Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311141
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Universidade Estadual de Campi
Title: O desenvolvimento da preocupação materna primaria em primiparas com pre-eclampsia : estudo clinico-qualitativo
Title Alternative: The development of the primary maternal preoccupation in primiparous womwn with pre-eclampsia : clinical qualitative study
Author: Fleury, Camila, 1975-
Advisor: Makuch, Maria Yolanda
Abstract: Resumo: Objetivo: Estudar as vivências e o desenvolvimento da preocupação materna primária de mulheres primíparas diagnosticadas com pré-eclâmpsia. Método: Como marco conceitual para compreender a relação mãe-filho utilizou-se o conceito preocupação materna primária desenvolvido por Winnicott. Foi realizado um estudo clínico-qualitativo. A construção da amostra foi feita por amostragem proposital de homogeneidade ampla, seguindo-se o critério de saturação de informação para a definição do número de participantes. Foram conduzidas entrevistas semidirigidas, utilizando-se um roteiro temático. Todas as entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra. Para a saturação dos dados foi utilizado o referencial teórico sobre a preocupação materna primária. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo temática. Resultados: Participaram deste estudo 15 mulheres. O diagnóstico de PE foi uma surpresa para as mulheres, pois até então sua gravidez se desenvolvia sem problemas. Todas as mulheres relataram ter dificuldade para compreender o significado da doença e os episódios de internação. As participantes se referiram a vivências de angústia, solidão, tristeza e ansiedade; e algumas a sentimentos de culpa. A maioria das mulheres teve medo de que seu bebê pudesse morrer ou nascer com complicações ocasionadas por sua doença. O momento do parto foi sentido como um evento repentino e inesperado para as mulheres, distanciando-se de suas fantasias e expectativas e aumentando os sentimentos de falta de controle sobre a situação e medo. Todas relataram que não planejam ter mais filhos, devido ao receio de passarem novamente pela mesma situação. Observou-se nos relatos das participantes que o relacionamento com suas próprias mães influenciou o desenvolvimento de seu papel materno. O apoio da família, principalmente do parceiro, durante a gravidez, parto e puerpério, foi percebido como importante e facilitou a dedicação das mulheres às necessidades do bebê. O apoio dado pela equipe médica também foi sentido como importante. Todas as participantes deste estudo mostraram sinais do desenvolvimento da preocupação materna primária. Durante a gestação já referiam uma aproximação afetiva com o filho, que se manteve e se fortaleceu no puerpério. Na fala das mulheres observou-se o prazer em prestar os cuidados ao bebê, com uma facilidade para interpretar e compreender suas necessidades, além de uma abdicação dos interesses pessoais para se dedicar a esse filho. Conclusão: Mulheres primíparas diagnosticadas com PE, com bebês saudáveis e que permaneceram em contato com elas, sentiram o impacto da doença em suas vidas. Contudo, revelaram-se aptas ao desenvolvimento da preocupação materna primária

Abstract: Objective: Study the life experience of primiparous women diagnosed with pre-eclampsia (PE) and the development of primary maternal preoccupation. Methods: a clinical-qualitative study was performed. Women were selected by purposive sampling of broad homogeneity and the number of participants was determined following the criteria of information saturation. Semi-structured interviews were conducted using a thematic guide. All interviews were recorded and verbatim transcribed. For data analysis Winnicott theoretical concepts regarding the primary maternal preoccupation were used. Furthermore, data was analyzed through the thematic contents analysis technique. Results: A total of 15 women participated in the study. The diagnoses of PE was a surprise to participants because their pregnancy had been without problems. All women had difficulties to understand the meaning of the illness in their lives and of the episodes of hospitalization. Women referred to feelings of anguish, loneliness, sadness and anxiety, in some cases feelings of guilt. Most women felt fear that their baby might die or be born with complication because of their illness. All interviewed women referred that they did not plan on having more children due to the fear of going through the process again. Childbirth was felt as a sudden and unexpected event, different from their expectations and increased their feelings of lack of control and fear. The relationship of the participants with their mothers was related to the development of mother-child relationship. Family support, mainly of their partner during pregnancy, delivery and postpartum, was perceived as important and facilitated their dedication to babies necessities. The support given by health professionals was also perceived as important. All participants had developed signs of primary maternal preoccupation. During pregnancy emotional closeness was observed and this persisted and increased after the baby was born. These women had pleasure in taking care of their babies, were able to recognize and understand their babies' needs and abdicated their own needs and interests to be devoted to their babies. Conclusion: The results of this study show that primiparous woman with diagnosis of PE, whose babies were born healthy and remained with them during postpartum hospitalization, even though they felt the impact of their illness were able to develop a primary maternal preoccupation
Subject: Pre-eclâmpsia
Relações mães-filho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fleury_Camila.pdf1.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.