Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311657
Type: TESE
Title: A mãe devotada e o seu bebe : a teoria do desenvolvimento emocional de D. W. Winnicott
Author: Celeri, Eloisa Helena Rubello Valler, 1959-
Advisor: Favero, Rachel Vilela, 1937-
Abstract: Resumo: Esta dissertaçâo tem por objetivo organizar as contribuições do pediatra. psiquiatra infantil e psicanalista D.W. WINNICOTT para uma teoria do desenyolvimento emocional do bebê e da criança em seus primeiros anos de vida. A teoria de WINNICOTT, seguindo dois caminhos paralelos e que frequentemente se intercruzam, estuda. de um lado, o crescimento emocional do lactente e, de outro, as qualidades da mãe. suas mudanças e o cuidado materno que satisfaz as necessidades específicas do lactente. A presente dissertaçâo é dividida em uma introdução, quatro capítulos e um epílogo. Utilizou-se. do conjunto da obra winnicottiana. corno fonte primária pesquisada, mas nâo se aventurou em uma análise epistemológica da mesma. Na introdução. retrata-se em linhas gerais, o homem e o clínico D. W. WINNICOTT que, tendo trabalhado como pediatra, chegou à psicanálise. Assim através de um diálogo constante entre estas duas influências principais. elaborou sua contribuiçâo teórica a uma grande variedade de temas, que sempre tiveram presentes o estudo do desenvolvimento emocional do bebê em seus estádios mais precoces e o papel que o cuidado materno desempenha nesse período. O capítulo I relata a jornada do ladente desde o período de dependência absoluta, passando por um período de dependência relativa, para finalmente chegar à independência ou autonomia, que nunca é absoluta. Para WINNICOTT essa jornada só se torna possível em virtude do reconhecimento que a mãe tem da dependência do bebê nos períodos iniciais do seu desenvolvimento. Isto faz com que a mãe corresponda às necessidades egóicas e instintivas do lactente, adaptando-se quase que perfeitamente a ela e criando um "setting", que \VINNICOTT denominou "ambiente de facilitação" - , permitindo que os "processos de maturação" do bebê possam se revelar através de um impulso para a integraçâo e para o desenvolvimento de um self pessoal e real. O capítulo lI, descreve os primórdios do desenvolvimento emocional primitivo, durante o período de dependência absoluta. quando o bebê está em um estado de fusão com a mãe. Centralizando-se no estudo de desenvolvimento do ego, que vivencia uma "continuidade de ser" , graças a um bom cuidado materno, três são as realizações principais expostas neste capítulo: a - integração, isto é, o bebê adquire um status de unida.de; b -personalização ou inserção psicossomática, permitindo que o bebê sinta-se habitando o próprio corpo e que possibilita que a da pele, como membrana, passe a delimitar um interior e um exterior; c - início das relações objetais ¿Observação: O resumo, na íntegra poderá ser visualizado no texto completo da tese digital.

Abstract: The objective of this dissertation is to organize the contributions of D.W.WINNICOTT, paediatrician, child psychiatrist and psychoanalyst to the theory of emotional developmeni of the infant and the child during the first years of life. Following two parallel and frequently crossing paths, WINNICOTT'S theory studies on the one hand the emotiona] growth of the infant, and on the other, the mother's qualities, the changes in these qualities and the maternal care which satisfies the specific needs of the infant. This dissertation is divided as follows: introduction, four chapters and an epilogue. The author used the complete works of W1NNICOTT as the primary source of research. but did not attempt an epistemological analysis of thc aforesaid. In the introduction the author presents a brief overall view of D. W. W1NNICOTT the man and the clinician. who arrived at psychoanalysis through his work as a paediatrician. In this way, by means of a constant dialogue between these two principaJ infll1ences. he made his theoretical contributions to a great variety of subjects alI of which contained the study of the emotional growth of the infant in its earliest stages and the role played by maternal care during this period. Chapter one describes the infant's journey from the period of absolute dependence. followed by a period of relative dependence, arriving finally at independence or alltonomy, which is never absolute. For WINNICOTT this journey is only made possible by the mother's knowledge of theinfant's dependence during the initial stages of development. This allows the mother to correspond to the ego-needs and instinctual needs of the infant, adapting almost perfectly to them and creating a setting which WINNICOTT termed environment provision, thus permitting the maturational processes of the baby to be revealed through an impulse for integration and for the development of a personal and real self. In chapter II the author describes the beginnings of primitive emotional development during the total independence period when the infant is in a state of being merged in with the mother. Concentrating on the study of ego development where a continuity of being is experienced, due to good-enough maternal care, there are three main realizations shown in the chapter a) integration, that is, the infant acquires the status of being a unit b) personalization or psychosomatic insertion which allows the baby to feel himself living inside his own body and which makes it possible to equate the skin as a membrane which delimits an interior and an exterior c) initiation of object-relating ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations.
Subject: Winnicott, D. W. (Donald Woods), 1896-1971
Psiquiatria infantil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1989
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Celeri_EloisaHelenaRubelloValler_M.pdf2.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.