Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312092
Type: TESE
Title: Influência do fluxo arterial vertebral nos sinais e sintomas auditivos em portadores de espondilose cervical
Title Alternative: Influence of vertebral arterial flow in signs and symptoms in patients with impaired cervical spondylosis
Author: Santos, Elizângela dos, 1976-
Advisor: Appenzeller, Simone, 1974-
Abstract: Resumo: Objetivo: Verificar se há uma associação entre a espondilose cervical, sinais e sintomas auditivos e alterações no fluxo da artéria vertebral. Material e método: Foram selecionados 150 indivíduos que freqüentavam a Universidade Aberta à Terceira Idade da Universidade Federal de Alfenas. Foram excluídos indivíduos com traumas, doenças sistêmicas ou locais que pudessem interferir com o sistema auditivo e vestibulococlear . No total, 102 indivíduos [91 (89,2%) do sexo feminino; média de idade de 59,4± 12,0 anos (variação de 30 a 91 anos)]. A presença de sinais e sintomas auditivos foi avaliada através de uma anamnese elaborada específicamente para esse fim. Radiografias nas posições anteroposterior, perfil e oblíquas foram realizadas em todos os indivíduos e analisadas por dois radiologistas, cegos em relação a sintomatologia. Ultrassonografia (US) Doppler foi realizada nas artérias vertebrais direita e esquerda em posição anatômica em todos os indivíduos, por um ultrassonografista cego quanto às manifestações clínicas ou radiográficas. A análise estatística foi realizada no programa SAS e Systat. Os testes estatísticos aplicados foram selecionados de acordo com a natureza das variáveis. Resultados: A prevalência de sintomas vestibulococleares foi observada em 83 (81,4%) dos indivíduos da amostra. Espondilose cervical foi observada em 71 (69,6%) dos indivíduos. A média de fluxo da artéria vertebral direita foi significativamente menor [85,3 ± 43,1 ml/min (variação 18,1 ¿ 208,9 ml/min)] quando comparados aos indivíduos sem espondilose cervical [101,2 ± 44,3 ml/min (variação 43,8 ¿ 282,3 ml/min; p=0,02). Não observamos alterações no fluxo arterial vertebral esquerda em pacientes com espondilose cervical, comparado aos indivíduos sem espondilose cervical. Não houve relação entre a alteração do fluxo arterial vertebral, a presença de espondilose cervical e sintomas vestibulococleares. Conclusão: Observamos uma elevada prevalência de sintomas vestibulococleares e espondilose em nossa amostra. O fluxo da artéria vertebral direita estava reduzido em indivíduos com espondilose, porém não houve associação com sintomas clínicos

Abstract: Objective: To determine the relationship between in signs and symptoms of hearing, espondylosis and vertebral artery flow. Methods: A total of 150 individuals from the Universidade aber ta a tercei ra idade da Universidade Federal de Al fenas were invi ted. Individuals wi th t rauma, systemic or local diseases that could inf luence vest ibulococlear symptoms were excluded. A total of 102 individuals[91 (89.2%) female; median age 59,4± 12,0 years (range 30 a 91 years)] were included. Vestibulocolcear symptoms were evaluated by clinical interview. X-ray of the cervical spine were done in anterior-posterior, lateral and oblique view and reviewed by two radiologist blind to the individuals' symptoms. Doppler ultrasound (US) of the vertebral artery was done in anatomic position in all individuals by an ultrasound expert blind to individuals characteristics. Statistics was performed using SAS and Systat according to the nature of the variable. Results: The prevalence of signs and symptoms of hearing was observed in 83 (81.4%) and spondylosis in 71 (69.6%) individuals. The mean right vertebral flow was significant smaller in individuals with spondylosis [85.3 ± 43.1 ml/min (range18.1 ¿ 208.9 ml/min)] when compared to individuals without spondylosis. We did not observe a difference regarding the left vertebral flow. No relation between arterial vertebral flow, spondylosis and vestibulocolear symptoms was observed. Conclusion: A high prevalence of vestibulococlear symptoms and spondylosis was observed in this cohort. The right vertebral artery had reduced flow in individuals with spondylosis, however no relation to symptoms was observed
Subject: Espondilose
Perda auditiva
Tontura
Zumbido
Artéria vertebral
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_Elizangelados_D.pdf1.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.