Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311337
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estresse e o ciclo vigilia-sono do enfermeiro que atua em diferentes setores do ambiente hospitalar
Title Alternative: Stress and the nurses sleep-wake cycle who work on different hospital departments
Author: Rocha, Maria Cecília Pires da, 1974-
Advisor: De Martino, Milva Maria Figueiredo, 1947-
Martino, Milva Maria Figueiredo de
Abstract: Resumo: O presente estudo analisou o estresse do enfermeiro e sua relação com diferentes setores do hospital e estabeleceu um vínculo com o ciclo vigília-sono dos indivíduos. Os objetivos foram analisar a relação entre estresse e as características do sono de enfermeiros que atuam em diferentes setores dos turnos matutino, vespertino e noturno; verificar o nível de estresse dos enfermeiros que atuam em Pronto Socorro, Unidade de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico, Central de Material e Enfermarias; caracterizar os estressores dos diferentes setores; comparar o nível de estresse e a pontuação global de sono com variáveis sociodemográficas; descrever as características do ciclo vigília-sono e correlacioná-las com o sono e estresse de acordo. Este estudo foi quantitativo, transversal, descritivo e comparativo, realizado numa instituição hospitalar da cidade de Campinas, São Paulo, Brasil. Utilizamos para a coleta de dados: uma ficha de identificação; escala Bianchi de estresse modificada (EBEm) e o índice de qualidade do sono de Pittsburgh (PSQI). A população estudada foi constituída de 203 sujeitos do turno da manhã, tarde e noite. 88,2% eram do sexo feminino. A média de idade dos sujeitos foi de 39,6 anos e 17,7% dos enfermeiros afirmaram que utilizavam medicamentos para dormir. O escore de sono foi de 6,76 (qualidade de sono ruim) e o escore de estresse foi de 2,60 (médio nível de estresse). Houve uma correlação significativa entre estresse e sono, pelo coeficiente de correlação de Spearman (r= 0, 21318; p= 0, 0026). Não houve diferença significativa entre os setores quando comparamos os escores de estresse pelo teste MannWhitney (p= 0, 244). Quanto aos setores, observamos que a Enfermaria Médico Cirúrgica I, apresentou valores significativos (p= 0, 027) pelo teste exato de Fisher, quando comparamos os escores dos níveis de estresse com a qualidade de sono. Neste setor, todos os enfermeiros (100%) com baixo nível de estresse, apresentaram uma qualidade de sono boa, enquanto que 73,3% com níveis elevados de estresse apresentaram qualidade de sono ruim. A pontuação do PSQI foi de 12,33 para os enfermeiros que utilizavam medicamentos para dormir e de 5,56 para os que não utilizavam medicamentos para dormir. Concluímos que o nível de estresse pode ser um fator diretamente correlacionado com o sono, visto que quanto maior o nível de estresse dos enfermeiros, menor é a qualidade de sono. No entanto, o uso de medicamentos para dormir favoreceu a piora da qualidade do sono dos enfermeiros

Abstract: The present study analyzed the stress on registered nurses (RN) and their relation to different departments of a hospital as well as it was established a connection to individuals¿ sleep-wake cycle. The aims were to analyze the relation between stress and nurses¿ sleeping characteristics who work on different hospital departments on morning, afternoon and night shifts; to verify the stress level of nurses who work on Emergency Room, Intensive Care Unit, Surgery and Material Center and several Infirmaries; to characterize the stressors on different departments; to compare nurses¿ stress level and sleep score to social-demographic variables; to describe the sleep-wake cycle characteristics and to correlate them to sleep and stress on different departments. This was a comparative, descriptive, cross-sectional and quantitative study which was performed in a hospital in Campinas city, Brazil. In order to make the data collecting, it was used an identification chart, Bianchi Stress Scale Modified (BSSm) and Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI). Two-hundred and three (203) subjects were studied from morning, afternoon and night shifts. Most of the interviewed subjects were females (88. 2%) and their mean age was 39 years old and 17.7% of them used sleeping pills (benzodiazepines). Nurses¿ sleep score was 6.76 (poor sleep quality) and stress score was 2.60 (medium stress level). There has been a meaningful correlation between stress and sleep (Spearman Analysis ¿ r= 0.21318; p= 0.0026). There has not been a meaningful difference among the departments when compared to stress score (Mann-Whitney Test ¿ p= 0.244). Medical Surgery Infirmary I showed meaningful values (p= 0.027) using Fisher Exact Test, when compared the stress level scores to sleep quality. On Medical Surgery Infirmary I, all the nurses (100%) with low stress level showed good sleep quality, whereas 73.3% of them with high stress level presented poor sleep quality. Nurses who used sleeping pills showed a PSQI score of 12.33 and the nurses who do not used them presented a PSQI score of 5.56. It was concluded that the study results suggest that the stress level was a factor directly correlated to sleep, showing that the higher is the stress score, the worse is the sleep quality. Nonetheless, on this study the use of sleeping pills led to a worse sleep quality of the nurses
Subject: Estresse
Enfermeiras
Sistema de turnos de trabalho
Sono
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rocha_MariaCeciliaPiresda_M.pdf3.61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.