Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311655
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Pneumoconioses : casuistica de 25 anos do atendimento ambulatorial do Hospital das Clinicas da Unicamp, de 1978 a 2003, em Campinas (SP)
Author: Lido, Alessandro Vito
Advisor: Bagatin, Ericson, 1947-
Abstract: Resumo: Os dados brasileiros sobre a epidemiologia das pneumoconioses são limitados; ainda não dispomos de informações suficientes para o dimensionamento desse problema em nosso país. A consolidação dos dados, que permitem avaliar os agravos à saúde e seus fatores intervenientes, é uma ferramenta fundamental para seu controle e a avaliação e para a elaboração de políticas de saúde, através da vigilância epidemiológica. Com o objetivo de estudarmos a demanda ambulatorial das pneumoconioses no Hospital das Clínicas da UNICAMP, realizamos um estudo descritivo baseado na análise de prontuários. Os critérios básicos de inclusão foram: diagnóstico de pneumoconiose; histórico ocupacional compatível; e um radiograma do tórax. Através do registro hospitalar, dos relatórios médicos emitidos pela Área de Saúde Ocupacional (do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP) e da análise dos prontuários, foram obtidas as informações necessárias para a consolidação de um banco de dados. Detectamos um universo de 1.147 casos de pneumoconiose, diagnosticados no período de 1978 a 2003, sendo 1.075 (93,72 %) do sexo masculino e 72 (6,28 %) do sexo feminino, com média de idade de 47,9 ± 10,14 anos (mediana em 46,86) e tempo médio de exposição aos agentes causadores das pneumoconioses de 17,1 ± 8,4 anos. Quanto ao tabagismo, 634 (65,43 %) eram fumantes (21,93 ± 17,53 anos-maço), 335 (34,57 %) não fumavam e em 178 a informação não estava disponível. Quanto às queixas respiratórias, a dispnéia foi o sintoma mais freqüente (560 pacientes, ou 48,82 %), seguido por tosse (261, ou 22,76 %), catarro (182, ou 15,87 %) e chiado (168, ou 14,65 %). Foram identificados 1.061 (92,50 %) casos de silicose, 51 (4,45 %) de pneumoconiose por poeira mista, 15 (1,31 %) de asbestose, 13 (1,13 %) de pneumoconiose por rocha fosfática e 7 (0,61 %) de outras pneumoconioses (por carvão, grafite e metais duros). Os radiogramas foram classificados quanto à qualidade; em 1, foram 330 (28,77 %); 2, foram 293 (25,54 %); 3, foram 401 (34,96 %). Quanto à profusão, em profusão 1 foram 657 (57,28 %); 2, foram 339 (29,56 %); 3, foram 145 (12,64 %). Os radiogramas apresentavam diversas combinações de forma e tamanho; 192 deles foram classificados com grandes opacidades: A, 58; B, 72; C, 62. Foram realizadas análises comparativas entre o primeiro e o último radiograma do tórax dos pacientes que fizeram seguimento, para avaliação da progressão radiológica. Também foram comparados os radiogramas com tomografias computadorizadas de alta resolução do tórax (TCAR), para o estudo comparativo no diagnóstico das pneumoconioses. A demanda ambulatorial de pacientes com pneumoconiose no Hospital das Clínicas da UNICAMP, nos 25 anos de atendimento que cobrem o período de 1978 a 2003, é uma das mais expressivas do país. A silicose foi a pneumoconiose de maior ocorrência, entre esses pacientes, seguido da pneumoconiose por poeira mista, da asbestose e da pneumoconiose por rocha fosfática. Os pacientes com pneumoconiose são predominantemente ceramistas fundidores de louças sanitárias e estampadores de louça doméstica, procedentes dos municípios de Jundiaí e Pedreira, ambos no estado de São Paulo. Encontramos uma maior freqüência (780 pacientes, ou 68 %) com tempo de exposição a poeiras maior que 10 anos, caracterizando a predominância da forma crônica da doença. As pneumoconioses foram diagnosticadas predominantemente em pacientes com faixa etária entre 40 e 54 anos, caracterizando o acometimento de adultos em plena idade produtiva. A categoria 1 da profusão das opacidades foi a mais freqüente (ocorre em 657 radiogramas, ou 57,28 %), caracterizando predominância da forma simples da doença. Foram observadas progressões radiológicas, com aumento da categoria da profusão das opacidades em 18,55 %, e surgimento ou aumento do tamanho das grandes opacidades em 18,12 %. A relação entre os exames de imagem mostrou discordância entre o radiograma do tórax (padrão OIT) e a tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) para a definição do diagnóstico. A atualização e o aprimoramento do banco de dados foram consolidados através da inclusão de casos e do acréscimo de novas variáreis para o estudo das pneumoconioses

Abstract: The Brazilian data on pneumoconiosis epidemiology are limited, and we have not enough information for the measurement of such problem in our country yet. The data consolidation that allows the evaluation of the health hazard and its interposing factors is a fundamental tool to control, evaluate, and elaborate health politics, through epidemiological surveillance. In order to assess its occurrence, we carried out a descriptive study whose basic criteria of admission were the preceding data of occupational exposure to pneumoconiosis causing agents and the chest radiography. Through medical register, and reports from the Área de Saúde Ocupacional do Departamento de Medicina Preventiva e Social of the Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, it was possible to accomplish the identification of all patients with pneumoconiosis diagnoses in the Hospital das Clínicas da UNICAMP. The necessary information for this survey was obtained from medical records and the interpretation of the radiological exams that were collected in standardized form, composing a database. It includes 1,147 cases of pneumoconiosis diagnosed from 1978 to 2003. There are in it 1,075 (93.72 %) male and 72 (6.28 %) female workers, and their average age and standard deviation are 47.9 ± 10.14 years (median in 46.86). The average period of exposure for pneumoconiosis was 17.1 ± 8.4 years. With regard to smoking, there were 634 smokers (65.43 %) with an average consumption of 21.93 ± 17.53 packs-year; 335 (34.57 %) did not smoke, and the information was not available in 178 records. Concerning the respiratory symptoms, dyspnea was the most frequent, occurring in 560 cases (48.82 %), and then cough (261 cases; 22.76 %), sputum (182 cases; 15.87 %), and sizzle (168 cases; 14.65 %). We found 1,061 (92.50 %) cases of silicosis, 51 (4.45 %) of mixed dust pneumoconiosis (on abrasive industry), 15 (1.31 %) of asbestosis, 13 (1.13 %) of phosphorite pneumoconiosis, and 7 (0.6 %) of mineral dust pneumoconiosis (coal, graphite, and hard metals). The chest radiographs with predominant profusion-1 were 657 (57.28 %), with 2-profusion were 339 (29.55 %), and with profusion-3 were 145 (12.64 %), in several combinations of shapes and sizes. We found 192 radiographs with large opacities; the A type were 58; B, 72; and C, 62. From those patients who have undergone a radiological attendance, we carried out a comparative analysis between the first and the last chest radiograph, for the progression assessment. We also compared the high-resolution computer-assisted tomography (HRCT), when available, with the chest radiograph to study the pneumoconiosis diagnosis. The ambulatory medical demand of pneumoconiosis patients at the Hospital das Clínicas da UNICAMP from 1978 to 2003 is one of the most relevant in the country. The silicosis was the pneumoconiosis with the greatest frequency, followed by mixed dust pneumoconiosis, asbestosis, and phosphorite pneumoconiosis. The patients with pneumoconiosis are predominantly workers of the ceramics industries located in the cities of Jundiaí and Pedreira, both at São Paulo state. We found 780 patients (68 %) who have undergone a period of exposure to dust longer than 10 years. The pneumoconioses were diagnosed in patients whose age was predominantly between 40 and 54; the disease attacks the workers when they are in their best productive condition. The category profusion-1 of opacity was the most frequent (57.28 % of the cases), predominating the simple form of the disease. Radiological progression was found in 18.55 % of the cases, which had an increase in profusion of small opacities, and 18.12 % developed large opacities. The relation among the radiological exams showed divergence between chest radiograph (ILO standard) and high-resolution computer-assisted tomography (HRCT) for the diagnosis definition. The updating and improvement of database were compiled through the inclusion of new variables
Subject: Pneumoconiose
Asbestose
Silicose
Aparelho respiratório - Doenças
Diagnóstico por imagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LIDO, Alessandro Vito. Pneumoconioses: casuistica de 25 anos do atendimento ambulatorial do Hospital das Clinicas da Unicamp, de 1978 a 2003, em Campinas (SP). 2004. 155 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311655>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lido_AlessandroVito_M.pdf577.66 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.