Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311962
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Ensaio clínico randomizado para avaliação do efeito de dois programas de fisioterapia nas disfunções musculoesqueléticas de portadores de doença falciforme
Title Alternative: Randomized clinical trial to evaluate the effect of two physical therapy programs in musculoskeletal dysfunction in subjects with sickle cell disease
Author: Zanoni, Camila Tatiana, 1980-
Advisor: Saad, Sara Teresinha Olalla, 1956-
Abstract: Resumo: A doença falciforme é uma doença genética, que resulta em falcização das hemácias, desencadeando fenômenos de vaso-oclusão, episódios de dor e lesão de órgãos. O comprometimento ósseo é a manifestação clínica mais comum, podendo causar deficiências crônicas e progressivas, como a necrose avascular da cabeça femoral, principal causa de deformidade de quadril nestes pacientes, levando a distúrbios na marcha e limitação de dor, nível de atividade e função. Raros são os estudos encontrados na literatura sobre a atuação da fisioterapia como recurso capaz de prevenir e tratar as disfunções do aparelho locomotor presentes nos indivíduos portadores de doença falciforme. O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar o efeito de dois programas de fisioterapia para pacientes portadores de doença falciforme visando diminuir a dor musculoesquelética em região do quadril e coluna lombar e aumentar a funcionalidade desses pacientes. Um dos programas foi a fisioterapia convencional realizada em solo, comparado com um protocolo de exercícios realizados em piscina aquática. A pesquisa teve início com a avaliação dos voluntários a partir de escalas funcionais (Escala LEFS ¿ Lower Extremity Functional Scale; Questionário Algofuncional de Lequesne e Índice de Incapacidade de Oswestry), medida da amplitude de movimento articular (ADM) de flexão e extensão do tronco, flexão, extensão, adução e abdução do quadril, avaliação da força muscular (FM) de flexores e extensores do tronco, flexores, extensores, adutores e abdutores do quadril através de célula de carga e eletromiografia de superfície (EMGs) dos músculos iliocostais, longuíssimo dorsal, glúteo máximo, glúteo médio e tensor da fáscia lata. A amostra final foi constituída por 10 voluntários, randomizados para dois grupos diferentes: fisioterapia aquática (FA) e fisioterapia convencional (FC). O Grupo FA foi composto por cinco voluntários com mediana de idade de 42 (25-67) anos. O Grupo FC foi composto por cinco voluntários com mediana de idade de 49 (43-59) anos. Após a randomização, os voluntários dos dois grupos foram submetidos à intervenção com duração de doze semanas, sendo duas sessões semanais, totalizando 24 sessões. Após a intervenção, os pacientes foram reavaliados para comparação dos resultados pré e pós intervenção. Para a análise estatística foi utilizado o teste ANOVA para medidas repetidas com transformação por postos. O nível de significância adotado foi de 5% (p<0,05). A comparação de medidas numéricas entre os dois grupos ao longo do tempo mostrou diferença estatisticamente significativa após a intervenção para as variáveis: índice de Lequesne (p=0,0217), índice de Incapacidade de Oswestry (p=0,0112), ADM de extensão do tronco (p=0,0320), FM de flexão do tronco (p=0,0459) e FM de extensão (p=0,0062) e abdução (p=0,0257) do quadril. As variáveis Escala LEFS, ADM de flexão do tronco, ADM de flexão, extensão, adução e abdução do quadril, FM de extensão do tronco, FM de flexão e adução do quadril e todas as variáveis de EMGs não apresentaram diferença estatisticamente significativa. Esses resultados sugerem que a fisioterapia parece ser um recurso capaz de prevenir e tratar as disfunções musculoesqueléticas de pacientes com doença falciforme, independentemente da técnica utilizada

Abstract: Sickle cell disease is a genetic disease that results in sickling of red blood cells, triggering phenomena of vaso-occlusion episodes of pain and organ damage. Bone involvement is the most common clinical manifestation, may cause chronic and progressive disorders such as avascular necrosis of the femoral head, leading cause of hip deformity in these patients, leading to disturbances in gait and limitation of pain, level of activity and function. There are few studies in the literature on the role of physiotherapy as a resource capable of preventing and treating disorders of the locomotor system present in individuals with sickle cell disease. The aim of this study was to evaluate and compare the effect of two physical therapy programs for patients with sickle cell disease to decrease musculoskeletal pain in the hip and lower back and increase the functionality of these patients. One of the programs was conventional physical therapy in the soil compared with a protocol of exercises performed in swimming pool. The research began with an evaluation of the volunteers the from functional scales (Scale LEFS ¿ Lower Extremity Functional Scale; Lequesne¿s Algofunctional Questionnaire and Oswestry Disability Index), measuring the range of motion (ROM) in flexion and extension of the trunk, flexion, extension, adduction and abduction of the hip, the assessment of muscle strength (MS) of the trunk flexors and extensors, flexors, extensors, adductors and hip abductors through load cell and surface electromyography (SEMG) of iliocostalis, dorsal longissimus, gluteus maximus, gluteus medius and tensor fasciae latae. The final sample consisted of 10 volunteers, randomized to two different groups: aquatic physiotherapy (AP) and conventional physiotherapy (CP). The AP group was composed of five volunteers with a median age of 42 (25-67) years. The CP group consisted of five volunteers with a median age of 49 (43-59) years. After randomization, subjects from both groups underwent intervention for twelve week, with two sessions per week, totaling 24 sessions. After the intervention, patients were reassessed for comparison of pre-and post-intervention results. For statistical analysis ANOVA was used for repeated measures with transformation stations. Significance was established at the 5% level (p<0,05). The comparison of numerical values between the two groups over time showed a statistically significant difference after the intervention for the variables Lequesne index (p=0,0217), Oswestry Disability Index (p=0,0112), trunk extension ROM (p=0,0320), ROM trunk flexion (p=0,0459) and MS extension (p=0,0062) and abduction (p=0,0257) of the hip. The variables Scale LEFS, trunk flexion ROM, ROM of flexion, extension, adduction and hip abduction, extension of MS trunk, MS flexion and hip adduction and all SEMG variables showed no statistically significant difference. These results suggest that physical therapy seems to be a resource capable of preventing and treating musculoskeletal dysfunctions of patients with sickle cell disease, regardless of the technique used
Subject: Doença da hemoglobina SC
Fisioterapia
Hidroterapia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zanoni_CamilaTatiana_M.pdf24.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.