Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311639
Type: TESE
Title: Estimulação com corrente pulsada de alta voltagem na cicatrização de áreas cruentas : modelo experimental com ratos Wistar
Title Alternative: Stimulation with high voltage pulsed current in healing acute wounds : experimental model with Wistar rats
Author: Genaro, Janaina Ticiane, 1987-
Advisor: Kharmandayan, Paulo, 1957-
Abstract: Resumo: A reparação tecidual é de grande interesse para os profissionais da área da saúde. Sua eficiência acelera o processo de reabilitação, o retorno ao trabalho, atividades de lazer e até ao convívio social. Existem evidências de que a estimulação elétrica de alta voltagem (EEAV) pode diminuir a dor e facilitar o reparo tecidual. Este trabalho tem por finalidade avaliar macroscopicamente e microscopicamente o efeito da aplicação da corrente pulsada de alta voltagem (CPAV) na cicatrização de áreas cruentas em ratos. Foram utilizados 72 ratos da linhagem Wistar. Todos os animais foram submetidos á confecção de duas feridas padronizadas e localizadas uma na região dorso-cranial (ferida A) e outra dorso-caudal (ferida B). Estes animais foram distribuídos em 4 grupos G3, G5, G7 e G9, relativos à data de sacrifício nos dias 3, 5, 7 e 9, pós-procedimento. Cada grupo (n = 18) foi novamente distribuído em sub-grupo tratamento caudal (n=6), sub-grupo tratamento cranial (n=6) e subgrupo controle (n=6). Os grupos tratados receberam EEAV modo contínuo, frequência de 100 Hz, tempo de 30 minutos e uma intensidade média de 8mA regulada com aumento da amplitude, até observar-se uma contração muscular leve na região estimulada. O tratamento com EEAV foi realizado, com os animais em uma contensão, diariamente após as primeiras 24h da cirurgia, exceto no dia do sacrifício. Foram observadas as variações macroscópicas em relação área das feridas ao longo das fases pós-procedimentos, a presença ou não de secreção, e as alterações microscópicas morfológicas como proliferação fibroblástica, formação de neovasos, organização das fibras de colágeno, células mononucleares, polimorfonucleares e presença de tecido necrótico. Para a análise macroscópica utilizou-se o programa Auto Desk Design Review - 2012 e para a microscópica as colorações Hematoxilina-Eosina e Tricrômio de Masson. Os testes estatísticos utilizados foram análise de variância e a ANOVA para medidas repetidas, teste de Tukey, regressão de Poisson, nível de significância 5%. Os resultados mostram que após o tratamento, os ratos do subgrupo região cranial apresentaram uma redução mais significativa da ferida (ferida A) (p<0,0001) e a interação entre o local das feridas também foi significativa com p=0,0110, ou seja, se estimular a ferida A, a ferida B também cicatriza e se estimular a ferida B, a ferida A também vai cicatrizar mais rápido . Microscopicamente para as variáveis proliferação fibroblástica, fibras colágenas, neovasos, células polimorfonucleares e mononucleares não foi observado diferença significativa, apenas para tecido necrótico p=0,0384. Concluímos que histologicamente não houve melhora e macroscopicamente a EEAV induziu uma contração maior das feridas, principalmente quando o estímulo foi aplicado na área cranial do animal

Abstract: Tissue repair is a great interest to health professionals. Its efficiency accelerates the process of rehabilitation, return to work, leisure activities and even to social life. There is evidence that stimulation with high voltage (HVPS) can decrease pain and facilitate tissue repair. This study aims to evaluate macroscopically and microscopically the effect of the application of high voltage pulsed current (HVPC) in the healing of acunt wounds in rats. We used 72 male Wistar rats. All animals underwent two wounds will manufacture standard and located one on the dorsal-cranial (A sore) and one dorsal-caudal (B wound). These animals were divided into 4 groups G3, G5, G7 and G9, on the date of sacrifice on days 3, 5, 7 and 9 post-procedure. Each group (n = 18) were again distributed to sub-flow treatment group (n = 6) sub-cranial treatment group (n = 6) and the sub-control group (n = 6). The groups received HVES continuous mode frequency of 100 Hz, a time of 30 minutes and an average intensity of 8mA regulated with increased amplitude, to observe a slight muscle contraction in the region stimulated. HVES treatment was performed with the animal in a restraint, daily in the first 24 hours after surgery, but on the day of sacrifice. Macroscopic changes were observed over the wound area along the stages post-procedure, the presence or absence of secretion, and microscopic morphological changes as fibroblast proliferation, formation of new vessels, the organization of collagen fibers, mononuclear cells, and polymorphonuclear presence necrotic tissue. For the macroscopic analysis, we used the Auto Desk Design Review - 2012 and the microscopic stains hematoxylin-eosin and Masson Trichrome. The tests were used for statistical analysis of variance and repeated measures ANOVA, Tukey test, Poisson regression, significance level of 5%. The results show that after treatment, the rats of the cranial subgroup showed a more significant reduction of the wound (wound) (p <0.0001) and the interaction between the location of the wound was also significant at p = 0.0110, or is, to stimulate the wound a, B also heals the wound and stimulate wound B, the wound will also heal faster. Microscopically for the variables fibroblast proliferation, collagen fibers, new vessels, polymorphonuclear and mononuclear cells was not observed significant difference, only necrotic tissue p = 0.0384. We conclude that there was no improvement histologically and macroscopically HVES induced a greater contraction of wounds, especially when the stimulus was applied to the cranial area of the animal
Subject: Cicatrização de feridas
Terapia por estimulação elétrica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Genaro_JanainaTiciane_M.pdf7.98 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.