Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310987
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Fadiga e capacidade para o trabalho entre trabalhadores rurais de flores e plantas da região de Holambra - SP
Title Alternative: Fatigue and work ability among rural workers of flowers and plants in the region of Holambra - SP
Author: Welle, Maria Cristina Stolf
Advisor: Monteiro, Maria Inês, 1957-
Abstract: Resumo: Nos últimos anos, ocorreram profundas transformações no meio rural brasileiro. O crescimento, a incorporação tecnológica, competitividade no setor de plantas e flores determinou transformações radicais no processo de trabalho, o que gerou mudanças ambientais, nas cargas de trabalho e nos seus efeitos à saúde, ficando os trabalhadores expostos a riscos diversificados. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar o perfil sociodemográfico, estilo de vida e condições de trabalho, avaliar a capacidade para o trabalho e percepção de fadiga dos trabalhadores de flores e plantas na região de Holambra. Trata-se de estudo transversal realizado em quatro empresas no qual foi utilizado um questionário com dados sociodemográficos, estilo de vida, trabalho e riscos no trabalho; Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT), Occupational Stress Questionnaire (três questões) e questionário de Fadiga. A amostra foi composta por 154 trabalhadores, dos quais 53,9% eram homens, com média de 30,8 anos de idade (DP 10,6) e baixa escolaridade. A capacidade para o trabalho foi ótima para 66 (42,9%), boa para 65 (42,2%); moderada para 21 (13,6%) e baixa para dois trabalhadores (1,3%). Os principais riscos/perigos no trabalho relatados foram: ergonômicos, movimentos repetitivos e pressão no trabalho. Houve uma correlação significativa entre a baixa capacidade para o trabalho e o sexo feminino (p=0,0011). A média de fadiga das mulheres 66,5 (DP 14,3) foi maior que a dos homens 58,9 (DP 16,0). No sexo feminino e masculino a percepção da fadiga se manifestou mais na dificuldade de concentração e atenção, seguida da sonolência e falta de disposição para o trabalho e projeções de fadiga sobre o corpo. Os três escores parciais apresentaram-se mais elevados no sexo feminino. Estes dados sugerem a necessidade de ações que visem a promoção à saúde, facilidade e melhoria do acesso à educação, e da importância da continuidade de estudos sobre saúde, trabalho e gênero, para analisar a interseção entre a esfera produtiva e a doméstica.

Abstract: In recent years, profound changes have occurred in rural Brazil. The growth, the technological incorporation, competitiveness in the sector of plants and flowers determined radical transformation in the work process, which has generated environmental changes in the work loads and its effects on health, leaving workers exposed to multiple risks. The objective of this research was to point out the social-demographic profile, life style and working conditions, to evaluate the capacity for that work and perception of fatigue by workers of flowers and plants in the region of Holambra. A cross-sectional study was conducted in four companies in which the questionnaire was used with social-demographic data, life style, work and occupational risks: Work Ability Index (WAI), Occupational Stress Questionnaire (three questions) and the Questionnaire of Fatigue. The sample was composed by 154 workers, of which 53,9% were men, with an average age of 30,8 years (SD 10,6), low schooled. The work ability was considered excellent for 66 (42,9%), good for 65 (42,2%), moderate for (13,6%) and low for two workers (1,3%). The main risks/hazards at the workplace were reported: ergonomic, repetitive movements and pressure at work. There was a significant correlation between low capacity for work and the female (p=0,0011). The average of fatigue for women 66,5 (SD 14,3) was higher than that of men 58,9 (SD 16,0). Perception of fatigue by the female and male was higher in the difficulty of concentration and attention, followed by drowsiness and lack of disposal to work and projections of fatigue on the body. The three partial scores are higher among females. These data suggest the need for actions that aim to promote healthcare, facility and improvement in the access to education, and the importance of continuity of studies on health, work and gender, to analyse the intersection between the productive and domestic sphere.
Subject: Trabalhadores rurais
Fadiga
Condições de trabalho
Riscos ocupacionais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Welle_MariaCristinaStolf_M.pdf1.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.