Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311677
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Fatores associados à informação e à prescrição da pílula anticoncepcional de emergência (PAE) por ginecologistas e obstetras brasileiros
Title Alternative: Associated factors to information and prescription of emergency contraception pill by Brazilian gynecologists an obstetricians
Author: Oliveira, William Alexandre de
Advisor: Faúndes, Anibal, 1931-
Abstract: Resumo: Introdução: A pílula anticoncepcional de emergência (PAE) é uma forma de contracepção hormonal que permite evitar uma gravidez não planejada após uma relação sexual desprotegida. O acesso à PAE pode ser dificultado por atitudes negativas dos médicos, derivadas de sua opinião sobre o mecanismo de ação deste método. Objetivo: Avaliar a proporção de ginecologistas e obstetras brasileiros que prescrevem a PAE e a sua associação com algumas características dos médicos e suas percepções sobre o mecanismo de ação desse método. Sujeitos e Método: Estudo de corte transversal, baseado na análise secundária de estudo anterior com 3.337 ginecologistas e obstetras brasileiros que autorresponderam um questionário enviado. Outro banco de dados foi criado com as variáveis de interesse para este estudo: as variáveis independentes foram: opinião dos médicos em relação ao mecanismo de ação da pílula de contracepção de emergência (evitar a fecundação, impedir a implantação do óvulo fertilizado e provoca um ?microaborto"), experiência pessoal com o uso da PAE (precisou usar e usou; precisou usar, mas não usou e nunca precisou usar). A experiência de informar as potenciais usuárias sobre a disponibilidade da PAE e de prescrevê-la foram as variáveis dependentes. As variáveis de controle utilizadas foram os dados sociodemográficos dos médicos. Análise dos dados: A análise bivariada foi feita para testar as associações entre independentes e de controle com as duas variáveis dependentes e quantificar a razão de prevalência e o intervalo de confiança 95%. Finalmente, a análise de regressão múltipla de Poisson foi realizada para identificar as variáveis independentes associadas às duas variáveis dependentes. Resultados: 91,4% dos médicos afirmaram que informam seus pacientes sobre a PAE, 89,3% já prescreveram o método pelo menos uma vez durante o tempo de exercício da profissão; 20,8% afirmaram que a ação da PAE ocorria antes da fecundação e 56,9% acreditavam que interferia com a implantação e 22,3% dos médicos referiram que a PAE provocava um ?microaborto?. Com relação ao uso, 24,7% dos médicos já tiveram a necessidade de usar a PAE e usaram, 1,6% tiveram a necessidade de usar mas não usaram e 73,6% nunca tiveram a necessidade de utilizar a PAE. O percentual dos médicos que nunca tinham informado sobre a pílula anticoncepcional de emergência ou prescrito o método foi mais que duas vezes maior entre aqueles que acreditavam que a PAE provocava um ?microaborto? do que entre aqueles que tinham outra percepção sobre o mecanismo de ação da PAE. A proporção de médicos que nunca tinham informado ou prescrito a PAE foi maior entre os médicos que tiveram a necessidade usar o método e não o usaram, do que entre os médicos que nunca tiveram a necessidade de usá-lo. Conclusões: O conceito errôneo de que a PAE pode provocar um ?microaborto? é uma importante barreira para as potenciais usuárias, enquanto que a experiência de uso pessoal pelos médicos que necessitaram usá-la favorece a informação e a prescrição do método.

Abstract: Introduction: The emergency contraceptive pills (ECPs) is a form of hormonal contraception that can prevent an unintended pregnancy after unprotected sex. Access to the EAP may be hampered by negative attitudes of doctors, derived from his view on the mechanism of action of this method. Objective: To evaluate the proportion of Brazilian gynecologists and obstetricians to prescribe the ECP and its association with some characteristics of doctors and their perceptions of the mechanism of action of these methods. Subjects and Methods: Cross-sectional study, based on secondary analysis of a previous study with 3337 Brazilian gynecologists and obstetricians who autorresponderam a questionnaire. Another database was created with the variables of interest to this study: the independent variables were physicians' beliefs regarding the mechanism of action of emergency contraception pill (to prevent fertilization, prevent implantation of the fertilized egg and causes "microaborto"), personal experience with the use of PAE (needed to use and used, had to use but not used and never needed to use). The experience of informing potential users about the availability of SAP and prescribe it were the dependent variables. The control variables used were sociodemographic data for doctors. Data analysis: A new database was prepared separately from the database of original research, dividing the variables of interest described above. Bivariate analysis was done to test the associations between independent and control with the two dependent variables and quantify the prevalence ratio and confidence interval 95%. Finally, Poisson analysis was performed to identify variables independently associated with dependent variables. Results: 91.4% of doctors said they inform their patients about ECP, 89.3% had prescribed the method at least once. 20.8% said that ECP acts before fertilization and 56.9% believed that acts by interfering with implantation and only 22.3% of physicians believed that ECP causes a micro abortion. The percentage of physicians who had the necessity to use ECP and used was 24,7%, 1.6% had the necessity to use but did not use it and 73.6% had never had the necessity to use the ECP. The percentage of doctors who had never informed about the emergency contraceptive pill or prescribe the method was more than twice higher among those who believed that the ECP causes a micro abortion than among those who believed in a different mechanism of action of ECP. The proportion of doctors who had never informed or prescribed emergency contraception was greater among physicians who had the necessity to use the method and did not use it than among physicians who had never had the necessity to use it. Conclusions: The misconception that the ECP can cause a micro abortion is an important barrier to potential users, while the personal experience of doctors contribute in a positive way for the information and prescription of the method.
Subject: Anticoncepção pós-coito
Médicos
Prescrições
Disseminação da informação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_WilliamAlexandrede_M.pdf643.65 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.