Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311711
Type: TESE
Title: Fragmentos da historia e da memoria da psicologia no mundo do trabalho no Brasil : relações entre a industrialização e a psicologia
Author: Motta, Julia Maria Casulari
Advisor: Nunes, Everardo Duarte, 1936-
Abstract: Resumo: O propósito deste trabalho é contribuir para o conhecimento da História e da Memória da Psicologia no mundo do trabalho, buscando relações entre o processo de industrialização brasileira e a Psicologia. A seleção deste objeto de estudo decorreu da minha posição, que reconhece a Psicologia como fruto da história enquanto constituinte da história, na medida em que exprime o homem, seus valores, seus vínculos e suas relações, expressando o que se constrói entre o coletivo e a subjetividade. A escolha do campo da Psicologia no mundo do trabalho vem da necessidade de compreender a constituição desta Psicologia e o processo de modernização brasileira. Para a realização deste objetivo, delimitei os três estados ¿ São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais ¿ como campo de pesquisa, e tomei como objeto de estudo arqueológico histórico quatro instituições: o Instituto de Organização Racional do Trabalho ¿ IDORT (1931), em São Paulo, a primeira instituição psicométrica a se constituir relacionada ao aceleramento da industrialização; o Instituto de Seleção e Orientação Profissional ¿ o ISOP (1947), no Rio de Janeiro, criado pela FGV (1944) e que, mais tarde, tornou-se o primeiro curso de pós-graduação em Psicologia; o Serviço de Orientação e Seleção Profissional ¿ o SOSP (1949), em Minas Gerais, sendo o primeiro serviço de Psicometria criado pelo Estado (atualmente o CENPA ¿ UEMG); e o Departamento de Orientação e Treinamento do Banco da Lavoura de Minas Gerais (Banco Real) ¿ o DOT (1958), responsável pela chegada da Psicologia Humanista ao processo de modernização industrial. Como metodologia principal, usei três autores: Michel Foucault (1926-1984), Pierre Bourdieu (1930-2002) e Walter Benjamim (1892-1940), procurando relacioná-los, em especial, na análise dos relatórios de trabalho de psicologistas e psicólogos. Três perguntas acompanharam todo o processo de pesquisa, buscando evidenciar qual o conceito de Psicologia, de Trabalho e de Saúde que estas Psicologias desenvolveram. A tese principal, que mais adiante estará sendo apresentada, é a de que, enquanto a Psicologia esteve centrada na psicometria ela permaneceu uma ciência comportamental, que visava treinar eficiência, tomando o trabalho como produção de lucro e a saúde como resistência ao cansaço. E que, a Psicologia ao passar da psicometria para a sociometria, flexibilizou a aridez daquela, porém continuando no mesmo paradigma, apesar de passar a ser Humanista. Conceitua o trabalho como um processo de realização humana, em que conflitos velados e explícitos estão presentes, vendo a saúde como uma conquista grupal, e o trabalhador sempre em relação. O Psicodrama foi o primeiro a propor o grupo como palco de protagonização dos trabalhadores, como lugar das pequenas revoluções- geradas nas intersubjetividades ¿ a possibilidade revolucionária para o trabalhador. Apesar desta inovação, a Psicologia se mantém em relação de subordinação com o Capital. Em síntese, o trabalho aqui apresentado é uma reflexão que pretende debates sobre a Psicologia: suas potencialidades de construção, destruição, seus saberes e poderes nas relações com a modernidade; também espero que esta pesquisa lance luz à urgência em trabalharmos esta ciência como uma produção histórica, buscando (re)visitar o passado em busca do futuro

Abstract: The purpose of this work is to contribute for the knowledge of History and of the Memory of Psychology in the world of work, seeking relations between the process of Industrialization in Brazil and Psychology. The selection of this object of study elapsed from my position that sees Psychology as a result of history meanwhile it is part of history, in the sense that it expresses man, his values, his connections and relations, expressing what is built between the group and subjectivity. The choice of the field of Psychology in the world of work comes from the need of comprehending the constitution of this Psychology and the process of Brazilian modernization. For the achievement of this target I have delimited the three states ¿ São Paulo, Rio de Janeiro and Minas Gerais ¿ as a field of research and used as object of work the archeological study of four institutions. The Institute of Rational Organization of Work (Instituto de Organização Racional do Trabalho) ¿ IDORT (1931), in São Paulo, the first psychometric institution to be constituted with relations to acceleration of industrialization. The Institute of Selection and Professional Orientation (Instituto de Seleção e Orientação Profissional) ¿ ISOP (1947), in Rio de Janeiro, created by FGV (1944) and that, later on has become the first graduate school in Psychology. The Service of Orientation and Professional Selection (Serviço de Orientação e Seleção Profissional) ¿ SOSP (1949), in Minas Gerais, as the first Psychometric service created by the state (currently CENPA¿ UEMG). The Department of Orientation and Training (Departamento de Orientação e Treinamento) of the Banco da Lavoura de Minas Gerais (Banco Real) ¿ DOT (1958), responsible for the beginning of the Humanistic Psychology in the process of industrial modernization. As the main methodology three authors were used: Michel Foucault (1926-1984), Pierre Bourdieu (1930-2002) e Walter Benjamim (1892-1940), in an attempt of relating them, and specially, in the analysis of the work reports of these psychologists and psycho logs. Three questions have followed the entire research process, while trying to put in evidence which concept if psychology, of work, and of health these Psychologies have developed. The main thesis that will be presented later is that while Psychology had been centered in psychometry it remained a behavioral science that aimed the practice of efficiency, making use of work as a generator of profit and health as a resistance to tiredness. And that Psychology, while passing from psychometry to sociometry and thus flexibilized its dryness remaining in the same paradigm, despite becoming Humanistic. It defines work as a process of human achievement, where hidden and explicit conflicts are present, and health as a groupal conquest, positioning the worker always in relation. Psychodrama was pioneer in proposing the group as the stage of the workers role playing, as the stage of the small revolutions generated in the intersubjectivities ¿ a revolutionary possibility for the worker. Despite this innovation, Psychology remains in a subordinated relation with the capital. In short, the work that is to be presented here attempts to be a reflection, that produces reflections about Psychology: its potentials of building, destroying, its knowledge and powers on the relations with modernity, as well as flashing light in the urge of working this science as a historic production trying to (re)visit past in search of the future
Subject: Psicologia organizacional
Psicologia industrial
Psicologia - História
Psicometria
Sociometria
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Motta_JuliaMariaCasulari_D.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.