Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311291
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeitos dos extratos da Acanthospermum australe sobre a resposta imunologica
Author: Mirandola, Luciana
Advisor: Queiroz, Mary Luci de Souza, 1948-
Abstract: Resumo: Neste trabalho, investigamos os efeitos antitumorais de diferentes doses dos extratos hidroalcoólico, aquoso, butanólico e clorofórmico da Acanthospermum australe utilizando o modelo experimental de inoculação de células do tumor ascítico de Ehrlich. Os parâmetros avaliados consistiram do crescimento e diferenciação de células progenitoras hematopoiéticas da medula óssea e do baço para a série granulócito-macrófago (CFU-GM) e da sobrevida dos animais portadores do tumor e tratados com os diferentes extratos da A. australe. Para realização dos experimentos, inoculou-se o tumor na dose de 6x10 6células/animal. Iniciou-se, 24 horas após a inoculação, o tratamento com os diferentes extratos da A. australe, que consistiu da administração oral (gavagem) de diferentes doses (100, 500 ou 1000mg/kg)por 3 dias consecutivos. Vinte e quatro horas após a administração da última dose do extrato hidroalcoólico da A. australe observamos, no animal normal, não portador de tumor, um aumento no número de CFU-GM da medula óssea com as três doses, enquanto que após, a administração do extrato butanólico observamos um aumento no número de CFU-GM na medula apenas com as duas menores doses ou seja, 100 e 500mg/kg, em relação ao grupo de animais controle. Por outro lado, a administração dos extratos aquoso e clorofórmico não produziu nenhum efeito no número de CFU-GM na medula. Nenhuma alteração foi observada com os diferentes extratos no número de CFU-GM do baço, em relação ao controle não tratado. A inoculação do tumor nos animais produziu uma diminuição no número de CFU-GM na medula óssea e um aumento no número de CFU-GM no baço. Os animais inoculados com células tumorais e tratados com as 3 doses dos extratos da planta apresentaram uma proteção contra a mielossupressão. Essa proteção variou de acordo com o tipo de extrato e com a dose. No caso dos extratos hidroalcoólico e aquoso, as doses de 100 e 500mg/kg foram mais efetivas que a dose de 1000mg/k:gno quanto ao aumento da mielopoiese. Além disso, a administração do extrato hidroalcoólico, na dose de 500mg/kg produziu um efeito mieloestimulador significativamente maior, quando comparados com as doses de 100 e 1000mg/kg. As 3 doses dos extratos butanólico e clorofórmico também induziram a mielopoiese. No entanto, os efeitos produzidos pelas doses de 100 e 1000mg/kg foram significativamente inferiores que ao observado para a dose de 500mg/kg. Quanto à hematopoiese esplênica, observamos que, com as 3 doses dos diferentes extratos, o número de CFU-GM reduziu significativamente em relação aos animais portadores de TAE, porém níveis normais não foram atingidos. Nos animais inoculados com o tumor ascítico de Ehrlich observamos um aumento no peso do baço, que foi revertido pelo tratamento com os diferentes extratos da planta nas doses de 100, 500 e 1000mg/kg. O tratamento dos animais portadores do tumor com 500mg/kg dos extratos hidroalcoólico, aquoso, butanólico e clorofórmico da planta aumentou a sobrevida em 10%, 10%, 25% e 15%, respectivamente, diante da morte de 100% dos animais do grupo não tratado. As doses de 100 e 1000mg/kg dos quatros extratos não aumentaram a sobrevivência dos animais em relação aqueles não tratados. Os resultados obtidos neste trabalho, de que os extratos hidroalcoólico, aquoso, butanólico e clorofórmico da A. australe promovem proteção contra os efeitos causados pelo tumor sobre os precursores hematopoiéticos da medula óssea e do baço e são capazes de aumentar a sobrevida dos animais portadores do tumor, sugerem que a A. australe poderia proteger contra a mielossupressão provocada por agentes quimioterapêuticos usados na clínica, além de aumentar a resistência do hopedeiro.resistência do hospedeiro

Abstract: ln this work we have investigated the growth and differentiation of granulocyte/macrophage progenitor cells (CFU-GM) in the bone marrow and spleen of Ehrlich ascites tumour-bearing mice (EAT) treated with Acanthospermum australe extracts. Male BALB/c mice were inoculated intraperitoneally (i.p.) with 6 x 106viable tumor cells/mouse and 100, 500 or 1000mg/kgA. australe hidroalcoholic, aqueous, butanolic and chloroformic extracts were given orally, for 3 consecutive days. The bone marrow and spleen progenitor cells were collected 24 hours after the treatment and the growth and differentiation of colony-forming cells were studied by the donal culture ofhematopoietic cells in semi-solid medium. The number of bone marrow CFU-GM in normal mice treated with the three doses of the hidroalcoholic extract, as well as 100 and 500mg/kg doses of the butanolic extract was significant1yincreased above normallevels. On the other hand, treatment of normal mice with the three doses of the aqueous and chloroformic extracts produced no changes in the number of CFU-GM in bone marrow, when compared to the controls. No statistical differences were observed among the effects ofthe three doses 100, 500 and 1000mg/kg ofthe different extracts LofA. australe on the CFU-GM number in the spleen when compared with the control group. ln tumor-bearing mice, the total number of CFU-GM per femur was significantly reduced whereas in the spleen the number of these progenitors was dramatically increased. Treatment of these animaIs with the three doses of the four extracts reverted the medullar suppression and reduced the increased extramedullar hematopoiesis induced by the tumor. Although, the treatment with 100, 500 and 1000mg/kg of the four extracts reduced the number of CFU-GM in the spleen, these values have not retumed to normallevels. The administration of 100, 500 and 1000mg/kg of the hidroalcoholic and aqueous extracts caused a recovery in the number of bon e marrow CFU-GM, compared to the control and tumor-bearing groups. In addition, statistical difference was observed among the 3 treatment schedules. In relation to the butanolic and chloroformic extracts, the 500mg/kg dose was the most effective to recover the medullar hematopoiesis An increase in spleen weight of the tumor-inoculated animaIs was observed, reverted with the administration of 100, 500 and 1000mg/kg of the different extracts of A. australe. The survival rate of the animaIs was evaluated for 30 days after inoculation of EAT. Whereas all the untreated tumor-bearing mice died within 20 days. Survival rates of 10%, 10%, 25% and 15%, were observed with the administration of 500mg/kg of the hidroalcoholic, aqueous, butanolic and chloroformic extracts, respectively. Treatment ofthese animaIs with the different extracts at the doses of 100 and 1000mg/kgproduced no significant protective effects. These results demonstrated that Acanthospermum australe extracts promote protection against the effects caused by the tumor on the hematopoietic response in the bone marrow and the spleen and increase survival oftumor-bearing mice at a dose of500mg/kg ofall the extracts
Subject: Plantas medicinais
Camundongo - Imunologia
Câncer
Hematopoese
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mirandola_Luciana_M.pdf9.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.