Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311362
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo dos efeitos do estresse prenatal no desenvolvimento e comportamento dos descendentes
Author: Secoli, Silvia Regina
Advisor: Teixeira, Nancy Airoldi, 1954-
Abstract: Resumo: Neste trabalho ratas da cepa Wistar, foram expostas a modalidade de estresse brando crônico imprevisível durante a segunda e terceira semana de gravidez. O regime de estresse incluiu alguns estímulos aversivos, tais como privações ocasionais de alimentação e água, agrupamento das fêmeas, exposição à luz estroboscópia por período de 2 - 3 horas. As ninhadas foram avaliadas quanto ao desenvolvimento somático e neurocomportamental. Na idade adulta apenas filhotes machos (1 por ninhada por teste) foram utilizados para realização dos seguintes testes comportamentais: campo aberto, natação forçada e desamparo aprendido, estes dois últimos conhecidos modelos de indução de depressão experimental. Os resultados demonstraram que o estresse causou redução de peso das fêmeas, redução do tamanho das ninhadas, e nas crias causou redução da distância ano-genital dos machos, adiantamento no desdobramento de orelhas e abertura de olhos. Na idade adulta, o estresse pré-natal e a manipulação na infância, afetaram o comportamento exploratório/emocional dos animais, na natação forçada demonstraram imobilidade, indicando ocorrência do desespero comportamental e no desamparo aprendido mostraram-se capazes de aprender a tarefa de fuga. Concluiu-se que o protocolo utilizado, foi comprovadamente estressante para fêmeas e crias, no entanto apesar da alteração do comportamento no campo aberto não tornou os descendentes mais susceptíveis à indução de depressão experimental

Abstract: In the present work, female Wistar rats were subjected to mild chronic stress during the second and third week of pregnancy. The stress regimen included aversive stimuli such as occasional deprivation of food and water, grouping of females and exposure to stoboscopic light for 2-3 hr periods. Subsequently, the somatic and neurobehavioral development of the litters was monitored. Upon reaching adulthood, only male offspring (one/litter/test) were employed in the behavioral tests which included an open field test, forced swimming and learned helplessness. The latter two tests are established moldels for experimentally inducing depression. Stress during pregnancy resulted in a reduction in female (dam) weight and a decrease in litter size. In the offspring, there was a reduction in the ano-genital distance in males and generally earlier ear and eye opening dates. Prenatal stress and extensive manipulation of the offspring during infancy affected the exploratory and emotional behavior of the animmals: the rats were unable to perform the forced swimming test (indicative of behavioral panic) but in the learned helplessness test they were able to learn the escape response. In conclusion, the protocol used was sufficiently stressful to the females and offspring and although able to influence the offspring's behavior in the open field test, it did not render them more susceptible to the induction of exprimental depression
Subject: Rato como animal de laboratorio
Stress (Psicologia)
Depressão mental
Gravidez
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1993
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Secoli_SilviaRegina_M.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.