Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311327
Type: TESE
Title: Análise da variabilidade circadiana da temperatura oral, estresse e cronotipo em estudantes e trabalhadores do turno noturno
Title Alternative: Analysis circadian variability oral temperature, chronotype and stress in students and workers night shift
Author: Andreoli, Carla Parada Pazinatto, 1959-
Advisor: De Martino, Milva Maria Figueiredo, 1947-
Martino, Milva Maria Figueiredo de
Abstract: Resumo: Introdução - O sistema de temporização do organismo humano se expressa pela ritmicidade de seus eventos fisiológicos e são conhecidos por ritmos biológicos ou circadianos pelo fato de imprimirem variações periódicas e comportamentais. Naturalmente, a temperatura corporal exibe uma flutuação diária que resulta da inter-relação contínua entre ritmicidade e homeostase. A sincronização dos horários depende de uma tendência individual caracterizada pelos cronótipos que são parâmetros biológicos e comportamentais apresentados com diferenças interindividuais que afetam a expressão dos ritmos circadianos. Contudo os seres humanos têm a capacidade de se adaptar a mudanças diárias, embora a vida proporcione situações que geram desequilíbrio físico e emocional. Essas manifestações são reações de estresse e refletem sobremaneira no desempenho pessoal e profissional. O estudo e o trabalho noturno são condições que propiciam o surgimento de sintomas de estresse e levam a consequências negativas para a saúde física, social, afetiva e profissional. Objetivo - Analisar a ritmicidade circadiana da temperatura oral, identificar o cronótipo e os índices de estresse em estudantes e em profissionais da enfermagem dos turnos diurno e noturno. Método - Estudo descritivo, transversal, com enfoque quantitativo e comparativo, em que participaram estudantes (n=56) e profissionais de enfermagem (n=34). Os estudantes cursavam o 3º e o 5º período do Curso de Graduação de Tecnologia em Estética e Cosmética e os profissionais da equipe de Enfermagem da Santa Casa de Misericórdia. Utilizaram-se os seguintes instrumentos: Questionário de informações pessoais; Questionário para identificação de indivíduos matutinos e vespertinos elaborado por Horne e Östberg (1976) e adaptado para o Brasil por Benedito-Silva et al. (1990) e Inventário de Sintomas de Stress de LIPP (ISSL, 1989). Para as medidas da temperatura oral usaram-se termômetros clínicos digitais de haste flexível, e as medidas foram verificadas a cada três horas pelos dois grupos do estudo. Resultados - Observaram-se para o tempo de trabalho entre os profissionais de enfermagem o valor médio de 10,9 anos (dp±8,4) e para os estudantes trabalhadores valores médios de 10,1 anos (dp±9,6), demonstrando diferença significante (p<0.0001). Verificou-se quanto ao gênero, para o grupo de estudantes 96.43% do sexo feminino e 82,35% para os profissionais de enfermagem. Os resultados da temperatura oral, dos estudantes do período da manhã, demonstraram os seguintes parâmetros: Mesor = 36.4609, Amplitude = 0.2335 e a Acrofase =14.4658, com (p - valor = 0.0009) e para os profissionais de enfermagem: Mesor = 36.2196, Amplitude = 0.4007e a Acrofase =15.0746, com (p - valor < 0.0001). A comparação entre os cronotipos e as fases do estresse mostrou dados significantes pelo (Teste Fisher, p=0.0311). As comparações dos sintomas do estresse entre os grupos demonstraram dados significantes (Teste Fisher, p=0.0139). Conclusão. Observou-se que a curva da temperatura ajustou se a uma curva senoide demonstrando ritmicidade circadiana. Para a classificação do cronotipo obteve-se prevalência do tipo indiferente para a equipe de enfermagem e para os estudantes o tipo vespertino. Verificou-se a presença de sintomas de estresse físicos para a enfermagem e os sintomas psicológicos nos estudantes

Abstract: Background: The time system of the human body is expressed by the rhythmicity of its physiological events and known by biological or circadian rhythms by the fact of producing periodical and behavioral variations. The body temperature naturally exhibits a daily fluctuation resulting from the continuous interrelationship between rhythmicity and homeostasis. The time synchronization depends on an individual trend characterized by chronotypes, which are biological and behavioral parameters presented with interindividual differences that affect the expression of circadian rhythms. However, human beings are capable of adapting to daily changes, although life may provide situations that generate physical and emotional imbalance. These manifestations are stress reactions and reflect greatly on personal and professional performance. Study at night and night work shift are conditions that favor the appearance of stress symptoms and lead to negative consequences for physical, social, emotional, and professional health. Objective: Analyze circadian rhythmicity of oral temperature, identify the chronotypes and stress indexes in students and nursing professionals of day and night shifts. Method: A quantitative descriptive transverse quantitative approach and comparative study comprising students (56) and nursing professionals the (34). The students attended the 3th and 5th periods at the undergraduate course in esthetics and cosmetics technology, and the nursing professionals worked at the Santa Casa de Misericórdia. The following instruments were used: personal information questionnaire; questionnaire for identification of morning and afternoon individuals elaborated by Horne and Östberg (1976) and adapted to Brazil by Benedito-Silva et al. (1990); and LIPP stress symptom inventory (ISSL, 1989). Digital clinical thermometers of flexible stem were used for measuring oral temperature, and measurements were verified every three hours in the two groups of study. Results: Working time among nursing professionals observed a mean of 10.9 years (SD ± 8.4) and for the students workers average of 10.1 years (SD ± 9.6), demonstrating a significant difference (p <0.0001). It was observed that belong to females 96.43% for the group of students and 82.35% for nursing professionals. The results of oral temperature, students of the morning, showed the following parameters: 36.4609 = mesor, amplitude and acrophase = 0.2335 = 14.4658 with (p - value = 0.0009), and nursing professionals: mesor = 36.2196, Amplitude = 0.4007 and acrophase = 15.0746 with (p - value <0.0001). Associations between the chronotype and stress phases generally showed significant data (Fisher's exact test, p = 0.0311). Comparisons of stress symptoms between the groups, it was observed that significant data (Fisher's exact test, p =0.0139). Conclusion: It was observed that the temperature curve fitted to a sine curve showing circadian rhythmicity. For the classification of chronotype was obtained prevalence of type indifferent to the nursing profissionals and students the type evening. It is the presence of physical symptoms of stress for nursing and psychological symptoms in students
Subject: Estresse mecânico
Estresse psicológico
Ritmo circadiano
Temperatura corporal
Estudantes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Andreoli_CarlaParadaPazinatto_D.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.