Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311164
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo da soroprevalencia da infecção por HIV em população carceraria
Author: Marins, Jose Ricardo Pio
Advisor: Barros, Marilisa Berti de Azevedo, 1948-
Abstract: Resumo: A população carcerária, dado sua especificidade, tem sido considerada como um grupo de grande vulnerabilidade para a infecção por HIV. Buscou-se neste estudo transversal, através de participação voluntária, conhecer a prevalência da infecção por IDV e AIDS nos dois presídios da cidade de Sorocaba, cuja população era de 1.065 homens. Encontrou-se uma prevalência de 12,5% da infecção por HIV na população estudada, nível este considerado intermediário, quando comparado com estudos anteriores realizados no país. Verificou-se uma associação entre o maior risco de infecção ao se analisar os fatores sócio-demo gráficos relacionados a naturalidade e a idade. Em relação a história de vida carcerária, observou-se que as variáveis "número de encarceramentos prévios na vida e o número de estabelecimentos penais pêlos quais os indivíduos já passaram, aumentam o risco de infecção de forma estatisticamente significativa. O tempo de encarceramento na vida e o tempo de encarceramento atual, mostram maiores prevalências na medida em que o tempo de encarceramento aumenta. Quanto ao tempo de condenação, encontrou-se maior prevalência entre aqueles que tinham menores condenações. Os crimes que .se mostraram associados ao maior risco de infecção foram aqueles relacionados ao tráfico e ao uso de drogas. As exposições que mostraram aumentar o risco de infecção foram o uso de drogas injetáveis e as práticas sexuais com mulheres de múltiplos parceiros, prostitutas, homossexuais prostitutos ou de múltiplos parceiros e parceria sexual com usuário de drogas. Verificou-se ainda que 72,2% dos detentos, já havia feito teste anti- HIV anteriormente, o que mostra o acesso ao exame nessas instituições. Constatou-se que os detentos têm percepção do risco da infecção por HIV, pois dentry os que referiam-se em risco verificou-se razão de prevalência de 5,17. A maioria dos detentos infectados mantiveram relações sexuais enquanto presos sendo 80,0% das vezes sem uso de preservativos além de ter-se registrado que 47,1% destes, afirmaram ter tido alguma manifestação sugestiva de D.S.T., nos últimos 5 anos. O uso de maconha durante encarceramento foi referido por 79,1 % dos infectados, enquanto que o uso de cocaína inalada foi de 47,7%, de cocaína endovenosa 19,8% e de crack 27,9%. Verificou-se ainda que mais da metade deste detentos têm filhos menores de 10 anos e portanto em risco de estar infectados ou doentes. Os antecedentes mórbidos dos detentos infectados mostrou intercorrências numerosas, chamando atenção a referência de pneumonias e moniliase em 14,9% e 13,8% respectivamente, além da referência de13,8% de tuberculose. O exame clínico, mostrou como principais alterações a poliadenopatia e hepatoesplenomegalia, alterações dennatólogicas, presença de moniliase oral e perda de força muscular, além de 14,9% dos detentos apresentarem lesões indicativas de D.S.T.. Em função destes achados, classificou-se estes detentos segundo os critérios do C.D.C.-1987, como 12,6% pertencentes ao Grupo TI, 24,1 % como Grupo IIT e 63,2% como sendo do Grupo IV ou seja, a maioria dos detentos já apresenta sinais ou sintomas sugestivos da Síndrome da Imunodeticiência Adquirida. Conclui-se então que a prevalência de AIDS neste mesmo grupo é de 6%, valor este 286 vezes maior que na população geral

Abstract: The population of prisoners by their particularization has been considered as a group of high vulnerability to the infection of HIV. The search was based on a volunteer participation to get to know the predominance ofthe infection by HIV and AIDS in 2 prison of Sorocaba city which population were 1065 men. The design was a cross section. It was found a prevalence of 12.5% infection by HIV in the population searched, this leveI is considered intermediary when compared to previous searches realized in the country. Verified association among the higher risk of infection once analyzed the facts social-demography related to nature and age. Related to the prisoners history, it was observed variable number of previous time spent in prison and also the number of punishments were involved put the risk of infection in higher position statistically way. The time spent in prison during their life and the actua1 moment in prison shown us most prevalence are in those cases involving more time spent in prison and once ana1yzed the time of condemnation, it was found out higher infection ofthose cases with lower condemnation. Drugs traffic and roubbery, were then main crimes associated to the infection. An exposure which shown to increase the prevalence of infection were the use of injectables drugs and sex practices of women with several partners prostitutes, gays prostitutes or even multiple partners using drugs. It was also verified 72.2% of prisoners had already done the anti HIV test before, what show us that there are access to test in prison. It was found out the prisoner~ have perception of the risk in related to the HIV infection, therefore because those who mention their risk we verified relative risk af 5.17%. Most infected prisoners kept their sex relation while in prison and 80.0% ofthose relations not using preservatives and added to that registered 47,1 % of those, confirmed to have had some suggestive alterationS.of STD during the last 5 years. The use of marijuana has refereed to 79.1 % of infected wbile sniffing cocaine was 47.7%, intravenous injection was 19.8% and the crack 27.9%. Also verified more than a ha1f of those prisoners have children younger than 10 years old with a serious risk of been infected or ill. The morbids antecedents of prisoners infected shown a numerous of intercurrents putting on spot the reference of pneumonia and infect by candid respectively 19.9% and 13.8% and the reference of 13.8% occurrence oftuberculosis. The clinic exam shown as main alterations ofthe lymphatic nodes, spleen and liver, dermatologic alteration presence of candid oral and lose ofpower muscles, and also found out in 14.9% ofthe prisoners, indicative lesions of STD. In functions of founds those prisoners were qualified following the judgment of CDC-1987, as 12.6% be10nging to the group TI, 24.1 % as group fi and 63.2% as group IV or so most ofprisoners were found manifesting the signs or symptoms of AIDS. Conc1uding than prevalence of AIDS in the same group is 6%, 286 times more than general population
Subject: AIDS (Doença)
Prisões
Epidemias - Brasil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marins_JoseRicardoPio_M.pdf7.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.