Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311373
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeito do tratamento com inibidores de secreção acida na infecção por Helicobacter Pylori em camundongos
Title Alternative: Effects of a one-week treatment with acid gastric inhibitors on Helicobacter Pylori infected mice
Author: Marostica, Marta Contieri
Advisor: Höehr, Nelci Fenalti, 1947-
Abstract: Resumo: O mecanismo pelo qual o H. pylori provoca a inflamação gástrica inclui a secreção de substâncias pró-inflamatórias pela bactéria e a estimulação da liberação de citocinas induzida pelo contato direto entre a bactéria e as células epiteliais gástricas. A resposta inicial à infecção por H. pylori é predominantemente neutrofílica e estes, liberam mediadores inflamatórios e enzimas proteolíticas que induzem o dano gástrico. Estresse oxidativo ocorre em pacientes infectados com H. pylori onde a expressão de enzimas como a óxido nítrico sintase induzida (iNOS), superóxido dismutase e catalase encontram-se aumentadas. A iNOS participa da resposta inflamatória e promove a apoptose de células na mucosa gástrica. Durante a infecção por H. pylori, observa-se níveis reduzidos da expressão de Bcl-2 e o aumento da expressão de Bax na mucosa gástrica, sugerindo que uma tendência pró-apoptótica na infecção. A erradicação pode ser alcançada pela combinação de antibióticos associada a uma droga anti-ácida. As duas maiores classes de inibidores de secreção ácida são: os inibidores de bomba protônica, como o omeprazol, e os antagonistas de receptor de histamina H2, como a ranitidina. Várias evidências experimentais têm mostrado que o omeprazol apresenta efeitos anti-ulcerogênicos adicionais. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do tratamento com omeprazol e ranitidina em um modelo animal de infecção por H. pylori, enfocando possíveis propriedades adicionais destes fármacos Para este estudo foram utilizados camundongos machos C57BL/6 com 4 semanas de idade. Os camundongos receberam por via oro-gástrica suspensão de H. pylori. Na 11ª semana de inóculo, os animais foram tratados (i.p.) com omeprazol (100 mg/kg), ranitidina (100 mg/kg) ou veículo (PBS) durante 7 dias sempre no mesmo horário. As duas drogas inibiram a produção de ácido gástrico no tratamento agudo, porém no tratamento por uma semana, apenas o omeprazol inibiu a secreção ácida. Os animais tratados com omeprazol apresentaram um aumento significativo nos níveis de colonização gástrica e elevado nível de MPO. Ambas as drogas diminuíram as lesões da mucosa provocada pela infecção. O tratamento com omeprazol restaurou a produção de Bcl-2 na mucosa gástrica e não alterou a produção de Bax. O omeprazol não protegeu a mucosa gástrica contra o dano ao DNA gerado pela infecção e o tratamento com ranitidina aumentou os níveis de dano oxidativo ao DNA. Não observamos a presença de propriedades anti-neutrofílicas, atribuídas ao omeprazol, após uma semana de tratamento, sugerindo que essas propriedades são restrita a ensaios in vitro. Entretanto, o omeprazol restaurou a produção de Bcl-2 na mucosa gástrica, sugerindo uma atividade anti-apoptótica dessa droga

Abstract: H. pylori induces gastric inflammation characterized by secretion of pro-inflammatory substances by bacteria and the stimulation of cytokine release by the gastric epithelial cells. The initial response to the H. pylori infection is predominantly by neutrophils and these cells liberate inflammatory mediators and enzymes that induce the gastric damage. Oxidative stress also occurs in infected patients where induced nitric oxide sintase (iNOS), superoxide dismutase and catalase expression were increased. Nitric oxide participates in the inflammatory response and promotes apoptosis of gastric mucosa cells. Eradication therapy can be achieved with antibacterial agents in association with anti-acid drugs. There are two major classes of gastric acid inhibitors: the proton pump inhibitors, such as omeprazole, and the histamine H2 receptor antagonists, such as ranitidine. Some experimental evidence demonstrates that omeprazole has additional pharmacological properties. Thus, the aim of this study was to evaluate the effect of omeprazole and ranitidine treatment on H. pylori-infected mice, focusing on possible additional pharmacological properties. For this study, male C57BL/6 mice that received H. pylori suspension were used. After the 11th week, the mice were treated intraperitoneally (i.p.) with omeprazole (100 mg/kg), ranitidine (100 mg/kg) or vehicle (PBS) for 7 days. Both drugs inhibited the gastric acid production after acute administration; however after one week of treatment just omeprazole inhibited gastric acid secretion. Omeprazole-treated mice presented an increase in H. pylori and MPO levels in gastric mucosa. Both drugs reduced the mucosa damage provoked by H. pylori infection. Omeprazole treatment restored the Bcl-2 production in the gastric mucosa and did not modify Bax production. Omeprazole did not reduce the DNA damage in the gastric mucosa while ranitidine treatment increased it. We conclude that some additional omeprazole-related properties, such as antineutrophil properties, were not observed in H. pylori-infected mice after one week of treatment. However, the antiapoptotic activity of omeprazole could be attributed to an ability to modify the protein expression of Bcl-2, decreased by H. pylori infection
Subject: Helicobacter pylori
Omeprazol
Apoptose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marostica_MartaContieri_M.pdf4.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.