to 160 cases per million inhabitants, aged 0-14 years (2). About 4% of deaths each year are a result of pediatric cancer (3). The prospect of a cure for cancer patients has improved, but despite the huge efforts made by health professionals, some of these patients will inevitably die (5). Professionals caring for children with cancer in palliative care are prepared through their training to promote the health and healing of individuals, but not to lose them to death (29). Palliative care aims for the prevention and relief of patient suffering, assessment and treatment of pain and other symptoms of a physical, psychological, social and spiritual nature (19,20). Like the definition of palliative care, nursing is a profession committed to the sole purpose of protection, health promotion, disease prevention and relief of suffering by means of care provided to patients without the possibility of a cure (25). It is necessary to have knowledge of the nurse's role in this context. Objective: To analyze and describe subjective perceptions and the technical performance of nurses tending to children and adolescents with cancer, without therapeutic possibility of a cure at the time of terminal illness and death. Method: Descriptive and prospective field research combined with a qualitative approach. Thematic content analysis was chosen to analyze the data. Nineteen nurses participated in this study. The nurses came from hospital wards, working the morning, afternoon and night shifts, and worked with hospitalized children and adolescents with cancer via palliative care within 24 hours of the occurrence of death. Data was collected from April 2012 to January 2013, and it was possible to capture the performance of these nurses, corresponding to the death of seventeen patients. The participants responded to an initial question, talking freely about the subject, emphasizing both their personal and professional/technical experiences. Results: After the categorization of the data into three categories, personal and professional needs identified by nurses were analyzed, discussed and revealed. First, the feelings experienced by the nurses were highlighted, those being the subjective resources used by them to help their practice and the enabling of personal characteristics dispensed in the care that contributed to better quality care. Second, the nurses highlighted the technical procedures performed, operational resources utilized and support for the patient and family. Finally, some of these nurses raised the need for training on the topic of death, not only at the academic level, but also specifically at the institutional level. Final thoughts: These nurses have shed light on deficiencies that need attention and consideration by showing their feelings about the deaths of patients, all the while, they have performed their duties with skill and professionalism regardless of how they feel personally. It is essential for the occurrence of change in the institutional paradigm to value care over cure. Nurses deserve attention at the personal level, as well as to know every aspect of the situation in order to maintain their physical and mental health, to be able to provide dignified care to patients and their families
Subject: Cuidados paliativos
Enfermeiros
Cuidados de enfermagem
Pediatria
Câncer em crianças
Editor: [s.n.]
Citation: PARENTONI, Camila da Costa. Atuação do enfermeiro diante da terminalidade e morte da criança e do adolescente com câncer em cuidados paliativos. 2015. 69 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312103>. Acesso em: 27 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Parentoni_CamiladaCosta_M.pdf2.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.