Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311892
Type: TESE
Title: Hábitos de vida, queixas de sono em um grupo de jovens universitáriios
Title Alternative: Life habits and slepp complaints in a group of young students
Author: Duarte, Gema Galgani de Mesquita
Advisor: Reimão, Rubens, 1952-
Reimão, Rubens Nelson Amaral de Assis, 1952-
Abstract: Resumo: Objetivos: Este estudo propõe analisar as possíveis relações entre os hábitos de utilizar-se do computador (PC) e assistir televisão (TV) no período da noite, tanto em dias da semana como nos finais de semana, bem como, consumo de álcool e tabaco, participação em baladas noturnas e a prática de exercícios físicos com a percepção da qualidade do sono entre um grupo de universitários. Busca-se, também, conhecer quais das variáveis propostas oferecem maiores chances de aumentar os percentuais de maus dormidores. Método: Estudo transversal descritivo em uma população de 1978 universitários da Universidade Federal de Alfenas, situada no sul de Minas Gerais, Brasil. A amostra composta pelos gêneros femininos (486) e masculinos (224), com a média de idade de 20,7 anos. Para coletar informações sobre os hábitos de vida utilizamos inquérito por questionário objetivo, autoavaliativo e para avaliar a qualidade do sono foi utilizado o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (IQSP). Resultados: Entre os hábitos: utilizar-se do PC e assistir TV durante a noite, em dias da semana, observamos que 58,06% dormem mal e acessam o PC entre 19h - 21h; 71,43% dormem mal e acessam o PC entre 19h - 22h; 73,33% dormem mal e acessam o PC entre 19h - 24h; 52,38% dormem mal e acessam o PC entre 19h até de madrugada (p = 0,02). Em relação aos horários de assistir TV os grupos não diferenciaram entre si na classificação do sono (p = 0,93). Entre os internautas de finais de semana constatamos que 36,45% acessam o PC e dormem bem, 63,55% acessam o PC e dormem mal p = 0,03. Consumir ou não álcool e tabaco não observamos diferenças significativas nas proporções de bons e maus dormidores (p = 0,44 para o álcool e p=0,20 para o tabaco). Entre participar ou não de baladas noturnas não observamos diferenças entre os grupos entre os bons em maus dormidores (p = 0,52). Para os exercícios físicos verificamos que: 60,59% inativos e 59,94% ativos dormem mal. No processo de seleção de variáveis stepwise para o estudo da percepção do sono (mal dormidor - 428 x bom dormidor - 282), IC:95% observamos o valor de p = 0,87 para os participantes que se utilizam do PC durante a noite em dias da semana entre 19h - 21h x não; p = 0,01 para os participantes que se utilizam do PC entre 19h - 22h x não; p = 0,03 para os participantes que se utilizam do PC entre 19h - 24h x não; p = 0,27 para os participantes que se utilizam do PC entre 19h - até de madrugada x não. O nível de significância adotado para todas as análises foi de 5%. Conclusão: Entre todas as variáveis estudadas verificamos que apenas o horário de uso do computador à noite nos dias da semana é significativo para explicar a qualidade do sono. Os maiores coeficientes que aumentam as chances dos universitários dormirem mal foram os horários de utilização do PC das 19h - 22h e/ou 19h - 24h.

Abstract: Objectives: The aim of this study was to investigate the association of nighttime computer (PC) and television (TV) use on weekdays and weekends, alcohol and tobacco consumption, frequenting of nightclubs, and practice of physical exercise, with perceived sleep quality in a group of college students. The study also sought to identify which of these factors most increased risk for poor sleep. Method: cross sectional study a population of 1978 college students from the Federal University of Alfenas in the south of Minas Gerais state - Brazil was conducted. The random sample comprised both genders (486 women and 224 men), with a mean age of 20.7 years. Information on life habits was collected using an objective self- assessment questionnaire and sleep perception was measured by the Pittsburg Sleep Quality Index (PSQI). Results: Concerning habits: analysis of perceived sleep in relation to night-time PC use and TV viewing during weekdays revealed that poor sleep was associated with PC use in 58,06% of users Who accessed the PC between 19:00 - 21:00, in 71,43% between 19:00 -22:00, 73,33% between 19:00 - 24:00, and in 52,38% between 19:00 - late-night/early morning (p=0.02). Students did not differ in sleep rating for different television viewing times (p = 0,93). Among weekend internet users, 36,45% of PC users slept well while 63,55% slept poorly (p = 0,03). The proportion of poor sleepers among alcohol users and tobacco users proved similar (p = 0,44 alcohol and p = 0,20 tabacco). Frequency of nightclub visits correlated positively with number of poor sleepers (p = 0,52). For physical exercise and poor sleep: 60,59% of inactive individuals were poor sleepers compared to 59,94% of active subjects. All variables selected stepwise for the study of perceived sleep (428 poor sleepers x 282 good sleepers), 95% CI, yielding p = 0,87 for nighttime PC users during weekdays between 19:00 - 21:00 vs. non-users; p = 0,01 from 19:00 - 22:00 vs. non-users; p = 0,03 among PC users from 19:00 - 24:00 vs. non-users; p = 0,27 for those using the PC between 19:00- late-night/early morning vs non-users. The level of significance adopted in all statistical analyses was set at 5%. Conclusion: The variable selection process confirmed that only time of computer use at night on weekdays was significant to explain sleep quality. The two greatest coefficients increasing risk for poor sleep among college students were PC use between 19:00 - 22:00 and 19:00 - 24:00.
Subject: Internet
Televisão
Álcool
Tabaco
Exercícios físicos
Transtornos do sono
Sono
Qualidade de vida
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Duarte_GemaGalganideMesquita_D.pdf2.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.