Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311034
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Aspectos laboratoriais do lupus eritematoso sistemico com enfase na excreção urinaria de albumina e alfa-1-microglobulina
Author: Coelho, Maria de Fatima Lino
Advisor: Garlipp, Celia Regina, 1953-
Abstract: Resumo: O envolvimento renal é uma causa importante de morbidade e mortalidade no LES. Alterações morfológicas renais são observadas em quase todos os pacientes sendo que 40-75% deles desenvolvem doença renal clínica, indicada por níveis aumentados de creatinina plasmática, proteinúria e/ou hematúria. O presente estudo tem como objetivo avaliar a excreção de proteínas urinárias específicas em pacientes com LES e sua possível correlação com alterações hematológicas, urinárias ou bioquímicas. Foram selecionados 47 pacientes com LES, sem evidência clínica e laboratorial de doença renal e divididos em dois Grupos (Grupo I = 35 pacientes sem história de nefrite e Grupo 2 = 12 pacientes com história de nefrite). Durante o período de um ano e a intervalos regulares de 3 meses, esses pacientes foram avaliados sendo que de cada indivíduo, em cada etapa do estudo, amostras sangüíneas e amostras urinárias isoladas e de 24h, foram coletadas e submetidas às seguintes determinações laboratoriais: hemograma, contagem de plaquetas, velocidade de hemossedimentação, pesquisa de anticorpo anti-DNA nativo, perfil lipídico (colesterol total, HDL-colesterol, triglicerídeos, LDL-colesterol, VLDL-colesterol, lipoproteína (a), apolipoproteína A1 e apolipoproteína B), determinação do clearance de creatinina, dosagens urinárias de proteína total, creatinina (para estabelecer a relação proteína urinária/creatinina), microalbuminúria (indicada pela relação MALB/CREA), alfa1-microglobulina (indicada pela relação A1M/CREA), sedimento urinário e pesquisa de dismorfismo eritrocitário. Excreções alteradas de MALB/CREA (23% no Grupo I e 25% no Grupo II) e de A1M/CREA (17% no Grupo I e 8% no Grupo II) não apresentaram diferenças significativas entre os grupos estudados (p>0,05). O mesmo foi observado em relação aos outros parâmetros avaliados. Pesquisa positiva para anti-DNA nativo e perfis lipídicos alterados não mostraram associação com MALB/CREA (p>0,05). Clearance de creatinina não sofreu alteração ao longo do tempo e não se mostrou dependente da excreção de albumina observando¿se uma fraca correlação estes dois parâmetros (p = 0,0774). Apesar da variabilidade na excreção urinária de albumina ao longo do tempo, não houve associação dessa excreção com alterações lipídicas, lipoproteicas e apolipoproteicas e com ANTI-DNA nativo (p > 0,05). Concluímos que alterações na excreção urinária de albumina e de alfa-1-microglobulina são freqüentes no LES, embora possam ser decorrentes da própria variabilidade biológica da excreção dessas proteínas

Abstract: Renal involvement in systemic lupus erythematosus (SLE) is frequent although the evolution of renal function abnormalities is not completely elucidated. Morphological renal changes are present in virtually all patients, as 40% to 75% develop clinical renal disease. Lupus nephritis is an important cause of mortality and morbidity of the disease. Consequently, the major topic of investigations focus on the diagnosis, treatment and prognosis of this condition.This study was performed to evaluate whether the urinary protein excretion profile in systemic lupus erythematosus (SLE) patients could predict the development of lupus nephritis and their possible relationship with hematological, urinary and biochemical abnormalities. Forty seven patients divided into Group I (GI) with 35 patients without history of lupus nephritis and Group II (GII) with 12 patients with history of nephritis were studied during a year period. Random urine samples, 24-hour urine collection and 12-hour fasting blood samples were collected. Laboratory studies included: hemogram, platelet count, erythrocyte sedimentation rate, anti-dsDNA antibodies, lipid profiles, creatinine clearance, total urine protein, routine urine analysis (including dysmorphic erythrocytes), urinary albumin/creatinine (MALB/CREA) and alpha-1-microglobulin/creatinine (A1M/CREA). Altered excretions of MALB/CREA (23% GI; 25% GII) and A1M/CREA (17% GI; 8% GII) showed no significant differences between the Groups (p>0.05). The same was observed for the other analyzed parameters. Anti-dsDNA and altered lipid profiles were not associated with MALB/CREA (p>0.05). There was a tendency of a correlation between creatinine clearance and MALB/CREA (p=0.0774). Although altered excretions of MALB/CREA and A1M/CREA were frequent in SLE it seems to be due to the daily excretion variability of these proteins
Subject: Albuminuria
Lipoproteinas
Hipercolesterolemia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Coelho_MariadeFatimaLino_M.pdf2.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.