Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311167
Type: TESE
Title: Avaliação angiografica precoce e tardia dos enxertos de arteria radial utlizada na revascularização cirurgica do miocardio
Author: Barros, Rubens Tofano de
Advisor: Braile, Domingo Marcolino, 1938-
Abstract: Resumo: Introdução: A cirurgia de revascularização do miocárdio vem apresentando grande desenvolvimento nas úhimas décadas, levando a uma busca de enxertos que possam ser obtidos com facilidade e ofereçam segurança para os pacientes, sejam de fácil manuseio para os cirurgiões e apresentem patência duradoura. O padrão ouro que se estabeleceu é baseado no desempenho da artéria torácica interna e, a partir desses resultados, outros enxertos têm sido avaliados. CARPENTIER (1973) introduziu a artéria radial como uma opção na cirurgia de revascularização do miocárdio, mas, em 1975, o mesmo autor desaconsefuou sua utilização, em razão dos maus resultados observados (35% de oclusões precoces). ACAR (1992) reiniciou a utilização da artéria radial após algumas modificações técnicas na dissecção e preparo do enxerto, alcançando resultados bastante promissores em curto prazo. Iniciamos a utilização desse enxerto em 1995, também com resultados favoráveis, e o acompanhamento do grupo inicial de pacientes deu origem a esta dissertação. Objetivo: analisar as características angiográficas da artéria radial no período precoce e tardio, relacionando a ocorrência de espasmo e/ou oclusão com as características do anatomopatológico, gênero dos pacientes e grau de lesão na artéria coronária revascularizada. Casuística e Método: Estudamos 120 pacientes (138 enxertos) operados entre outubro de 1995 e dezembro de 1996 e que receberam pelo menos um enxerto de artéria radial. Desses, 82 (68,3%) eram do gênero masculino, com idade média de 57,_8,8 anos. Realizamos estudo coronariográfico no pós-operatório precoce (média de 20 dias) em todos os pacientes e, após um período mínimo de 36 e máximo de 63 meses(média de 50,6 meses), 35 pacientes (41 enxertos) aceitaram submeter-se a novo estudo coronariográfico. A análise dos estudos precoce e tardio foi realizada visando avaliar, com maior ênfase, os casos com espasmo na fase precoce e oclusões na fase tardia. Procuramos, também, estabelecer uma relação entre os casos que apresentavam alterações angiográficas e o estudo anatomopatológico da artéria radial, gênero do paciente e grau de lesão na artéria coronária revascularizada. Resultados: Encontramos uma patência precoce em 95,6% dos enxertos e uma prevalência de espasmo em 10,9% das artérias radiais. Gênero e alteração do anatomopatológico não se mostraram como preditores de espasmo precoce. Gênero feminino mostrou ser um fator importante na oclusão dos enxertos na fase precoce (P=0,01). Nos estudos tardios tivemos uma patência de 82,9% das artérias avaliadas; gênero, anatomopatológico e grau de lesão na coronária abordada não estavam associados à oclusão tardia, mas a evidência de espasmo precoce mostrou uma importante relação com oclusão tardia (P=0,01). Conclusões: A artéria radial mostrou patência precoce e tardia com valores aceitáveis quando comparados à literatura referente ao assunto. A oclusão precoce foi mais prevalente no gênero feminino. A presença de espasmo no estudo precoce está associada com oclusão no estudo tardio. As alterações do exame anatomopatológico da artéria radial e a artéria coronária revascularizada com lesão pouco importante não mostraram ser significativas, estatisticamente, na nossa casuística

Abstract: Background: The surgery of myocardial revascularization has presented great development in the last decades, leading to a search for grafts that may be easily and safely o btained to patients, that may be of easy handling to surgeons and that may present long lasting perviousness. The gold standard that has been established is based on the internal thoracic artery performance, and ITom these results other grafts have been evaluated as well. CARPENTIER (1973) introduced the radial artery as an option for the surgery of myocardial revascularization but, in 1975, the same author discouraged its use because of the poor results he had observed (35% of early occlusions). ACAR (1992) re-started the use of the radial artery after some technical changes on the graft dissection and preparation, achieving very successful results in the short run. We started the use ofthis graft in 1995, with favorable results as well, and the follow up of this initial group of patients originated this dissertation. Objective: To analyse the angiographic characteristics of the radial artery in the early and late period, relating the occurrence of spasm and or occlusion to the histopathological finding characteristics, patient gender and lesion degree in the revascularized coronary artery. Casuistic and Method: 120 patients (138 grafts) operated on between October 1995 and December 1996 received, at least, one radial artery graft, 82 (68,3%) were of the male gender, with average age of 57.9:i:8.8 years. Coronariographic study was performed in the early postoperatory (20 days average) in all patients, and afier a minimum period of 36 months / maximum 63 months (50.6 months average), 35 patients (41 grafis) accepted being submitted to a new coronariographic study. The analysis of the early and late studies was done seeking to evaluate, with greater emphasis, the cases with spasms in the early stage and occ1usions at the late stage. We have also established a relation among the cases that presented angiographic abnormalities and the histopathologic study ofthe radial artery, patient gender and lesion degree of the revascularized coronary artery.Results: An early perviousness of 95.6% of grafts and a prevalence of spasm in 10.9% of the radial arteries were found. Gender and histopathologic abnormalities were not found as predictors of early spasm. The female gender showed itself as an important factor in the occ1usion of grafts at the early stage (p=0.01). In the late studies there was a perviousness of 82.9% ofthe evaluated arteries; gender, histopathologic findings and lesion degree in the approached coronary artery were not associated to late occ1usion, but the evidence of early spasm presented an important relation to late occ1usion (p=0.01). Conclusion: Radial artery presented early and late perviousness with acceptable values when compared to specific literature of the subject. Early occ1usion was more prevalent on the female gender. Presence of spasm on the early study was associated with the occlusion on the late study. Abnormalities in histopathologic examination of the radial artery and the coronary artery with no relevant lesion did not present as being statistically significant in our study
Subject: Oclusão dentária
Espasmos
Anatomia patológica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barros_RubensTofanode_M.pdf6.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.