Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311595
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Correlação entre distopia urogenital e bexiga hiperativa em mulheres com incontinencia urinaria de esforço
Author: Barbosa, Rui Nogueira
Advisor: Palma, Paulo César Rodrigues, 1953-
Abstract: Resumo: Introdução: A incontinência urinária na mulher pode ser causada por duas principais condições fisiopatológicas que não são mutuamente exclusivas, representadas pelas disfunções vesicais e pelas alterações do mecanismo esfincteriano uretral, sejam intrínsecas ou dos elementos de suporte do assoalho pélvico. As disfunções vesicais incluem a hiperatividade do detrusor e a complacência vesical reduzida. A Teoria Integral da Continência foi concebida com o objetivo de explicar de forma integrada os mecanismos fisiopatológicos envolvidos na incontinência urinária e nos sintomas associados. Ela postula, entre outras hipóteses, que alterações da tensão sobre a vagina, decorrentes dos prolapsos urogenitais, determinariam, também, ativação prematura do reflexo miccional, desencadeando contrações involuntárias do detrusor. Objetivo: Este estudo teve por objetivo analisar a relação entre distopia urogenital e a presença de hiperatividade do detrusor em mulheres com incontinência urinária de esforço. Materiais e Métodos: Avaliou-se, prospectivamente, 92 mulheres com diagnóstico clínico de incontinência urinária de esforço, que foram submetidas ao estudo urodinâmico. A idade variou entre 29 a 75 anos, com média de 48 ± 10 anos. Foi analisada a relação entre a presença das distopias urogenitais (cistocele, uretrocele e retocele), em seus variados graus, e a ocorrência de hiperatividade do detrusor. Resultados: De acordo com o exame clínico e o estudo urodinâmico foram observados os seguintes resultados: cistocele em 65 (70,6%) mulheres, uretrocele em 45 (48,9%), retocele em 31 (33,6%). A hiperatividade do detrusor estava presente em 13 das cistoceles (20%), em 9 das uretroceles (20%) e 6 das retoceles (19,3%). Não se observou diferença significante em nenhuma das distopias examinadas em relação à presença de hiperatividade detrusora: cistocele (p=0,1639), uretrocele (p=0,2044) e retocele (p=0,1849). Conclusão: As distopias urogenitais, em seus diferentes graus, não se relacionam com a incidência de hiperatividade do detrusor em mulheres com incontinência urinária de esforço

Abstract: Introduction: Urinary incontinence in women may be caused by two physiopathologic principal conditions which are not mutually excluding, represented both by vesical disfunctions and alterations in the urethral sphincteral mechanism, either the intrinsic or the ones occurring in the supporting elements of the pelvic floor. Vesical disfunctions include the detrusor overactivity and low compliance. The Integral Theory has been conceived aiming at fully explaining the physiopathologic mechanisms involved in urinary incontinence and its associated symptoms. It postulates, among other hypotheses, that the alterations on the tension of the vagina, resulting from urogenital prolapses also determines a premature activation of the mictional reflex, triggering detrusor involuntary contractions. Objective: The study herein has aimed at analysing the relation between urogenital dystopia and the presence of detrusor overactivity in women suffering from stress urinary incontinence. Methods and materials - Ninety-two women with clinical diagnosis of stress urinary incontinence who had been submitted to urodynamics, were prospectively assessed. They ages ranged from 29 to 75 years old, with a 48 + 10 years average. The relationship between the presence and level of urogentital dystopias (cystocele, urethrocele, rectocele) and the occurrence of detrusor overactivity have been analysed. Results ¿ According to the clinical examination and the urodynamic study, the following results were observed: cystocele in 65 (70,6%) women, urethrocele in 45 (48,9%), rectocele in 31 (33,6%). Detrusor overactivity were found in 13 (20%) of the cystocele cases, in 9 (20%) of the urethrocele cases and in 6 (19,3%) of the rectocele cases. We weren't observed significant difference in neither of dystopias in relation to presence of detrusor overactivity: cystocele (p=0,1639), urethrocele (p=0,2044) and rectocele (p=0,1849). Conclusion ¿ Urogenital dystopias, in their different levels, have shown no relationship with the frequency of detrusor overactivity in women with stress urinary incontinence
Subject: Uretra - Patologia
Bexiga - Patologia
Incontinência urinária
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BARBOSA, Rui Nogueira. Correlação entre distopia urogenital e bexiga hiperativa em mulheres com incontinencia urinaria de esforço. 2005. 60f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311595>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barbosa_RuiNogueira_D.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.