Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311096
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Informação em saude e epidemiologia como coadjuvantes das praticas em saude, na intimidade da area e da microarea : como (o) usar mesmo ?
Author: Fialho Junior, Rubem Borges
Advisor: Donalisio, Maria Rita de Camargo
Abstract: Resumo: Vivemos um momento rico em relação ao acesso, disseminação e uso da informação nesta virada de século. A oferta e a incorporação de Tecnologias da Informação (TI) tem se dado de forma rápida, possibilitando o uso de inúmeros recursos, embora de forma heterogênea nos diversos rincões. No caso mais específico da saúde, temos tido avanços importantes em relação à descentralização de alguns sistemas de informação até os municípios com a disponibilização de dados e informações a partir de boletins, periódicos, sites e outras formas de divulgação e possibilidades de acesso. Este estudo propõe-se a discutir como a informação em saúde e a epidemiologia têm sido ou podem ser mefuor utilizadas pelos serviços do nível local (centro de saúde, equipes do Programa de Saúde da Família- PSF), apontando-se as principais características e dificuldades vivenciadas neste nível. Descreve-se a diversidade de instrumentos (sistemas, aplicativos e planifuas) de uso epidemiológico utilizados no município de Campinas, para atender às mais variadas demandas do sistema de saúde, ou seja, com a expectativa de contemplar a construção de indicadores, que justifiquem o repasse de recursos, que possam dar suporte às ações de vigilância epidemiológica e sanitária e auxiliem no planejamento e gestão. Por outro lado, observa-se o pouco uso destes instrumentos, para identificação e análise de situações que precisam de intervenções e que estão mais próximas do cotidiano das equipes e serviços, ou seja, para análise do perfil epidemiológico mais detalhado da região de atuação, da qualidade de vida dos que lá moram e para avaliação das atividades que as equipes têm desenvolvido buscando impactar as situações indesejadas. Tenta-se com esta dissertação, trazer para mais próximo dos trabafuadores em saúde e gestores locais, a discussão a respeito da importância, possibilidades e formas de utilização dos dados e informações em saúde disponíveis, e ao mesmo tempo refletir como a epidemiologia poderia ser mefuor aproveitada enquanto ferramenta de trabafuo neste IÚvel.Na busca da valorização e resgate da importância do tema, traz-se a discussão sobre a criação e papel dos Núcleos de Saúde Coletiva (NSC), proposto no modelo tecno-assistencial implantado no município, como um espaço privilegiado e fértil para o desencadeamento e formulações, a respeito das informações que circulam na área de abrangência e atuação dos serviços de saúde, às quais temos chamado de informações da intimidade local. Aponta-se inicialmente três possibilidades para o uso destas informações. A primeira a partir do conhecimento, análise e leitura dos Sistemas de Informação em Saúde (SIS) e indicadores tradicionais disponíveis, a segunda a partir de um recorte destes, aproximando-os para uma releitura no espaço locaL com possibilidade de novas construções e acréscimo de informações até então inexistentes e a terceira à partir do conhecimento e da valorização do caso ocorrido que choca e das situações de relevância local. Estas duas últimas possibilidades permitem-nos a construção de "indicadores caseiros", que por fazerem parte do cotidiano das equipes, possibilitam monitoramento mais próximo tanto das situações relevantes como das ações desencadeadas

Abstract: In this tmn ofthe century, the moment we live in is intense in terms of access to, as well as propagation and utilization of infonnation. AvaiIability and assimiIation of Information Tecbnology (IT) has happened very rapidly, allowing for the utilization, although in a variety of ways, of a number of resources throughout numerous distant locations. In the very specific case of health, we have experienced significant improvements in terms of decentralization of some of the infonnation systems to counties, enabling the availability of data and information ftom bulletins, publications, web sites and of other means of disclosure and accessibility. This study offers to discussion how information on hea1thand epidemiology has been or may be better utilized by local services (Public Health Centers; Family Health Teams), pointing out the major cbaracteristics of difficulties that are experienced aí this leveI. One descn"bes the many tools (systems, applications and spreadsheets) for epidemiological use, which are employed in the city of Campinas to satisfy the most varied kinds of requirements ftom the health system, ie., anticipating the contemplation of a structme of indicators that will justifY the a11ocationof resources that may support epidemiologica1and sanitary vigilance actions, as well as help in planning and management. Conversely, one can notice the modest usage that is made of these instruments for identification and analysis of situations in need of involvement, which are closer to the teams' anel servires' daily routine, ie., for analysis of a more detailed epidemiologicalprofile ofthe working region, ofthe life quality ofthose who live there and for the evaluation of the activities that the teams have been developing in order to impact undesirable IDstances.Through this essay, we try to bring c1oserto health professionals and local managers the discussion on the importance, possibilities and forms of utilization of the available health data and information, wbile, aí the same time, pondering on how could a better use of epidemiology be made, when employed as a working tool at this leveI. In the quest for appreciation and redemption of the theme's importance, one brings up the discussion about the creation anel role of the Social Hea1th Nucle~ proposed by the technica1-social model implemented in the City, as privileged and fertile grounds for unleashing and expressing the information that circulates within the area affected by the performance of health services, wbich we have named as "local intimacy information". Initially, three possibilities for utilization of that information are mentioned. The first one being tbrough knowledge, analysis and reading of the Hea1thInformation Systems and the traditional metrics available;the second one being through cropping of those dat~ bringing them closer for rereading within the local area, which would bring up possibi1itiesof new structures and addition of information that did not exist up to then; and the third one being ftom knowledge and appreciation of shocláng occurrences and of local relevant instances. These two latter possibilitiespermit us to structure "domestic metrics", which will allow for closer monitoring ofboth relevant instances and triggered actions, since they are part of the teams' daily routine
Subject: Serviços de saúde
Epidemiologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FIALHO JUNIOR, Rubem Borges. Informação em saude e epidemiologia como coadjuvantes das praticas em saude, na intimidade da area e da microarea: como (o) usar mesmo ?. 2004. 199p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311096>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
FialhoJunior_RubemBorges_M.pdf12.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.