Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311477
Type: TESE
Title: Contribuições ao estudo de qualidade de vida e de restrições de trabalho em uma instituição hospitalar
Author: Gurgueira, Giovana Pimentel
Advisor: Alexandre, Neusa Maria Costa, 1954-
Abstract: Resumo: Trata-se de um estudo descritivo não-experimental, de corte-transversal, que teve por objetivos avaliar a qualidade de vida e as restrições de trabalho prescritas a trabalhadores de um hospital universitário. Foram utilizados para a coleta de dados: uma ficha para caracterização dos laudos e das restrições de trabalho; uma ficha para caracterização dos trabalhadores; o questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36. Inicialmente, obteve-se 176 laudos contendo um total de 337 restrições de trabalho nos últimos três anos. As categorias ocupacionais mais atingidas foram distribuidor de materiais e recreacionista e, dentro da equipe de enfermagem, os auxiliares foram os mais acometidos (66,2%). Houve uma média de duas restrições por laudo médico. Cerca de 14% dos sujeitos possuíam laudos anteriores contendo restrições. O período médio de vigência dos laudos contendo restrições foi de 13 meses e 79,5% eram definitivos. Os resultados demonstraram que é elevada a ocorrência de restrições de trabalho dentro da instituição estudada, sendo a restrição ergonômica a principal (78,6%). Posteriormente, mediante entrevista de 80 trabalhadores com restrições de trabalho nos últimos 12 meses, verificou-se que 90% eram do sexo feminino e possuíam uma média de 43 anos. Metade dos entrevistados possuía companheiro, com número médio de filhos igual a dois e composição familiar de cerca de três pessoas. Em relação à escolaridade, 31,2% dos sujeitos possuíam ensino fundamental completo, 23,8% ensino médio completo e 12,4% ensino superior completo. As categorias ocupacionais mais atingidas foram os técnicos em mecânica e em necropsia e, dentro da equipe de enfermagem, os auxiliares foram os mais acometidos (61,8%). As unidades de internação concentraram o maior número destes indivíduos (34%) e 25% dos participantes foram transferidos de setor após terem recebido a restrição. Houve uma mudança significativa de turno de trabalho dos indivíduos do período noturno para o administrativo. -A média de tempo de trabalho na unidade e na ocupação foi de 12,4 e 12,8 anos, respectivamente. Em relação ao tempo de vida que trabalhava, a média foi de 18 anos. Cerca de 19% cumpria uma jornada de 40 horas semanais de trabalho ou mais. Apenas 56,3% dos sujeitos afirmaram utilizar sempre os equipamentos de proteção individual. Além disso, 80% referiram alguma queixa atual de saúde, sendo a dor nas costas a mais freqüente (39,1%). Cerca de 14% dos sujeitos afirmaram que não estava sendo possível acatar as restrições, sendo o motivo principal a elevada demanda de trabalho da unidade. Em relação à qualidade de vida, as dimensões mais comprometidas foram vitalidade (média=60,6) e dor corporal (média=62,8). A detecção precoce dos agravos à saúde deve-se constituir no objetivo permanente dos profissionais, dos serviços e das instituições responsáveis pela vigilância da saúde do trabalhador

Abstract: This was a descriptive non-experimental transversal study which aimed to evaluate quality of life and work restrictions prescribed to workers from a university hospital. Data were collected with: a questionnaire for medical reports and work restrictions categorization; a questionnaire for workers description; the SF-36 generic questionnaire of quality of life. Initially, it was obtained 176 medical reports containing a total of 337 work restrictions in the last three years. Occupational categories most affected were materials distributing men and recreation worker. Inside the nursing team, assistants were the most affected (66.2%). There was a mean of two restrictions per medical report. About 14.0% of the subjects had previous medical reports containing work restrictions. The mean period of duration of medical reports containing work restrictions was of 13 months and 79.5% were definitive. Results showed that work restrictions occurrence is elevated inside the institution of study, and ergonomic is the most important (78.6%). Later, through interviews with 80 employers who received work restrictions in the last 12 months, it was found that 90.0% were from feminine gender and had a mean of 43 years. Half of the subjects were married, with a mean of two children and a familiar composition around three people 31.2% of subjects concluded primary school, 23.8% concluded secondary school and 12.4% concluded high school. OccupationaI categories most affected were mechanical and necropsy technicians. Inside the nursing team, assistants were the most affected (61.8%). The intermnent unities concentrated the major number of these individuais (34.0%) and 25.0% of the participants were transferred from sector after they received work restriction. There was an expressive change of working shift from nocturne period to administrative period. The mean time of working in the unity and on the occupation was about 12.4 and 12.8 years, respectively. There was a mean of 18 years of life work. By 19.0% did a 40 hours journey of work or more weekly. Only 56.3% of subjects affirmed that they always use individual protection equipments. Thus, 80.0% referred some kind of actual health complaint, and the most frequent was back pain (39.1%). Almost 14% of the subject affirmed that it was not possible to follow work restrictions, and the major reason was the elevated working demand among the unity. Quality of life dimensions most affected were vitality (mean=60.6) and corporal pain (mean=62.8). Early detection of Health injuries must be established as the permanent objective of the professionals, services and institutions responsible for workers health vigilance
Subject: Saúde e trabalho
Enfermagem
Ergonomia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gurgueira_GiovanaPimentel_M.pdf5.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.