Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310996
Type: TESE
Title: Capacidade para o trabalho, qualidade de vida e sonolência entre a equipe de enfermagem em UTI = Workability, quality of life and sleepiness among the nursing team in ICU
Title Alternative: Workability, quality of life and sleepiness among the nursing team in ICU
Author: Ferreira, Luciana Tiemi Kuranishi, 1987-
Advisor: Monteiro, Maria Inês, 1957-
Abstract: Resumo: O trabalho em turnos entre a equipe de enfermagem que atua em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pode ser prejudicial à saúde e características de estilo de vida, saúde e trabalho podem interferir e favorecer a diminuição da capacidade para o trabalho, qualidade de vida e aumento da sonolência. Os objetivos deste estudo foram avaliar a capacidade para o trabalho e associá-las as dimensões de qualidade de vida e sonolência; e as características sóciodemográficas, condições de saúde, trabalho e estilo de vida desses trabalhadores. Tratase de um estudo epidemiológico transversal, realizado entre 193 trabalhadores de enfermagem que atuavam em um hospital público de grande porte na cidade de São Paulo. Os questionários autorrespondidos, usados para o levantamento de dados, continham dados sociodemográficos, estilo de vida, aspectos de saúde e trabalho (QSETES); Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT), qualidade de vida com o WHOQOL-BREF; Escala de sonolência de Epworth (ESS). Metade dos trabalhadores apresentou boa capacidade para o trabalho (51%). Pela análise de regressão linear univariada o ICT apresentou associação negativa com a sonolência (p<0,001) e associação positiva com todos os domínios de qualidade de vida, domínio físico (p <0,001), domínio psicológico (p <0,001), domínio relações sociais (p <0,001) e domínio meio ambiente (p <0,001). Houve associação entre ICT e a percepção de saúde comparada (p<0,001), hábito de tabagismo (p=0,006), IMC (p=0,021), presença de dor nos últimos seis meses (p<0,001) e problemas de saúde nos últimos 15 dias (p<0,000), satisfação com a vida atual (p<0,000) e uso de medicamento (p<0,001). Os turnos de trabalho apresentaram diferenças significativas com a qualidade de vida no domínio físico (p=0,048) e no domínio relações sociais (p=0,026). A partir da identificação e avaliação precoce do processo saúde-doença, é possível investir em programas preventivos, práticas de promoção à saúde e estimular ações que melhorem a qualidade de vida desses trabalhadores e com isso diminuir a sonolência e aumentar a capacidade para o trabalho

Abstract: Shift work between the nursing staff that works in intensive care units (ICUs) can be harmful to health and lifestyle characteristics, health and work can interfere with and facilitate the reduction of work ability, quality of life and increased sleepiness. The objectives of this study were to evaluate the ability to work and associate them with the dimensions of quality of life and sleepiness, and sociodemographic characteristics, health status, work and lifestyle of these workers. This is a cross-sectional epidemiological study, conducted among 193 nursing staff who worked in a large public hospital in São Paulo. The self questionnaires answered, used for data collection, containing sociodemographic data, lifestyle, health and labor aspects (QSETES) Index the Work Ability (ICT), quality of life with the WHOQOL-BREF; sleepiness scale Epworth (ESS). Half of the workers showed a good capacity for work (51%). By univariate linear regression analysis WAI negatively associated with sleepiness (p <0.001) and positively associated with all domains of quality of life, physical (p <0.001), psychological domain (p <0.001), social relationships domain (p <0.001) and environment domain (p <0.001). An association between ICT and health perception compared (p <0.001), smoking (p = 0.006), BMI (p = 0.021), pain in the last six months (p <0.001) and health problems in the past 15 days (p <0.000), satisfaction with current life (p <0.000) and medication use (p <0.001). The work shifts showed significant differences in the quality of life in the physical domain (p = 0.048) and the social relationships domain (p = 0.026). From the early identification and assessment of the health-disease process, it is possible to invest in preventive programs, health promotion practices and encourage actions that improve the quality of life of workers and thus reduce sleepiness and increase the capacity for work
Subject: Avaliação da capacidade de trabalho
Condições de trabalho
Sistema de turnos de trabalho
Cochilo (sono) no local de trabalho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferreira_LucianaTiemiKuranishi_M.pdf3.41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.