Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311123
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo comparativo do perfil respiratorio com dois modos de ventilação mecanica não invasiva em voluntarios sadios : pressão de suporte e pressão positiva continua nas vias aereas
Author: Soares, Silvia Maria de Toledo Piza
Advisor: Dragosavac, Desanka, 1951-
Abstract: Resumo: A ventilação mecânica não invasiva (VMNI) é utilizada como medida terapêutica para pacientes com insuficiência respiratória aguda e crônica, a' fim de evitar a intubação traqueal e garantir um adequado suporte ventilatório. Dentre as modalidades de assistência ventilatória não invasiva, duas são de grande aplicabilidade: a pressão de suporte (PSV) e a pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP). Ambas promovem melhora das trocas gasosas e redução do trabalho respiratório, porém em graus variáveis, de acordo com a fisiopatologia da insuficiência respiratória. Os trabalhos clínicos estão voltados, na sua maioria, para o tratamento do edema pulmonar cardiogênico e da doença pulmonar obstrutiva crônica, sendo que cada modalidade parece ter suas características particulares. Isso desperta o interesse para maiores investigações. Objetivo: Comparar o perfil respiratório de indivíduos sadios submetidos a duas modalidades de suporte não invasivo: CPAP e PSV com pressão positiva expiratória final (PEEP). Método: Esta pesquisa foi realizada em dois momentos diferentes, com a participação de 39 indivíduos voluntários, com idade média de 27 :t 5 anos e peso médio de 65,2 :t 15,05kg. No primeiro momento, todos foram monitorizados em respiração espontânea, através de um bocal, e adaptados ao aparelho de monitoração C02SMO - Dixtal. O perfil respiratório foi, então, registrado por 6min. Posteriormente, a modalidade PSV foi ajustada em 5cmH20 acima da PEEP (de igual valor) por 11 mino Também tiveram registrados seu perfil respiratório, freqüência cardíaca (FC) e pressão arterial (PA). Após sete dias, num segundo momento, os indivíduos retomaram e foram submetidos aos mesmos procedimentos, porém com a aplicação da CPAP de 7cmH20. As variáveis observadas no perfil respiratório incluíram os volumes pulmonares, freqüência respiratória (FR), picos de fluxo, tempos do ciclo respiratório, PEEPi, Sp02 e ETC02. Também foi avaliado o conforto e a preferência entre as modalidades. O ventilador utilizado foi da marca Dragêr, modelo SAVINA. Resultados: A comparação do perfil respiratório em respiração espontânea dos dois momentos não mostrou diferenças estatisticamente significativas em nenhuma das variáveis. As duas modalidades não invasivas propiciaram aumento significativo dos volumes minuto, minuto alveolar e corrente em relação à respiração espontânea. Entre as duas modalidades, o volume minuto foi maior na PSV (10,09 :!: 3,33L) do que na CPAP (9,06:!: 1,65L), com p = 0,03. Somel]te a PSV com PEEP propiciou aumento do volume de espaço morto em relação à respiração espontânea (128,92 :!: 24,26 para 147,69 :!: 34,58ml, p < 0,0001), sendo significativo em comparação com a CPAP ( p = 0,002). A FR aumentou de 12,56 :!: 3,25 para 14,07 :!: 4,29rpm na PSV (p = 0,004), e diminuiu de 13,08 :!: 3,35 para 12,68 :!: 3,09rpm na CPAP (p=NS). Tanto os picos de fluxo inspiratório como expiratório aumentaram com a PSVe a CPAP, sendo o pico de fluxo inspiratório na PSV (50,57 :!: 12,39L1min) maior que na CPAP (46,23 :!: 10,31L1min), com p = 0,001. A Sp02 também aumentou com a PSVe CPAP em relação à respiração espontânea (p < 0,0001), e o ETC02 foi menor na PSV (28,20 :!: 4,40mmHg) do que na CPAP (30,77 :!: 4,61 mmHg), com p = 0,004. Não foi observada a presença de PEEPi significativa, e a relação TifTtot foi menor na PSV (0,39 :!: 1,14) do que na CPAP (0,40 :!: 1,11), sendo p = 0,02. Entre as duas modalidades não encontramos alterações significativas na FC, PA, conforto e preferência. Conclusão: As duas modalidades, PSV e CPAP, mudaram o perfil respiratório comparado com a respiração espontânea em todos os voluntários. A PSV propiciou maior incremento no volume minuto e volume de espaço morto, sem aumento de PEEPi. O pico de fluxo inspiratório na PSV foi maior que na CPAP, pois a pressão inspiratória foi superior ao valor de CPAP empregado. E, a relação TifTtot foi menor na PSV devido ao aumento da FR. Não foram encontradas alterações significativas nas variáveis hemodinâmicas, no conforto e preferência entre as modalidades

Abstract: Non-invasive mechanical ventilation is used for patients with acute and chronic respiratory failure avoiding traqueal intubation and making an adequate ventilatory support possible. Two kinds of ventilatory assistanee are more frequently used: pressure support ventilation (PSV) and continuous positive airway pressure (CPAP) ventilation. 80th modalities cause better gas exchange and diminish respiratory effort. Clinical trials have evaluated mostly the treatment of cardiogenic pulmonary edema and pulmonary obstructive disease. The differences between these modalities and their particular characteristics make further investigations necessary. Objective: The aim of this study is to compare respiratory pattern of healthy individuais submitted to two non-invasive respiratory support modalities: CPAP and PSV with PEEP. Methods: The study was done at two different moments with participations of healthy volunteers, at the first moment, spontaneous respiration was monitorezed using C02SMO - Dixtal, and respiratory pattern was registered during 6 mino Later on, PSV was ajusted to a levei 5 cmH20 higher than PEEP during 11 mino Volunteers, heart rate and arterial pressure were also registered. After seven days, at the second moment, the volunteers were submitted to the same procedure, using CPAP 7 CmH20. The recorded variables included pulmonary volumes, respiratory rate, peak flow, times of the respiratory cycle, PEEPi, Sp02 and ETC02. Confort and preference among modalities were also evaluated. The ventilator used in the study was a Drãger, SAVINA mode!. Results: There were 39 healthy individuais included in this study, with aging 27:t 5 years and weighing 65.2 :t 15.05 kg. There was no statistical significantly difference between any variables comparing spontaneous respiratory pattern of the two moments. 80th non invasive modalities resulted in higher minute volume, minute alveolar volume and tidal volume, when compared to spontaneous respiration. Minute volume was higher in PSV (10.09 :t 3.33 L) than in CPAP (9.06:t 1.65 L), with p = 0.03. Only PSV with PEEP resulted in higher dead volume when compared to spontaneus respiration (128.92 :t 24.26ml to 147.69 :t 34.58 ml, p < 0.001), a difference statisticant significative when compared to CPAP (p = 0.002). Respiratory frequency increased from 12.56 :t 3.25 rpm to 14.07 :t 4.29 rpm with PSV (p = 0.004) and it diminished with CPAP from 13.08:t 3.35 rpm to 12.68:t 3.09 rpm, without statistically significant difference. 80th inspiratory and expiratory peak flow were higher using PSVand CPAP, being inspiratory peak flow with PSV greater than with CPAP (p = 0.001), 50.57 :t 12.39 Umin and 46.23 :t 10.31 Umin, respectively. Sp02 were also higher with PSV and CPAP when compared to spontaneous respiration (p < 0.0001) and ETC02 was lower with PSV (28.20 :t 4.40mmHg) than CPAP, p = 0.004. There was no augumentation of PEEPi and TifTtot was lower with PSV (0.39 :t 1.14) than CPAP ( 0.40 :t 1.11), P = 0.02. No significant difference was found between the two modalities when cardiac frequency, PA, confort and preference were compared. Conclusion: 80th modalities, PSVand CPAP, have changed the respiratory pattem when compared to spontaneous respiration in ali volunteers. Minute volume and dead volume were higher with PSV, without higher PEEPi. The inspiratory peak flow with PSV was higher than in CPAP due to the fact that the inspiratory flow was higher than the CPAP levei used. TifTtot was lower with PSV because of the increase in respiratory rate. There was no differences in hemodynamic variables, confort or preference for the two modalities
Subject: Respiração artificial
Respiração
Fisiologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Soares_SilviaMariadeToledoPiza_M.pdf3.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.