Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311584
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Mulheres infectadas pelo HIV : o impacto na anticoncepção, no comportamento sexual e na historia obstetrica
Author: Magalhães, Jarbas
Advisor: Giraldo, Paulo César, 1956-
Abstract: Resumo: A transmissão heterossexual do vírus da imunodeficiência adquirida é predominante em quase todo o mundo e as mulheres representam dois terços das pessoas infectadas. Portanto, as decisões sobre a anticoncepção, o comportamento sexual e a vida reprodutiva, ganharam muita importância, embora existam poucos estudos sobre o tema nos últimos anos. Para avaliar o impacto da infecção pelo HIV na anticoncepção, no comportamento sexual e na história obstétrica de mulheres HIV+, desenvolveu-se um estudo descritivo, de corte transversal, realizado por intermédio de um questionário ao qual foram submetidas 140 mulheres contaminadas pelo HIV, no Ambulatório de Infecções Genitais do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas. A análise estatística foi realizada utilizando-se os testes de Qui-Quadrado, Exato de Fisher e o de McNemar para amostras emparelhadas, com significância estatística de 5%. A maioria da população estudada foi de mulheres jovens, de baixa escolaridade e com um contingente importante de viúvas. Encontrou-se um nítido aumento na prevalência do uso de métodos anticoncepcionais, especialmente dos preservativos e da ligadura tubária, somado a uma diminuição expressiva do número de parceiros e de relações sexuais, no período decorrido após o conhecimento da soropositividade, porém 30% das mulheres HIV+ ainda permaneceram sem usar método anticoncepcional. Descobriu-se também que metade dos parceiros das mulheres infectadas pelo HIV+ fazia uso consistente de preservativos, porém, uma grande parcela deles permaneceu sem nunca usá-los. Tais achados pareceram explicar a ocorrência de 26 gestações no período pós-soroconversão, com uma taxa de aborto provocado de 23,1%. Concluiu-se que o conhecimento da infecção pelo HIV exerceu forte impacto nas mulheres HIV+ estudadas, levando a profundas modificações nas práticas de anticoncepção e de comportamento sexual e, conseqüentemente, na sua história obstétrica. Espera-se que atividades de Planejamento Familiar sejam cada vez mais estimuladas e desenvolvidas nos serviços que atendam as mulheres infectadas pelo HIV

Abstract: The heterosexual transmission of the acquired immunodeficiency virus is predominant in almost the whole world and women represent two thirds of the infected people. Therefore, the decisions on anticonception, sexual behavior, and reproductive life, became very relevant, although only a few studies exist on this issue in the last years. A cross sectional descriptive study was developed in order to evaluate the impact of seroconversion knowledge in the contraception, sexual behavior and obstetrical history of HIV+ women. A questionnaire was applied to 140 HIV infected women, followed at the Genital Infections Outpatient Clinic of CAISM/UNICAMP. The statistical analysis was performed by the chi-square test, the Fisher's exact test, and the McNemar test for the paired samples, with statistical significance of 5% (ct=0.05). Most of the studied population included young women, presenting low education level and an important contingent of widows. A significant increase in the prevalence of the use of contraceptive methods was found, especially for preservatives and tubal ligation. An expressive decrease was also found in the number of partners and sexual intercourses in the period after they realized to be HIV infected, however, 30% of the HIV+ women still remained not using any contraceptive methods. A significant change in the use of preservatives by their partners was also observed, and only a minority remained not using them consistently in the period after seroconversion. Pregnancy was found in thirteen women at the time of seroconversion; 24 women became pregnant during the period after seroconversion, with an abortion rate of 23.1%. It was concluded, that knowing to be HIV infected had a strong impact in HIV+ women, leading to expressive changes in the contraceptive practices, sexual behavior and consequently, their obstetrical history. It is expected Familial Planning to be continuously more stimulated and developed in the services assisting HIV infected women
Subject: Anticoncepção
HIV (Virus) - Aspectos sociais
Obstetricia - História
Comportamento sexual - História
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MAGALHÃES, Jarbas. Mulheres infectadas pelo HIV: o impacto na anticoncepção, no comportamento sexual e na historia obstetrica. 1998. 91f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311584>. Acesso em: 24 jul. 2018.
Date Issue: 1998
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Magalhaes_Jarbas_M.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.