Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311405
Type: TESE
Title: Tratamento cirurgico videolaparoscopio da doença de refluxo gastroesofagiano : tecnica de Nissen modificada - resultados clinicos e funcionais
Author: Lopes, Luiz Roberto, 1956-
Advisor: Brandalise, Nelson Ary, 1938-
Abstract: Resumo: A doença do refluxo gastroesofagiano, em função de acometer grande parte da população, dos avanços no conhecimento da fisiopatologia da doença, das novas drogas disponíveis para o tratamento clínico e do desenvolvimento no campo do tratamento cirúrgico, com o advento da videocirurgia laparoscópica, sua importância é evidente na sociedade. O tratamento empregado, quer clínico ou cirúrgico, deve alcançar a eliminação dos sintomas e a correção defmitiva dos fatores que propiciam o refluxo, o que é obtido na maioria das vezes, com a cirurgia. Um grupo de 59 pacientes, com diagnóstico de doença do refluxo gastroesofagiano, foi submetido a tratamento cirúrgico pela técnica de Nissen bmodificada por videolaparoscopia. O tempo médio de história prévia de sintomas foi de 77,4 meses e todos tinham sido submetidos a vários tratamentos clínicos anteriores. O sexo feminino predominou com 54,2% e a idade variou de 15 a 82 anos, com média de 52,5 anos. O diagnóstico pré-operatório foi suspeitado por avaliação clínica, e confirmado por exame radiográfico contrastado e endoscopia em todos os pacientes. A manometria do esôfago foi realizada em 35 pacientes e a cintilografia, em 15. O diagnóstico de esofagite não cOmplicada ocorreu em 27 doentes (45,8%) e de esofagite complicada, em 32 deles (54,2%). O epitélio de Barrett foi encontrado em 21 pacientes (35,6%). A técnica empregada por videolaparoscopia foi possível em todos os pacientes e sem necessidade de conversão para cirurgia aberta. O tempo médio para a realização da cirurgia foi de 123,9 minutos. A colecistectomia foi realizada concomitantemente em nove doentes (15,5%). Um paciente apresentou úlcera duodenal com estenose e divertículo de Zenker tratados no mesmo ato cirúrgico. Não ocorreram complicações intra-operatórias e um óbito (1,7%) ocorreu no pós-operatório precoce devido a necrose parcial do fundo gástrico. A alta hospitalar ocorreu em média com 47,6 horas. Os sintomas imediatos de disfagia, dor, epigastralgia, regurgitação, flatulência e um caso de pneumonia até o 30° dia de pós-operatório, ocorreram em 48,1% dos pacientes, com resolução espontânea na maioria deles. O seguimento pós-operatório médio foi de 20,8 meses. Em média, 10% dos pacientes referiram sintomas de regurgitação, pirose ou disfagia, com melhora no decorrer do tempo. Houve uma (1,7%) reoperação tardia por esofagite e estenose, sendo Fea1izado gastrectomia Y -Roux. Observou-se flatulência em 5,3% dos pacientes. Os examespós-operatórios radiográficos foram realizados em 39 pacientes, a endoscopia, em 53, a manometri3!, em 35 e a cintilografia, em 40. Diagnosticou-se hérnia paraesofagiana em 5% dos exames. A maioria dos dados analisados nos exames, em comparação com o pré-operatório, mostraraml melhora acentuada. A classificação de Visick mostrou que 93,10% tiveram resultados excelentes e bons, independente do grau da esofagite no pré-operatório. A análise comparativa entre a avaliação clínica pré e pós-operatória, e os resultados dos exames complementares pré e pós-operatórios, permitiu concluir que, a cirur.gia de Nissen modificada por videolaparoscopia, corrigiu a doença do refluxo gastroesofagiano na maioria dos doentes acompanhados

Abstract: A group of 59 patients with gastroesophageal reflux disease were submitted to surgical treatment by videolaparosocopic Nissen modified technique. The time of clinical history was 77,42 months and they have been all submitted to many clinical treatment. Most of patients were female: 54,2% and the age was between 15 and 82 years old with average of 52,57 years of age. The preoperative diagnosis was confirmed by clinical evaluation, barium meal, upper gastrointestinal endoscopy in all patients. The preoperative esophageal manometry was performed in 35 patients and scintiscanning in 15 patients. The diagnosis of esophagitis without complications was identified in 27 ofthe patients (45,8%) and esophagitis with complications in 32 of them (54,2%). The Barrett epithelium was found in 21 patients (35,6%). The laparoscopic technque was performed in all patients without need of conversion to open surgery. Mean surgery time was 123,89 minutes. Colecistectomy was performed in the same surgery in 9 patients (15,5%). One patient had duodeanl ulcer with stenosis and Zenker's diverticulum; he was treated in the same surgery. There were not major intraoperative complications; one patient died in the first day after operation because he had partial wrap necrosis. The discharge from hospital occurred in 48 hours. The early symptons until the 30th day posoperative occurred in 48% of the patients with espontaneous resolution in the majority. The follow-up was 20,8 months. About 10% of the patients had symptons of reêlfg!tation, heartbum and dysfagia. One patient' was reoperated because persistent reflux and esophagitis with stenosis. Gas bloat syndrome' was observed in 5,3% ofthe patients. The posoperative evaluation was performed in 39 patients with barium meal, 53 had upper gastrointestinal endoscopy, 34 patients had esophageal manometry and 40 had scintiscanninK The paraesophageal hemia was diagnosticated in 5% of them. Statistics shows a significant increase "of good rtesults when compared with preoperative parameters. Overall efficiency ofthe surgical treatment was 93,1% according with Visick classification
Subject: Laparoscopia
Refluxo gastroesofágico
Esôfago - Cirurgia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lopes_LuizRoberto_D.pdf5.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.