Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311597
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeito da reeducação postural global (RPG) na incontinencia urinaria de esforço feminina
Title Alternative: The effect of the global postural reeducation (GPR) in female stress urinary incintinence
Author: Fozzatti, Maria Celina Martins
Advisor: Palma, Paulo César Rodrigues, 1953-
Abstract: Resumo: A Incontinência urinária de esforço (IUE) feminina, condição com alta prevalência, é definida como um sinal e sintoma ligado a distúrbios funcionais da uretra (esfíncteres) e/ou bexiga e não caracteriza uma doença. Trata-se então de uma disfunção mecânica em que alterações na biomecânica da bacia pélvica podem estar associadas à modificação deste mecanismo. Atualmente tem-se valorizado e vem-se aplicando o tratamento fisioterapêutico nesta afecção, como o treinamento dos músculos do assoalho pélvico, obtendo-se bons resultados a curto e médio prazos. Além disso, técnicas baseadas na abordagem global da paciente, que consideram aspectos da estrutura postural, estão ainda em fase de investigação. O trabalho aqui descrito constou da aplicação do tratamento da Reeducação Postural Global (RPG), trabalhando-se a reestruturação postural por meio do reequilíbrio do Sistema músculo esquelético (SME), alongamento das cadeias musculares e reequilíbrio dos eixos ósseos, num enfoque global. Objetivo: Avaliar os efeitos da RPG nas queixas de IUE e qualidade de vida em um grupo de mulheres incontinentes. Casuística e Método: Para o estudo, foram selecionadas 26 mulheres portadoras de queixa clínica de IUE, que foram submetidas ao tratamento da RPG. O tratamento constou de sessões semanais de 50 minutos num período de três meses e posteriormente de sessões quinzenais por mais três meses. O grupo foi acompanhado por seis meses após final do tratamento, sendo reavaliado no término do tratamento, no terceiro e sexto meses. A avaliação foi feita usando Questionário de Qualidade de Vida, diário miccional de três dias, Pad Use e Avaliação funcional do assoalho pélvico (AFA). No término do tratamento e no seguimento de seis meses, as pacientes também foram avaliadas por meio de escala analógica de satisfação. Resultados: Das 26 pacientes que iniciaram o programa, 25 concluíram o tratamento. No final deste quatro pacientes (16%) estavam curadas, 18 (72%) apresentaram melhora significativa e três (12%) não apresentaram melhora. No seguimento de seis meses, seis (24%) pacientes estavam curadas, 16 (64%) apresentaram melhora e três (12%) não apresentaram melhora. Diferenças significativas foram notadas no número de perdas (p<0.001), Pad Use (p<0.001) e AFA (p<0.001). Além disso, foi percebida melhora em todos os domínios do Questionário de Qualidade de Vida, especialmente em Percepção geral da saúde (p<0.005) e Impacto da incontinência (p<0.001) em todos os seguimentos da avaliação. Conclusão: A RPG induziu à melhora significativa dos sintomas de IUE e qualidade de vida no grupo de mulheres incontinentes estudado

Abstract: Stress Urinary Incontinence (SUI), is defined as a signal and/or a symptom connected to functional disorders of the urethra (sphincter) and/or blader and do not characterize a disease. It is, indeed a dysfunction where alterations in the pelvis biomechanics can be associated to a modification of this mechanism. Lately, physiotherapeutic treatments, as the training of the pelvic floor muscles, have been used and good results have been obtained in short and medium terms. Besides, techniques based on a global approach of the patient, which consider also aspects of the postural structure, are still under investigation. The work hereby described consisted of the application of the Global Postural Reeducation (GPR) treatment, in which the postural restructuring is worked through the reestablishment of the balance of the skeletal muscle system, stretching of the muscle chains and rebalance of the bone axis, in a global approach. Objective: Evaluate the effects of the GPR on Stress Urinary Incontinence and Life Quality in a group of incontinent women. Material and Methods: For this study, 26 women with SUI were selected, who underwent a GPR treatment. All patients were treated for six months using GPR, 50 minutes weekly sessions during three months and three more months of sessions every other week. The patients were evaluated before and after the treatment, and also at three and six months follow-up. Outcome measures were made using King's Health Questionnaire, three days voiding diary, Pad Use and Functional Evaluation of Pelvic Floor (FEPF). In the end of the treatment and after six months, the patient satisfaction was evaluated trough a standardized analogical visual scale. Results: Twenty-five patients were available for follow-up. At the end of the treatment there were four (16%) patients completely dry, 18 (72%) pesented significant improvement and three (12%) did not presented improvement. At six months follow-up there were six (24%) patients completely dry, 16 (64%) improved and three (12%) failures. Significant differences were noted in the number of leak episodes (p<0.001), Pad Use (p<0.001) and FEPF (p<0.001). Regarding the King's Health Questionnaire, improvement in all domains were observed, especially in General Perception of Health (p<0.005), leakage impact (p<0.001) in all the moments of evaluation. Conclusion: GPR significantly improved the symptoms and Quality of Life in women with SUI
Subject: Incontinencia urinaria por esforço
Reeducação
Postura humana
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FOZZATTI, Maria Celina Martins. Efeito da reeducação postural global (RPG) na incontinencia urinaria de esforço feminina. 2006. 139f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311597>. Acesso em: 10 ago. 2018.
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fozzatti_MariaCelinaMartins_M.pdf2.25 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.