Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310963
Type: TESE
Title: Avaliação das tecnicas de fixação do esfregaço citopatologico no rastreamento do cancer de colo uterino
Title Alternative: Evaluation of the techiniques used in the Pap smear fixation in cervical cancer screening
Author: Lopes, Erika Simone
Advisor: Lopes, Maria Helena Baena de Moraes, 1959-
Abstract: Resumo: O presente estudo visou descrever o processo atual de produção, distribuição e uso do fixador nas Unidades Básicas Saúde (UBSs), de Campinas, SP, os recursos humanos e materiais disponíveis para a coleta de exame citopatológico, bem como a técnica de fixação utilizada e comparar a adequabilidade dos esfregaços citopatológicos coletados nas UBSs utilizando diferentes técnicas de fixação. Foi desenvolvido um estudo descritivo, comparativo e prospectivo. Foram incluídos 2.114 esfregaços citopatológicos coletados em 43 UBSs, nas quais foram observadas informações sobre condições do espaço físico, armazenamento do fixador, técnicas de fixação dos esfregaços citopatológicos utilizadas, os profissionais responsáveis pela coleta e o processo atual de produção, distribuição e uso do fixador nas UBSs. A distribuição do fixador para as UBS foi de acordo com três tipos de técnicas de fixação: gotas, spray e álcool. Em 93% das UBSs os fixadores são armazenados em armário, já em 60,5% os rótulos com a data de fabricação não estava presente. A técnica de fixação mais utilizada foi gotas (93%), e a agitação do frasco era realizada em 86% das UBSs. A incidência de luz sobre o fixador foi observada em 90,6% das UBS. As trocas dos fixadores ocorrem em 46,5% semanalmente e em 81,4 % observou-se que os frascos encontravam-se fechados nas UBSs. Os profissionais que realizam os exames são 86% auxiliares de enfermagem, 84% por médicos, e em 51% por enfermeiras. Sessenta e cinco por cento das UBS apresentaram ventilador na sala de coleta, e 97,6% a presença de janela, e destas 73,8% encontravam-se abertas durante o procedimento de coleta. As freqüências de resultados ¿satisfatórios, mas limitados por fixação¿ variam de 14,9 a 23,2%, sendo significativamente mais baixa quando se usa o fixador na apresentação em spray (p<0,0001). A freqüência de resultados ¿satisfatórios, mas limitados por ausência de células glandulares e metaplásicas¿ com os diferentes tipos de fixadores variou de 13,8 a 22,3%, com menores taxas quando se usa o spray (p=0,0001). Não houve diferença significativa em relação à freqüência de lesões de baixo e alto grau, comparando-se os diferentes tipos de fixação. Quando se fez a fixação com álcool a 95% observou-se freqüência mais elevada do diagnóstico ASC-US, (p= 0,0025). A produção do fixador celular preparado pelo Laboratório de Citopatologia do CAISM para ser utilizado nas UBSs e o ambiente físico observado está dentro das normas e dos padrões descritos na literatura. Já o uso do fixador precisa ser revisto, observando-se as trocas, data de validade, manutenção do frasco fechado e em local protegido do calor. Na maioria das UBSs visitadas os profissionais pela coleta são auxiliares de enfermagem ou médicos que utilizam a técnica de fixação em gotas. A técnica de fixação que apresentou melhor desempenho foi polietilenoglicol e álcool em apresentação spray. Esta poderá ser uma alternativa mais adequada para ser implantada na rotina de coleta do exame citopatológico. A técnica de fixação em álcool a 95% elevou a identificação de ASC-US, o que necessita de melhor avaliação e análise. Os esfregaços nos quais se utilizou a técnica de fixação polietilenoglicol e álcool 95% em spray e álcool a 95% apresentaram menor freqüência de resultados satisfatórios, mas limitados por ausência de células glandulares ou metaplásicas. Este achado também carece de melhor investigação. Palavras-chave: esfregaço vaginal, neoplasia do colo uterino, controle de qualidade, citologia, fixadores

Abstract: To describe the current process of production, distribution and use of the fixative in the Basic Health Units (BHU), from Campinas, SP, the human resources and available materials to the smear test collection as well as the used fixation techniques, and to compare the quality of the Pap smears collected in the BHU, by using the different fixation techniques. It was developed a descriptive, comparative and prospective study. The sample was of 2114 Pap smears in 43 BHU, in which were observed information about the physical space conditions, manner of storage of the fixative, fixation techniques of the used Pap smears, the professional responsible for the collect, and the current process of production, distribution and use of the fixative in the BHU. The distribution of the fixative to the BHU was divided into three groups, with three types of fixation: drops, spray and alcohol. The smears were analyzed in the Cytopathology Laboratory from CAISM in the State University in Campinas. In 93% of the BHU, the fixatives are stored in cabinets, and in 60,5% of the labels there was no fabrication date. The most used fixation technique was drops (93%) and the flask shake was performed in 86% of the BHU. The light incidence on the fixative was observed in 90,6%. The fixative change occurs in 46,5% weekly and in 81,4% it was observed that the flasks were found closed in the BHU. The exams are performed in the BHU by 86% nurse auxiliary, 84% by physicians, and in 51% by nurses. In physical environment, it was observed that 65% of the BHU had ventilators in the collect room, in 97,6% there were windows and from these, in 73,8%, the windows were opened during the collect procedure. The frequencies of results ¿satisfactory, but limited by fixation¿ vary between 14,9% to 23,2%, being significantly lower when the spray fixative is used (p<0,0001). The frequency of results ¿satisfactory, but limited by the absence of glandular and metaplasic cells¿, with different types of fixatives, varied from 13,8% to 22,3%, with lower taxes when the spray is used (p=0,0001). There was no significant difference in relation to the lesions of low and high grades, comparing the different fixation types. When alcohol in 95% fixation was done, it was observed a higher frequency of the ASCUS diagnosis (p=0,0025). The production of the cellular fixative is inside the patterns described in literature. The fixative use must be reviewed, observing the changes, validity date, maintenance of the flask (closed and in a heat-protected place). In most of the visited BHU, the professional responsible for the collect are nurse auxiliaries or physicians that use the drop fixation. The physical environment is according to the norms described in literature. The fixation technique that presented the best performance was spray. This can be a more adequate alternative to be implanted in the routine of the Pap smear collect. The alcohol in 95% fixation raised the ASC-US identification, which needs better evaluation and analysis. The Pap smears in which the fixation technique polyethylene glycol and alcohol 95% in spray and alcohol in 95% was used, presented lower frequency of satisfactory results, but limited by the absence of glandular and metaplasic cells. This findind also needs better investigation. Key words: Vaginal smears, Uterine Cervical Neoplasm, Quality control, Cytology, Fixatives
Subject: Esfregaço vaginal
Neoplasia do colo uterino
Controle de qualidade
Citologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lopes_ErikaSimone_M.pdf683.67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.