Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311301
Type: TESE
Title: Efeitos do estresse sobre o crescimento e diferenciação das celulas precursoras da molecula ossea (CFU-C) em ratos
Author: Malacrida, Solange Aparecida
Advisor: Queiroz, Mary Luci de Souza, 1948-
Abstract: Resumo: Neste trabalho investigamos o crescimento e diferenciação das células precursoras da medula óssea após estresse induzido pelo modelo do desamparo aprendido. Ratos Wistar fêmeas pesando 180 + 20 g foram divididos em 4 grupos: Grupo Controle; Grupo Confinado (CF); Grupo Estressado (CHE) - recebeu 60 choques escapáveis de 1 mA com intervalos randômicos variando de 5 a 25 segundos e com duração determinada pela fuga do animal; Grupo Deprimido (CHI) - recebeu choques inescapáveis de mesma intensidade, freqüência e duração dos administrados aos animais do grupo CHE. A medula óssea foi retirada 24 h após o tratamento e as células formadoras de colônias (CFU-C) estudadas através da técnica de cultura donal em meio semi-sólido. Os resultados demonstraram que ocorre redução reversível significativa no número de. CFU-C nos animais dos grupos CHI e CF. Estudamos também o envolvimento do eixo hipotálamo-hipófiseadrenal na resposta observada através do tratamento dos animais CHI, CF e Controle com o inibidor da síntese de corticóides metirapone (O ou 47 mg/Kg/dia) ou com dexametasona (O ou 1 mg/Kg). O envolvimento dos receptores opióides foi estudado através do uso da naltrexona (O ou 8 mg/Kg) ou indução de tolerância cruzada à morfina (O ou 12 mg/Kg/dia). A administração de metirapone reduziu o número de CFU-C no grupo Controle mas não alterou o quadro de mielossupressão observado anteriormente nos grupos CHI e CF. Por outro lado, a administração de dexametasona promoveu uma proteção contra os efeitos mielossupressores do estresse. Observamos também uma reversão da mielossupressão após bloqueio dos receptores opióides com o antagonista naltrexona e após a suspensão da administração de morfina em animais tratados cronicamente com a droga. Concluímos portanto, que a proteção contra a mielossupressão causada pelo estresse depende da integridade do eixo hipotálamo-hipófiseadrenal. As endorfinas promovem mielossupressão que pode ser revertida pelo uso de antagonistas ou pela redução na liberação de fatores hipotalâmico-hipofisários, induzida por altos níveis de corticóides

Abstract: In this work we have investigated the growth and differentiation of bone marrow stem cells after stress induced by the learned helplessness model. Female Wistar rats weighing 180 + 20g were divided into four groups: Control Group; Confined Group (CF); Stressed Group (CHE) - received 60 escapable shocks of 1 mA with random interval between 5 to 25 seconds determinated by the escape of the animal; and Helpless Group (CHI) received inescapable shocks in the same intensity and frequency given to the CHE group. Twenty-four hours later, the bone marrow was collected and the colony forming cells (CFU-C) studied by the technique for the clonal culture of hematopoietic cells in semi-solid medium. In the animais of the groups CHI and CF, CFU-C numbers were reversibly reduced. We have also studied the role of the hypothalamic-pituitary-adrenal axis in the above response using in the groups CHI, CF and Control, the drugs metyrapone which inhibits the synthesis of corticosteroids (O or 47 mg/Kg/day) or dexamethasone (O or 1 mg/Kg). The involvement of opioid receptors was investigated using naltrexone (O or 8 mg/Kg) or induced cross-tolerance to morphine (O or 12 mg/Kg/day). The administration of metyrapone reduced the number of CFU-C in the control group, whereas in the CHI and CF group we observed the same pattern of mielossupression observed previously. On the other hand, the administration of dexamethasone protected against the mielossupression induced by the stress. Similarly, the same protection was observed after blockade of opíoid receptors with the antagonist naltrexone and after the interruption of the chronic morphine administration. We therefore conclude that the protection against mielossuppression induced by stress depends on the integrity of the hypothalamic pituitary axis. On the other hand, the endorphins lead to mielossuppression which is reverted by the use of antagonists or by the reduced liberation of pituitary hypothalamic factors, induced by high levels of corticosteroids
Subject: Glandulas supra-renais
Hematopoese
Drogas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Malacrida_SolangeAparecida_M.pdf2.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.